’10 anos não se apagam em 13 segundos’, diz Aldo na chegada ao Brasil

Brasileiro foi recebido com festa no aeroporto internacional do Rio de Janeiro e prometeu dar a volta por cima

Aldo (foto) sofreu sua primeira derrota em dez anos. Foto: Josh Hedges/UFC

Aldo (foto) sofreu sua primeira derrota em dez anos. Foto: Josh Hedges/UFC

Mais uma vez, o ex-campeão brasileiro José Aldo usou sua história no esporte para não se abater diante da derrota para Conor McGregor na luta principal do UFC 194, no último sábado (12). Em sua chegada ao Brasil, Aldo foi recebido com festa por dezenas de pessoas no Aeroporto Internacional Tom Jobim no Rio de Janeiro (RJ) e disse que sua trajetória de sucesso não será apagada pelo nocaute relâmpago para seu grande rival.

Veja Também

Dos Anjos nega pressão extra após derrota de Aldo
Lutador do UFC credita derrota de Aldo a testes antidoping mais rigorosos
Filme de Aldo é adiado por tempo indeterminado após derrota
José Aldo é zebra contra McGregor em possível revanche

“O que fiz em 10 anos não se apaga em 13 segundos. A gente ganha, perde, mas aprende na derrota. Logo voltamos a ser campeões. A próxima luta pode ser a revanche, então é manter a cabeça no lugar. Não sei se é revanche imediata ou não. Estamos conversando. O Conor quer subir, não consegue mais bater o peso. Talvez lute no peso de cima. A próxima pode ser uma disputa de título com o Frankie Edgar”, declarou o manauara, em entrevista ao site do canal “Combate”.

Aldo ainda comentou a recepção calorosa e garantiu estar motivado para recuperar o título dos penas. “O resultado não foi bom, é do esporte, faz parte. No futuro vamos dar essa alegria pra galera. Agora é treinar, treinar e treinar. Nada vem sem trabalho. Vamos ver onde erramos, consertar e voltar bem. Quando estou lá dentro é pela família, amigos e pelo país. Sozinho não sou ninguém. Conto com a torcida e ver essa recepção mostra que temos tudo o que precisamos. Na derrota eles estão comigo. Vou treinar o dobro ou o triplo para reconquistar o que é nosso”, concluiu.

Aos 29 anos, José Aldo tem um cartel profissional de 25 vitórias e apenas duas derrotas. Embora ainda sonhe com uma revanche imediata contra McGregor, o reencontro dos dois foi descartado pelo presidente do Ultimate Dana White.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments