Fedor ganhará quase R$ 10 milhões para lutar no Japão

Segundo o "Wrestling Observer", evento do antigo dono do PRIDE conta com investimento de bilionário do petrólio para bancar a vinda russo

Fedor (foto) desistiu cancelar sua aposentadoria e voltar aos ringues. Foto: Divulgação

Fedor (foto) desistiu cancelar sua aposentadoria e voltar aos ringues. Foto: Divulgação

Quando Fedor Emelianenko frustrou os fãs do MMA, que esperavam seu acerto com o UFC, e anunciou que voltaria aos ringues no evento japonês do antigo dono do PRIDE Nobuyuki Sakakibara, muitos se perguntaram a razão do russo não ter assinado com o maior evento do planeta. Mas parece que Fedor não houve só um motivo, mas sim 10 milhões.

Veja Também

Vídeo: 5 curiosidades sobre o UFC Japão – Barnett x Nelson
Jornalista ‘finaliza’ Ronda e leva bronca da campeã por segurar mata-leão
Assista à pesagem oficial do UFC Japão: Barnett x Nelson. Ao vivo!
Thomson fatura 7 vezes mais em patrocínio no Bellator do que com Reebok

Segundo o jornalista Dave Meltzer, do site norte-americano “Wrestling Observer”, Emelianenko assinou contrato para ganhar US$ 2,5 milhões (R$ 9,9 milhões pela cotação atual). “Fontes japonesas reportaram que o show será sediado na Saitama Super Arena e também informaram que Fedor terá US$ 2,5 milhões garantidos pela luta, o que nos diz a razão dele não ter assinado com o UFC – já que é garantido e possivelmente ele ainda vai enfrentar um adversário mais fraco do que no UFC. O UFC vinha negociando com ele e parece que eles estiveram perto de fechar, mas ele assinou por duas lutas com o evento do grupo Sakakibara. Acredita-se que o show esteja sendo financiado por um investidor estrangeiro do ramo de petróleo que já tem participação nos negócios de MMA. Se ele concordou em investir por um evento ou para a promoção habitual, no entanto, não se sabe”, disse.

Aos 38 anos, Fedor Emelianenko tem um cartel profissional de 34 vitórias, quatro derrotas e uma luta sem resultado. Campeão dos pesos pesados do PRIDE de 2003 até o fim do evento, em 2007, Fedor manteve uma das mais longas sequências invictas da história, após ficar sem ser derrotado entre 2000 e 2010. A invencibilidade do “Último Imperador” chegou ao fim com a surpreendente finalização sofrida ainda no primeiro assalto para o brasileiro Fabrício Werdum no Strikeforce, até hoje uma das maiores zebras da história do MMA.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments