Chão mais temido x mão mais perigosa: luta entre Do Bronx e Gaethje é marcada pelo ‘duelo de estilos’ no UFC 274

Brasileiro, que tem como ‘carro-chefe’ o jiu-jitsu, mede forças contra o nocauteador norte-americano; quem leva o cinturão para casa?

C. do Bronx (esq.) e J. Gaethje (dir.) se enfrentam no UFC 274. Foto: Montagem SUPER LUTAS

No próximo sábado (7), dois dos melhores pesos leves (até 70,3kg.) do mundo entram em rota de colisão na luta principal do UFC 274. Maior finalizador da história do Ultimate, Charles do Bronx tenta defender seu título pela segunda vez contra o norte-americano e nocauteador Justin Gaethje.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Para além do equilíbrio técnico dos dois atletas, um ingrediente especial faz a luta se tornar ainda mais atrativa: os distintos ‘pontos fortes’. Oriundo do jiu-jitsu, Do Bronx finalizou 20 adversários em suas 32 vitórias na carreira, enquanto que Gaethje – embora tenha conseguido uma passagem de sucesso pelo Wrestling – levou à lona 19 rivais durante seus 23 triunfos na trajetória pelo MMA.

Duelo de estilos

Chegar ao topo do mundo em uma organização como o UFC, é necessário ser, acima de tudo, completo em todas as práticas de artes marciais. Ainda assim, inevitavelmente, o estilo predominante faz a diferença para que os lutadores consigam se sobressair em determinadas áreas. E é aí que Charles chama a atenção pelo ‘chão mais temido’ da divisão até 70,3kg. da atualidade.

PUBLICIDADE:

Dono de um arsenal vasto que inclui chave de panturrilha, triângulo de mão e mata-leão, Do Bronx é o maior finalizador da história da organização, com 15 no total. Ele também conseguiu o status de lutador que mais venceu pela via rápida, totalizando 18, incluindo atletas renomados como Dustin Poirier, Michael Chandler, Kevin Lee e Jim Miller.

Justin Gaethje não tem os mesmos feitos de seu adversário, mas impressiona por suas marcas na carreira. Maior nocauteador da história do WSOF (atual PFL), o norte-americano nocauteou nove adversários em sua passagem pela organização e manteve seu estilo em lutas no Ultimate.

Com seis vitórias em nove lutas, ele conseguiu levar à lona cinco competidores, – Tony Ferguson, Donald Cerrone, Edson Barboza, James Vick e Michael Johnson, além de batalha histórica contra Michael Chandler, que poderia ter acabado antes da decisão dos juízes, caso o ‘Iron’ não suportasse a quantidade de golpes desferidos.

PUBLICIDADE:

Lutadores completos

Ainda que tenham características diferentes, Charles e Justin são lutadores que também sabem se comportar em outras áreas do jogo. O brasileiro teve, para muitos, uma das maiores evoluções da história do esporte, onde conseguiu sair de quase que unidimensional para mostrar talento na trocação, ajustada pela valorizada academia ‘Chute Boxe’. E foi justamente na luta em pé onde vestiu o cinturão vago da divisão ao nocautear, de esquerda, Michael Chandler.

Já o desafiante também conta com um excelente jogo na luta agarrada, embora não a utilize com tanta frequência no MMA. Oriundo do Wrestling, Gaethje chegou à 1ª divisão da NCAA (principal liga universitária da modalidade nos Estados Unidos). Ele, inclusive, está no ‘Hall da Fama’ da Universidade do Colorado por suas conquistas na luta greco-romana.

PUBLICIDADE:

A adaptação às artes marciais foi concretizada com êxito, já que o atleta deu os ‘três tapas’ em desistência apenas contra Khabib Nurmagomedov, justamente pelo cinturão linear da organização.

Histórico dos atletas

Do Bronx conquistou o cinturão com uma vitória por nocaute sobre Michael Chandler, em maio de 2021. Posteriormente, o brasileiro defendeu com sucesso pela primeira vez o título ao finalizar Dustin Poirier com um mata-leão no terceiro assalto da luta principal do UFC 269. Em seu cartel, são 32 vitórias e oito derrotas.

Gaethje, por sua vez, é primeiro colocado no ranking dos leves, atrás apenas justamente do brasileiro. O ex-campeão interino da divisão se credenciou ao posto de próximo desafiante ao cinturão com uma vitória sobre Michael Chandler no UFC 268. Ele tem um retrospecto de 23 triunfos e três reveses.

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276