Johnson bate Dodson, defende título e iguala recorde de Aldo

Campeão dos moscas chega a sua sétima defesa de título com vitória na decisão; Arlovski bate Mir e ‘Rumble’ nocauteia

Johnson (foto) defendeu o título dos moscas do UFC. Foto: Divulgação/UFC

Johnson (foto) defendeu o título dos moscas do UFC. Foto: Divulgação/UFC

José Aldo agora tem concorrência no posto de maior campeão do UFC na atualidade. No UFC 191, evento realizado na noite deste sábado (5) em Las Vegas (EUA), madrugada de domingo no Brasil, Demetrious Johnson derrotou John Dodson e defendeu o cinturão dos moscas pela sétima vez, igualando a marca do lutador brasileiro na categoria dos penas.

Veja Também

Em estreia nos galos, Lineker finaliza em luta insana no card preliminar do UFC 191
Vídeo: confira cinco curiosidades sobre o card do UFC 191
Grupo organiza protesto contra luta de ‘Rumble’ no UFC 191

A revanche entre Johnson e Dodson foi muito mais tranquila para o campeão do que foi o primeiro encontro entre os dois. Se em janeiro de 2013 o desafiante chegou a incomodar, inclusive obtendo alguns knockdowns, desta vez Johnson controlou praticamente todas as ações, sem sofrer grandes sustos.

O campeão mostrou sua habitual movimentação impecável, o que impedia que Dodson se aproximasse e conectasse sua perigosa mão esquerda. Johnson, então, começou a se soltar aos poucos, apostando em combinações de golpes com clinche e tentativas de queda, o que acabou minando o preparo físico de Dodson.

Enquanto isso, Johnson mantinha ritmo frenético do começo ao fim, e Dodson apresentou uma queda mais clara de rendimento a partir do quarto round. Assim, o campeão passou a acertar mais golpes em Dodson, que não conseguiu reagir até o término do combate.

Todos os juízes deram vitória a Johnson, que, assim, manteve seu cinturão pela sétima vez. As outras seis foram contra Joseph Benavidez, John Moraga, Ali Bagautinov, Chris Cariaso, Kyoji Horiguchi, além do primeiro encontro com Dodson.

O card principal do UFC 191 também teve vitória morna de Andrei Arlovski contra Frank Mir, o retorno de Anthony Johnson com vitória sobre Jimi Manuwa e mais um triunfo da “queridinha do UFC” Paige VanZant.

Confira como foram as demais lutas:

Musa promissora passeia e vence sem sustos

Paige Alex

Considerada uma das principais promessas do peso palha feminino e potencial estrela, Paige VanZant teve mais uma vitória tranquila dentro do octógono. A lutadora mais jovem do Ultimate, com 21 anos, dominou as ações do começo ao fim diante de Alex Chambers, até liquidar a fatura antes da decisão dos juízes.

VanZant mostrou sua agressividade e ritmo habituais, não dando sossego à australiana. A lutadora trabalhava forte com golpes em pé e no clinche, às vezes mesclando com quedas em momentos distintos. A vitória quase veio no segundo round, quando ligou uma “metralhadora de golpes” para cima de Chambers, que acabou sobrevivendo.

No terceiro round, Paige veio disposta a liquidar a fatura. Ela quedou a adversária e quase pegou um mata-leão, mas depois foi ágil para encaixar um armlock e finalizar. Foi sua terceira vitória em sequência no octógono, enquanto que Chambers perde sua segunda em três lutas no UFC.

Johnson confirma seu favoritismo e despacha Manuwa

Vindo de derrota em disputa do cinturão dos meio-pesados, Anthony Johnson deu um importante passo rumo a uma nova oportunidade de lutar pelo título. O norte-americano confirmou seu favoritismo e derrotou Jimi Manuwa na antepenúltima luta da noite.

Johnson começou o combate com cautela, preocupando-se em levar Manuwa ao solo durante o primeiro round. No segundo assalto, porém, “Rumble” aceitou a trocação e aproveitou um momento de vacilo de Manuwa, que baixou a guarda logo após desferir um chute. Johnson, então, conectou um poderoso direto de direita, que levou o nigeriano radicado na Inglaterra ao solo.

Manuwa já caiu praticamente sem condições de luta, mas Johnson partiu para cima para liquidar a fatura. Depois da interrupção do árbitro, Manuwa reclamou e alegou que ainda estava se defendendo, mas já era tarde demais.

Com isso, Johnson, que havia perdido para o campeão Daniel Cormier em maio, retoma o caminho das vitórias. Manuwa, em contrapartida, sofreu sua segunda derrota na carreira, pois perdeu para Alexander Gustafsson em março do ano passado.

Arlovski vence Mir em combate de veteranos

A. Arlovski (foto) venceu mais uma no UFC. Foto: Josh Hedges/UFC

A. Arlovski (foto) venceu mais uma no UFC. Foto: Josh Hedges/UFC

Na penúltima luta do evento, Andrei Arlovski levou a melhor contra Frank Mir em duelo de ex-campeões da categoria dos pesados. A luta, no entanto, não agradou ao público presente no ginásio MGM Grand Garden Arena, que acabou vaiando as ações em momentos distintos.

Mir estava visivelmente fora de forma, o que fez com que ele diminuísse o ritmo ainda no primeiro round. Mesmo assim, Arlovski hesitava em atacar, o que deixava o combate em pé um tanto quanto morno.

O norte-americano conseguiu levar a luta ao chão no segundo round, mas pouco agiu. De volta em pé, Arlovski pontuava com golpes precisos, porém pouco contundentes. O momento de maior destaque foi no terceiro assalto, quando Mir chegou a derrubar o bielorrusso após um golpe. Mesmo assim, Arlovski sobreviveu e reagiu, abrindo um grande corte no supercílio de Mir com uma cotovelada no clinche.

Após três rounds de disputa, os três juízes deram vitória a Arlovski. Assim, o bielorrusso segue invicto desde que retornou ao UFC, com quatro vitórias, enquanto que Mir perde pela primeira vez após aplicar dois nocautes em 2015.

Resultados do UFC 191:

CARD PRINCIPAL

Demetrious Johnson derrotou John Dodson na decisão unânime dos juízes;

Andrei Arlovski derrotou Frank Mir na decisão unânime dos juízes;

Anthony Johnson nocauteou Jimi Manuwa com socos aos 28s do R2;

Corey Anderson derrotou Jan Blachowicz na decisão unânime dos juízes;

Paige VanZant finalizou Alex Chambers com um armlock a 1min08s do R3;

CARD PRELIMINAR

Ross Pearson derrotou Paul Felder na decisão dividida dos juízes;

John Lineker finalizou Francisco Rivera com uma guilhotina a 2min08s do R1;

Raquel Pennington finalizou Jéssica “Bate-Estaca” com um mata-leão a 4min58s do R2;

Tiago Trator derrotou Clay Collard na decisão dividida dos juízes;

Joe Riggs derrotou Ron Stallings por desclassificação (pedalada ilegal) no R2;

Joaquim Netto BJJ derrotou Nazareno Malegarie na decisão dividida dos juízes;

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments