Jones perdeu salário de oito dígitos por doping, diz empresário

Malki Kawa relata prejuízo financeiro do ‘atleta mais bem pago do UFC’, que deixou card histórico após falhar em exame

Jones (foto) enfrentaria Cormier no UFC 200: Josh Hedges/UFC

Jones (foto) enfrentaria Cormier no UFC 200: Josh Hedges/UFC

Veja Também

Jones e Dos Anjos caem no ranking oficial do UFC
Jones pede desculpas por doping, mas alega inocência: ‘Jamais trapacearia’
Presidente do UFC se diz ‘extremamente decepcionado’ com doping de Jones

Jon Jones deixou de ganhar um salário multimilionário depois de ser retirado em cima da hora do histórico card do UFC 200, evento realizado no último sábado (9), em Las Vegas (EUA). O empresário do lutador, Malki Kawa, contou que o pagamento do campeão interino dos meio-pesados para enfrentar Daniel Cormier estaria na casa das dezenas de milhões de dólares.

Jones foi retirado do UFC 200 na quinta-feira, dois dias antes da atração. O atleta foi flagrado em um exame antidoping surpresa e não foi autorizado a lutar, sendo substituído por Anderson Silva. As substâncias encontradas em seu exame não foram oficialmente divulgadas.

Em entrevista ao podcast “The MMA Hour”, Kawa afirmou que seu atleta seria o mais bem pago de todo o UFC 200. “Estamos falando de um pagamento de oito dígitos. Oito dígitos. Conor [McGregor] pode falar o que quiser, mas Jon é, de longe, o atleta mais bem pago do UFC. Vimos os números daquela noite, desde Brock Lesnar até o fundo do card, e Jones ganharia mais do que tudo aquilo. Mas perdemos esse pagamento, incluindo eu. Eu não ganharia um pagamento de oito dígitos, mas seria uma porcentagem disso. A equipe também ganharia uma porcentagem disso”, contou.

Ainda na semana passada, a equipe de Jones pediu pela contraprova do exame, que também deu positiva. Assim, o atleta deverá passar por julgamento, onde será estipulada sua punição.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments