Bate-Estaca explica tecnicamente por que finalização no inédita obrigou Amanda Lemos a bater em desistência

Protagonista de desfecho histórico no UFC Las Vegas 52, brasileira analisa final épico em confronto com compatriota

J. Bate-Estaca é ex-campeã dos palhas do UFC. Foto: Reprodução/YouTube UFC

Protagonista de uma finalização inédita no Ultimate, Jéssica Andrade, a Bate-Estaca, analisou tecnicamente o que obrigou Amanda Lemos bater em desistência no duelo brazuca. Estrela do UFC Las Vegas 52, a brasileira explicou como o triângulo de mão, aplicado em pé, deixou a adversária inapta para seguir no combate. O esclarecimento aconteceu na coletiva após o evento.

PUBLICIDADE:

Veja Também

J. Bate-Estaca (esq.) bateu A. Lemos (dir.) no UFC Vegas 52

“A posição estava tão forte, que teve um momento que cheguei a virar a cabeça para ver como estava encaixada (a finalização). Meu ombro estava no queixo dela. Meu bíceps, no pescoço, tapando a artéria, e eu segurava só a ponta do meu bíceps. Acredito que tenha pegado tudo, queixo, articulação”, afirmou a paranaense.

De volta à divisão dos palhas (até 52,1kg.), grupo em que foi campeã em 2019, Jéssica não quis saber de ‘aliviar’ para a compatriota. A atleta fala que, ao perceber a situação da rival, impôs mais força para liquidar a fatura.

PUBLICIDADE:

“Eu só escutava gemer. Falei: ‘vou apertar mais, porque ela vai bater’. Eu senti que ela deu uma ‘apagada’. Foi quando eu soltei, e ela caiu. O árbitro estava ‘em cima’. Depois, o juiz (árbitro) chegou e ela acordou”, encerrou.

Disposta a retomar a condição de desafiante ao título, Bate-Estaca volta a vencer na categoria após uma passagem pelos moscas (até 56,7kg.), onde chegou a disputar o cinturão, mas acabou superada por Valentina Shevchenko. Agora, a lutadora busca se reaproximar do trono e, na próxima semana, deve retornar ao top 15 da divisão.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano