Gustafsson revela ter pensado em se aposentar, mas comemora ‘segunda chance’ no UFC

Sueco, próximo desafiante ao cinturão dos meio-pesados, relembrou derrota para Anthony Johnson em janeiro

A. Gustafsson (foto) foi derrotado em casa, diante de 30 mil torcedores. Foto: Josh Hedges/UFC

A. Gustafsson (foto) foi derrotado em casa, diante de 30 mil torcedores. Foto: Josh Hedges/UFC

O anúncio de que Alexander Gustafsson seria o primeiro desafiante ao cinturão de Daniel Cormier fez muitos fãs torcerem o nariz, já que o sueco vem de derrota para Anthony Johnson em janeiro. Porém, o próprio Gustafsson revelou ter sido difícil superar o revés em casa, que chegou até mesmo fazê-lo reconsiderar sua posição como atleta profissional e pensar em encerrar sua carreira no MMA.

Veja Também

Anderson Silva cai mais uma posição no ranking do UFC e é ultrapassado por Barão
Comercial de patrocinador de Aldo provoca McGregor: ‘Ninguém é rei por acaso. Acabou a graça!’
Técnico de Werdum diz que Velasquez merece revanche imediata pelo cinturão
Bellator 138 atinge marca inédita para a organização em audiência na TV

“Foi um golpe muito duro para mim, para a minha carreira e vida pessoal. Foi um golpe duro de levar. Eu acabei perdendo a luta que não podia perder. Minha motivação desapareceu e essa foi a pior parte, continuar treinando sem motivação. Eu só queria fugir de tudo, de Estocolmo, da imprensa, de tudo. Não queria nem ir à academia, foi muito difícil”, disse Gustafsson, em entrevista ao site norte-americano “MMA Junkie”. “Aquilo foi muito ruim. Eu já perdi lutas antes, mas essa foi a primeira que eu não podia perder. Eu deveria ter vencido esse combate, mas não venci. Pensei nisso, pensei em desistir do esporte. Fiquei realmente depressivo depois dessa luta”, completou.

No dia 24 de janeiro, quase 30 mil torcedores foram à Tele2 Arena, em Estocolmo para acompanhar a luta que definira o próximo desafiante ao título dos meio-pesados e acabou presenciando o nocaute brutal sofrido por Gustafsson contra Anthony Johnson ainda no primeiro assalto. O revés, apesar de marcante, no entanto, agora é passado, segundo o próprio sueco, que disse só se concentrar em sua nova chance no octógono. “Minha motivação está no topo. Me sinto ótimo, é muito bom voltar a treinar e tudo está sendo muito divertido. Eu sou apenas um cara muito feliz nesse momento. Me divirto fazendo qualquer coisa relacionada ao MMA. Vejo isso como uma segunda chance e uma oportunidade para mim. Não vou nem entrar no mérito de porque isso aconteceu ou porque eu deveria enfrentá-lo. Estou apenas curtindo esse momento”, assegurou.

Aos 28 anos, Alexander Gustafsson tem um cartel profissional de 16 vitórias e três derrotas. Após fazer a luta mais dura da carreira do ex-campeão dos meio-pesados Jon Jones, em setembro de 2013, Gustafsson foi alçado ao estrelato e, mesmo alternando vitórias e derrotas em suas últimas apresentações, foi confirmado como próximo desafiante ao título, em duelo contra Daniel Cormier, em data e local ainda a serem definidos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments