UFC repreende lutador após comentário racista contra coreano

Alex Nicholson declarou que Hyun Gyu Lim, que enfrentava seu companheiro de treinos, ‘não conseguia abrir a p****’ dos olhos’

Nicholson gerou polêmica no UFC 202. Foto: Divulgação/UFC

Nicholson gerou polêmica no UFC 202. Foto: Divulgação/UFC

O Ultimate repreendeu publicamente seu atleta Alex Nicholson após comentários polêmicos antes de uma luta no UFC 202, evento realizado no dia 20 de agosto, em Las Vegas (EUA).

Veja Também

Campeão do UFC sofre ataques racistas na internet
Gadelha deixa a Nova União e treinará em academia própria
UFC Maia x Condit bate recorde negativo na TV americana

Na ocasião, o lutador estava no córner de Mike Perry, que enfrentou o coreano Hyun Gyu Lim. Pouco antes do início do duelo, Nicholson gritou para Perry que Lim “não conseguia abrir a p**** dos olhos”, como forma de incentivar o colega a atuar com agressividade no combate.

O comentário gerou repercussão negativa nas redes sociais, o que fez com que o UFC respondesse ao ocorrido e condenasse a atitude de Nicholson. A organização garantiu que, caso algo do gênero se repita, o atleta será cortado do plantel.

“O competidor do UFC Alex Nicholson fez um comentário depreciativo a outro atleta do UFC enquanto era córner de seu companheiro de equipe Mike Perry no UFC 202. O UFC abordou o assunto com Nicholson e com Perry para expressar sua decepção com a declaração insensível. Assim, a organização informou a Nicholson que qualquer problema desta natureza poderá resultar em uma suspensão ou até mesmo o término de seu contrato”, disse a organização em comunicado.

No combate, Perry venceu Lim por nocaute técnico no primeiro round. Já Nicholson, de 26 anos, fez duas lutas no UFC, com uma vitória e uma derrota.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments