Diretor de Comissão de Nevada explica licença dada a Belfort: ‘Solicitação era sensata’

Francisco Aguilar afirma que brasileiro mostrou bons argumentos em audiência realizada na última quarta-feira (23)

V. Belfort (foto) enfrenta Weidman em dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

V. Belfort (foto) enfrenta Weidman em dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

O diretor da Comissão Atlética de Nevada, Francisco Aguilar, explicou os motivos de a entidade ter concedido a Vitor Belfort a licença para lutar no estado, possibilitando o combate entre o brasileiro e Chris Weidman em Las Vegas, no dia 6 de dezembro.

Segundo Aguilar, Belfort apresentou bons argumentos em sua defesa na audiência realizada na última quarta-feira (23), o que convenceu a entidade da boa fé do lutador.

MAIS SOBRE O CASO BELFORT:
Belfort recebe licença para lutar em Las Vegas 
Chris Weidman x Vitor Belfort será a luta principal do UFC 181
Liberado para lutar, Belfort comemora: ‘Ganhamos o cinturão’
‘Quis lutar em Las Vegas para acabar com falatório’, diz Belfort

“Belfort foi submetido a um teste antidoping surpresa em fevereiro, mas ele não tinha aplicado ainda para a sua licença quando fez o teste. Ainda assim, Vitor acabou perdendo uma luta em maio e outra em julho e agora está pedindo para lutar em Nevada em dezembro. Quanto às punições discutidas hoje, eu não acho que o Vitor foi punido. Ele aceitou sua responsabilidade pelas ações e pela aplicação para a licença. Ele veio até nós com uma solicitação razoável e, quando essa solicitação é sensata, nós olhamos para o esforço que o atleta está fazendo para cooperar com as nossas regras”, explicou Aguilar, em entrevista ao site do canal “Combate”.

Com isso, Belfort poderá lutar pelo cinturão da categoria dos médios do UFC, na luta principal do evento de número 181. Esta será a quarta luta consecutiva de Weidman contra um brasileiro, já que ele vem de duas vitórias sobre Anderson Silva e uma sobre Lyoto Machida.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments