Mundo do MMA reage com revolta à morte de Jimmo

Ex-lutador do UFC foi morto na madrugada de domingo (26) após ser atropelado de maneira intencional após uma discussão

R. Jimmo foi morto após um atropelamento intencional no Canadá

R. Jimmo foi morto após um atropelamento intencional no Canadá

A comunidade do MMA reagiu com tristeza e revolta à morte trágica do ex-lutador do UFC Ryan Jimmo, na madrugada do último domingo (26), na cidade de Edmonton, no Canadá.

Veja Também

Ex-lutador do UFC, Ryan Jimmo morre após discussão de trânsito no Canadá
Lutador do Bellator, Kimbo Slice morre aos 42 anos de idade
Lutador atropelado não resiste e morre nos EUA

Jimmo, de 34 anos, foi morto instantes após uma discussão de trânsito, quando o outro motorista em questão o atropelou de forma intencional. O lutador chegou a ser socorrido por uma ambulância no local, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer.

Outros atletas de MMA foram às redes sociais para prestar sua homenagem a Jimmo, destacando sua personalidade descontraída e amigável. “Uau, isso é surreal. Ficar perto dele nos treinos proporcionava muitas risadas. Foi mais um dos bons homens perdidos devido à loucura”, escreveu o peso leve do UFC Michael Johnson.

O ex-campeão dos médios do UFC Chris Weidman também reagiu com surpresa à notícia. “Uau, triste de ouvir sobre a recente e trágica morte de Ryan Jimmo. Terrível! Minhas orações vão à sua família neste momento”, declarou.

Já o peso meio-médio do UFC Matt Brown também destacou o alto astral do canadense. “Jimmo era um grande cara com quem já tive a oportunidade de treinar algumas vezes. Não tenho nada a dizer sobre ele além de coisas boas. Que ele descanse em paz.”

Frankie Edgar, ex-campeão dos leves do UFC, foi outro que se mostrou chocado. “Notícia terrível novamente. Descanse em paz, Ryan Jimmo, e minhas condolências à sua família.”

Por fim, dois outros lutadores expressaram o desejo em ver o responsável pelo ato sendo identificado. “Se foi isso mesmo que aconteceu, foi algo sem sentido. Espero que peguem o responsável”, disse o lutador do UFC Elias Theodorou. Angela Hill, ex-UFC e atualmente no Invicta, fez coro: “Espero que encontrem o covarde responsável. É mais uma morte sem sentido neste ano.”

Jimmo fez sete lutas no UFC entre 2012 e 2015, com três vitórias e quatro derrotas. Seu último combate na organização foi em maio do ano passado, quando acabou perdendo para o brasileiro Francimar Bodão em Goiânia.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments