John Lineker bate Dodson e pede chance por cinturão no UFC Portland; Alex Cowboy também vence

Azarões nas casas de apostas, Lineker e Cowboy superaram os favoritos John Dodson e Will Brooks e conquistaram as maiores vitórias de sua carreiras

Lineker (esq.) venceu batalha contra Dodson (dir.) no UFC Portland

Lineker (esq.) venceu batalha contra Dodson (dir.) no UFC Portland

A ‘zebra brasileira’ passeou no card principal do UFC Portland, evento realizado na madrugada deste domingo (02), nos Estados Unidos. Na luta principal da noite, o paranaense John Lineker travou uma grande batalha contra o favorito John Dodson e venceu na decisão dividida dos juízes após cinco rounds (48×47, 47×48, 48×47). Ao final da disputa, o lutador de Paranaguá pediu a chance de desafiar o campeão Dominick Cruz, pelo cinturão da divisão de galos.

Veja Também

Vídeo: Assista à vitória de John Lineker sobre John Dodson no UFC Portland
Vídeo: Veja o nocaute de Alex Cowboy sobre Will Brooks no UFC Portland
Luis Frankenstein tira finalização da cartola e vence no card preliminar do UFC Portland
Bader substitui Gustafasson e enfrenta Minotouro no UFC São Paulo

Já na segunda luta mais importante do show, outro ‘azarão tupiniquim’ surpreendeu. Alex Cowboy não tomou conhecimento do norte-americano Will Brooks, ex-campeão do Bellator, venceu por nocaute técnico no terceiro round e quebrou a série de oito vitórias do rival.

O show brasileiro não se resumiu apenas ao card principal. No programa preliminar mais quatro triunfos foram para a conta dos país: Luis Henrique Frankenstein finalizou Joachim Christensen; Elizeu Capoeira derrotou Keita Nakamura e Ketlen Vieira estreou no octógono com triunfo diante de Kelly Faszholz. O único revés na noite foi de Hacran Diaz. O companheiro de treinos de José Aldo foi superado pelo norte-americano Andre Filli na decisão dos juízes.

John Lineker vence batalha contra Dodson e pede chance por cinturão

Uma batalha de 25 minutos com troca de golpes e alternância no controle. Assim pode ser resumida a luta entre John Lineker e John Dodson. A luta entre os pesos galos começou intensa desde o primeiro segundo. O brasileiro tomou a iniciativa e caminhou para frente atacando com cruzados e chutes na linha de cintura. O norte-americano, mais rápido, se esquivava bem e contragolpeava sempre de forma precisa. O equilibrio marcou a parcial.

A velocidade de Dodson voltou a trazer dificuldades para Lineker no segundo round. O brasileiro tinha dificuldades de entrar no raio de ação e toda vez que encurtava a distância, ele era acertado no contragolpe. Após provocações de ambos os lados, Lineker foi atingido por um chute na região genital e precisou de alguns minutos para se recuperar. No recomeço da disputa, Dodson foi para cima, mas o brasileiro acertou bons socos. A troca de socos foi intensa com leve vantagem para Lineker.

No terceiro assalto, John Lineker voltou melhor. O brasileiro pareceu ter encontrado a distância e conseguia encurtar, combinar golpes com potência e castigar Dodson. Ele acertou um belo soco de direita que balançou Dodson. O norte-americano tentou responder com um chute na cabeça, mas o brasileiro resistiu bem e continuou caminhando para frente.

John Dodson voltou a tomar o controle da disputa no quarto round. Ele se movimentava com a mesma velocidade do início da luta e esperava as investidas de Lineker para contragolpear com bons chutes e golpes de encontro. Por sua vez, o brasileiro continuava andando para frente, mesmo recebendo alguns ataques, em busca do nocaute.

Com a luta totalmente equilibrada, o quinto round seria decisivo para definir o vencedor. Dodson tentou repetir a tática da parcial anterior, mas Lineker conseguiu reencontrar a distância e acertou dois bons diretos no rival. Em outra trocação franca de socos, o brasileiro conectou dois bons cruzados no norte-americano. No contragolpe, o paranaense chegou a dobrar o joelho com um golpe de esquerda, mas rapidamente se ergueu e continuou a caça de Dodson. Nos segundos finais, o norte-americano ainda conseguiu chegas as costas do brasileiro, sem tempo para atacar.

Ao final, a tensão era clara de ambos os lados até o anúncio oficial. E em uma decisão bem apertada, o paranaense John Lineker levou melhor (48×47, 47×48, 48×47).

“Sou lutador, enfrento quem o UFC quiser, estou aqui. Quero o Dominick Cruz. Mereço isso. Venho de quatro vitórias seguidas no peso-galo. Não tem para onde ele correr. Estou aqui”, afirmou o brasileiro ainda no octógono.

Cowboy bate Brooks e conquista maior vitória da carreira

A. Cowboy (esq.) derrotou W. Brooks (dir.) no UFC Portland

A. Cowboy (esq.) derrotou W. Brooks (dir.) no UFC Portland

Alex Cowboy conquistou a maior vitória de sua carreira no UFC Portland. O brasileiro, que na sexta-feira não conseguiu bater o peso da categoria de leves (até 70,3 kg.), deixou o problema do dia anterior para trás, não tomou conhecimento do favorito Will Brooks e venceu por nocaute técnico no terceiro round.

Brooks começou a luta sem querer se arriscar na troca de golpes com o brasileiro e levou a disputa para o clinch. Cowboy, por sua vez, conseguiu travar a disputa na luta agarrada e ter a posição de dominância em vários momentos. Quando o norte-americano conseguiu inverter a posição ele rapidamente chegou a queda. Will ainda conseguiu derrubar novamente nos segundos finais e o brasileiro tentou encaixar uma guilhotina, mas sem tempo para encaixar o estrangulamento no final do assalto.

No segundo round, Brooks voltou mais decidido a derrubar Alex e logo nos primeiros segundos conseguiu a queda. Ele rapidamente chegou avançou para a montada e dominou as costas de Cowboy. O brasileiro se levantou e conseguiu tirar o rival de suas costas. Na sequência foi a vez do atleta tupiniquim derrubar. Por cima, o lutador de Três Rios acertou bons socos na cabeça do rival para descontar a vantagem. No final, Brooks ainda conseguiu chegar as costas de Alex, mas sem tempo para tentar o estrangulamento.

Antes do início do terceiro assalto, Brooks reclamou de fortes dores na costela para seus treinadores. Assim que o gongo soou o brasileiro foi pra cima em busca da virada. Cowboy conectou uma bomba de direita e conseguiu um knockdown. Na sequência ele levou o norte-americano para o solo e o norte-americano fez expressão de dor. Alex golpeou da meia-guarda com cotoveladas e Will, sem conseguir se defender, ficou entregue até a interrupção do árbitro.

No final da disputa, Alex provocou Brooks, que arremessou o protetor bucal contra o brasileiro e o árbitro teve que intervir para evitar uma maior confusão.

“A luta foi muito boa. Eu e ele fizemos grande luta, ele é ranqueado, quero pedir desculpas por causa de ontem. Ele me insultou sem eu ter feito nada com ele. Vocês estão vendo na luta agora, nunca fiz isso nas minhas lutas, sempre respeitei os adversários; Tenho 49 lutas na carreira e sempre bati o peso. Foi a primeira vez que aconteceu. Ele me desacatou e xingou minha mãe. Mãe e filho são coisas que não se mexem. Agora vou para o 77 kg (categoria de meio-médios), está mais difícil bater, estou bem maior, fiquei mais forte. Antes de vocês me vaiarem, procurem saber o que aconteceu ontem. O que ele fez ontem foi muita falta de respeito”, disse Cowboy, que chegou a sua 16ª vitória na carreira. Por outro lado, Brooks, que vinha de nove triunfos em série, conseguiu sua segunda derrota como profissional.

Resultados do UFC Portland

CARD PRINCIPAL

Peso galo: John Lineker derrotou John Dodson na decisão dividida dos juízes (48×47, 47×48,48×47)

Peso leve: Alex Cowboy derrotou Will Brooks por nocaute técnico a 3m30s do R2

Peso meio-médio: Zak Ottow derrotou Josh Burkman na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Peso mosca: Brandon Moreno finalizou Louis Smolka com uma guilhotina a 2m23s do R1;

CARD PRELIMINAR

Peso meio-pesado: Luis Henrique Frankenstein finalizou Joachim Christensen com uma chave de braço a 4m43s do R2;

Peso pena: Andre Fili derrotou Hacran Dias na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Peso pesado: Shamil Abdurakhimov derrotou Walt Harris na decisão dividida dos juízes (29z28, 28×29, 29×28)

Peso meio-médio: Elizeu Capoeira derrotou Keita Nakamura na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Peso médio: Nate Marquardt derrotou Tamdan McCrory por nocaute a 4m44s do R2

Peso meio-pesado: Ion Cutelaba derrotou Jonathan Wilson na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Peso pesado: Curtis Blaydes derrotou Cody East por nocaute técnico (cotoveladas) a 2m02s. do R2;

Peso galo: Ketlen Vieira derrotou Kelly Faszholz na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments