Treinador de Aldo: “O UFC não vai liberar. Não tem o que fazer, tem que lutar”

Dedé ressalta que vontade de Aldo é parar de lutar, mas que eles não têm escolha; retorno seria no início de 2017

Dedé (dir.) é treinador e empresário de Aldo (esq.). Foto: Divulgação

Dedé (dir.) é treinador e empresário de Aldo (esq.). Foto: Divulgaçãoalod

O futuro de José Aldo parece estar cada vez mais próximo de ser definido. Após declarar sua aposentadoria do MMA e se reunir com dirigentes do UFC com o propósito de conseguir a liberação de seu contrato, Aldo, ao que tudo indica, deve sacramentar seu retorno ao octógono em 2017.

Segundo Dedé Pederneiras, treinador do manauara e líder da equipe Nova União, O Ultimate não está disposto a rescindir com Aldo, o que, automaticamente, “forçaria” o atleta a lutar novamente. Com esse cenário em mente, até os possíveis confrontos do brasileiro já estão sendo especulados.

Veja Também

José Aldo reconsidera aposentadoria e fala em voltar ao UFC: ‘Coisas boas virão’
Treinador de Aldo se diz receoso com criação de sindicato dos lutadores
Wanderlei Silva pede para José Aldo não parar de lutar

“Tem essa luta do Pettis com o Holloway, e tem a decisão do Conor. Só depois disso nós vamos saber o que vai acontecer. Tem chance dele voltar, a ideia do Aldo de se aposentar é por um motivo dele querer fazer outras coisas. Mas nessas conversas que tivemos ficou claro que o UFC não vai liberá-lo pra fazer isso. Não tem o que fazer, tem que lutar. Vai depender muito do que vai acontecer nessas duas lutas – Holloway x Pettis e McGregor x Alvarez. Não sei qual vai ser a decisão do Conor, mas acredito que entre fevereiro e março seria uma data boa. Os caras estão lutando agora, teriam três ou quatro meses de intervalo”, declarou Dedé em entrevista ao site Combate.com.

Contudo, apesar de admitir o retorno de Aldo, Dedé faz uma importante ressalva: seu pupilo só irá aceitar lutar pelo cinturão linear da categoria – Aldo detém o título interino -, independente de quem seja o adversário.

“O Aldo não aceitaria nenhuma outra luta que não fosse pelo cinturão linear, independente do adversário. Era o que a gente já esperava há muito tempo, desde a luta contra o Frankie (Edgar), quando existia a possibilidade do Conor não voltar para a categoria. O Aldo ia pegar quem fosse pra reconquistar o linear”, concluiu o treinador.

 

José Aldo não luta desde julho deste ano, quando bateu Frankie Edgar no UFC 200. Antes disso, ele foi derrotado por McGregor em apenas 13 segundos, o que lhe custou o cinturão da divisão. Aos 30 anos de idade, Aldo é o maior campeão da história da divisão dos penas no Ultimate, com sete defesas de cinturão.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments