Jones pede desculpas por doping, mas alega inocência: ‘Jamais trapacearia’

Bastante emocionado, lutador se pronunciou a respeito de exame que o tirou da luta principal do UFC 200, neste sábado (9)

J. Jones (foto) é ex-campeão dos meio-pesados. Foto: Josh Hedges/UFC

J. Jones (foto) é ex-campeão dos meio-pesados. Foto: Josh Hedges/UFC

Em sua primeira manifestação pública após ser retirado da luta principal do UFC 200, Jon Jones se mostrou bastante emocionado, pediu desculpas aos fãs e ao UFC, mas negou ter qualquer culpa a respeito do uso de substâncias proibidas.

Veja Também

Jon Jones cai em exame antidoping e está fora do UFC 200
Entenda os principais pontos sobre o doping de Jones
Presidente do UFC se diz ‘extremamente decepcionado’ com doping de Jones
Cormier, sobre doping de Jones: ‘Muito triste’

O norte-americano, retirado do card deste sábado (9) após falhar em um teste realizado em junho, deu entrevista coletiva no fim da manhã de quinta em Las Vegas (EUA). Logo de início, Jones fez questão de se retratar com todas as partes afetadas pelo ocorrido.

“Quero começar pedindo desculpas a todos os fãs que vieram e me apoiaram para o UFC 200, além do UFC e os Fertittas [irmãos Frank e Lorenzo, sócios do Ultimate] por não poder lutar. Sei que eles gastaram muito dinheiro na promoção deste evento. Também quero pedir desculpas a Daniel Cormier – sei que essa luta significa muito para ele. Essa luta significa muito para mim, mas ela não vai acontecer. Quero, então, pedir sinceras desculpas a todos”, disse Jones, segundo trecho reproduzido pelo site norte-americano “MMA Fighting”.

Mesmo sem entrar em detalhes sobre o que de fato ocorreu, Jones alegou inocência. “Eles supostamente encontraram algo nas minhas amostras que não faço ideia do que seja. Não sei nem como pronunciar. Venho tomando os mesmos suplementos pela maioria de minha carreira e sempre expresso minha posição contrária a qualquer tipo de substâncias para aumento de performance. Eu ainda sou contra essas substâncias. Então, é uma droga ser rotulado como alguém que trapaceia. Isso me machuca mais do que qualquer coisa pela qual já passei. Eu jamais trapacearia”, insistiu o lutador, segurando as lágrimas.

Caso seja punido e fique suspenso das lutas, Jones contou que encararia o fato de forma positiva. “Se eu tiver que ficar dois anos parado, eu definitivamente voltarei. Acho que este período seria bom para que eu amadurecesse ainda mais como pessoa. Não estou acabado, estou apenas chateado. Já passei por muitas coisas para chegar até aqui, e não vou deixar isso me parar”, completou.

De acordo com o empresário de Jones, Malki Kawa, a contraprova do exame já está sendo feita, e espera-se que seu resultado saia na noite desta quinta-feira.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments