Lesnar recebe a maior bolsa da história do UFC

Gigante norte-americano recebeu US$ 2,5 milhões para subir no octógono, batendo por muito antigo recorde de McGregor

Brock Lesnar fez seu retorno ao UFC no UFC 200 (Foto: Brandon Magnus/UFC)

Lesnar fez seu retorno ao UFC no UFC 200 (Foto: Brandon Magnus/UFC)

Brock Lesnar certamente era um homem feliz na noite deste sábado (9). Além de retornar ao octógono com vitória depois de mais de quatro anos sem lutar, o gigante norte-americano de quebra recebeu o maior salário da história da organização.

Veja Também

Amanda Nunes atropela Miesha Tate e se torna primeira brasileira campeã do UFC
UFC 200: Cormier domina Anderson e vence na decisão dos juízes
UFC 200: Aldo espanta fantasma, bate Edgar e conquista cinturão interino
Vídeo: Assista aos melhores momentos de Aldo x Edgar
Vídeo: Assista aos melhores momentos de Brock Lesnar x Mark Hunt

Segundo lista divulgada pela Comissão Atlética de Nevada, Lesnar recebeu nada menos que US$ 2,5 milhões somente para subir no octógono contra Mark Hunt, em luta que venceu na decisão unânime dos juízes. Isso supera, de longe, o antigo recorde da história da organização, que era de Conor McGregor. Na ocasião, o irlandês recebeu US$ 1 milhão em sua luta do UFC 196, na qual acabou derrotado por Nate Diaz por finalização.

Vale lembrar que a bolsa de Lesnar se trata apenas do valor declarado pelo UFC, sem incluir fatias da venda de pay-per-view, patrocínios ou demais bônus eventualmente pagos pela organização.

Em contrapartida, Cormier ficou no prejuízo com a saída repentina de Jon Jones do evento. O campeão linear receberia US$ 1 milhão de bolsa para encabeçar o show, mas, com a mudança de adversário, teve seu pagamento cortado pela metade, recebendo US$ 500 mil. Anderson Silva, seu rival na noite, levou para casa um pouco mais, US$ 600 mil.

Os demais destaques na folha de pagamentos são Hunt (US$ 700 mil) e José Aldo, que levou US$ 400 mil na luta que lhe rendeu o cinturão interino dos penas do UFC.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments