AO VIVO

Assista à coletiva pós-UFC 276 com Adesanya, Poatan e mais

Destronada no Bellator em interrupção desastrosa, Juliana Velasquez admite entrar com recurso para alterar resultado

Estrela brasileira desabafa sobre incidente envolvendo árbitro Mike Beltran, determinante na perda do título da carioca para Liz Carmouche

Destronada no peso mosca (até 56,7kg.) em luta polêmica no Bellator 278, a brasileira Juliana Velasquez só pensa em uma palavra: justiça. Vítima de uma interrupção precipitada do árbitro Mike Beltran, em confronto contra Liz Carmouche, a lutadora desabafou sobre o episódio ocorrido na última sexta-feira (25). Com exclusividade ao SUPER LUTAS, a carioca admitiu buscar os recursos legais para tentar reverter o resultado oficial do confronto.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Na luta em que buscaria sua segunda defesa de cinturão, Velasquez chegou a controlar a adversária por tempo considerável na disputa. De acordo com dois dos três juízes laterais, a brasileira vencia a peleja antes da paralização polêmica no quarto assalto.

Juliana narra cenário que determinou a interrupção

A paralisação de Beltran aconteceu no fim do quarto assalto. No momento em que decidiu encerrar o confronto, Velasquez estava em posição de desvantagem no chão e recebia cotoveladas que não causavam dano. Mike, porém, entendeu que a brasileira teria desacordado com as ações da desafiante, e optou por parar a luta, decretando nocaute técnico.

PUBLICIDADE:

“A luta foi do jeito que a gente estava imaginando. No final, eu me desequilibrei e ela (Carmouche) caiu por cima. (…) Ela travou meu braço, mas não estava batendo com contundência. (…) No vestiário, o árbitro que conduzirá sua luta explica as regras. Ele deixou bem claro que, se a mão estivesse presa, ele nos olharia pelo rosto. (…) A luta inteira o meu quadril estava alto, para mostrar que eu não estava apagada. Também mostrei com meu olho que estava tudo certo. (…) Faltava muito pouco. (…) Ela não tinha nem ângulo (para contundir). Quando ele interrompeu, para mim, foi um susto”, declarou.

Árbitro reconhece erro

Embora admita não ter conversado com Beltran após o episódio infeliz, Velasquez tomou conhecimento de que o árbitro teria admitido o equívoco. A atleta explica que soube da informação a partir de John McCarthy, lenda do MMA e comentarista na companhia.

PUBLICIDADE:

“Assim que chegamos no hotel (Juliana e equipe), já estava John McCarthy e outro comentarista. Eles estavam no restaurante. Os dois se levantaram na hora e foram me cumprimentar. Eles tinham reconhecido a minha vitória e que eu era a campeã. Falaram que o Mike Beltran tinha reconhecido o erro. John McCarthy me pediu desculpa. Esse tipo de erro não podia acontecer”, afirmou.

PUBLICIDADE:

Anulação da luta

Sem o cinturão, Juliana busca justiça. A brasileira afirma que buscará as formas legais para que o resultado oficial seja alterado.

“(John McCarthy) até se prontificou a me ajudar para fazer o pedido do ‘no contest’. Ele falou que estaria do meu lado. Estamos esperando para entrar com o processo de revisão. Vou fazer de tudo para que aconteça este ‘no contest‘. (…) Até onde eu sei, se der ‘no contest’, eu continuo sendo a campeã”, disse.

Histórico da atleta

Profissional no MMA desde 2014, Velasquez acumula 13 apresentações na modalidade. A brasileira, hoje, soma 12 triunfos e um tropeço. A luta contra Liz, até o momento, marca o primeiro resultado negativo na carreira da carioca de 35 anos.

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276