Cinco motivos para assistir o UFC 212 neste sábado

Entre no clima do UFC 212 e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

Está chegando a hora do UFC 212, evento que acontece neste sábado (03), no Rio de Janeiro. O programa de lutas traz um card recheado com 13 brasileiros e lutas que prometem agitar os fãs de MMA. O duelo principal da noite terá a unificação do título do peso pena: o campeão linear José Aldo enfrenta o dono do cinturão interino Max Holloway.

Veja Também

José Aldo é favorito nas apostas contra Max Holloway no UFC 212
Em pesagem com briga, Aldo promete vitória devastadora no UFC 212
Palpites: UFC 212 – José Aldo x Max Holloway

Além da luta pelo cinturão até 66kg, outro importante combate é entre as pesos palhas Cláudia Gadelha e Karolina Kowalkiewicz, que pode decidir a próxima desafiante da divisão. O ‘fenômeno’ Vitor Belfort é outro que estará presente no show: ele faz sua última luta na organização contra Nate Marquardt. Outros nomes relevantes que marcam presença no show são Erick Silva, Paulo Borrachinha, Raphael Assunção, Marlon Moraes e Antônio Cara de Sapato.

Para você entrar no clima do UFC 212, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento

1) Duelo de campeões 

Aldo e Holloway se enfrentam na luta principal (Foto: Facebook /UFC)

Aldo e Holloway se enfrentam na luta principal (Foto: Facebook /UFC)

Após duas lutas em Las Vegas em 2015 e 2016, José Aldo volta ao Rio de Janeiro para tentar unificar o cinturão peso pena contra o campeão interino Max Holloway. Ainda que garanta foco total no perigoso havaiano, o brasileiro admite que já pensa em novos voos, principalmente no peso de cima, onde segue o sonho de enfrentar Conor McGregor em uma revanche.

Antes de pensar em uma nova categoria, o objetivo de “Scarface” é manter a coroa em sua divisão de origem. E não vai ser nada fácil. Max Holloway vem de 10 vitórias seguidas, deixando nomes de peso pelo caminho, como Ricardo Lamas, Cub Swanson e, principalmente, Anthony Pettis. “Blessed” impresssionou ao se tornar o primeiro homem a nocautear o ex-campeão dos leves, quando os dois disputaram o cinturão interino no UFC 206. Mesmo que Pettis tenha sofrido no corte de peso, não conseguindo bater o limite dos penas, a luta ainda valia título para Holloway, que despachou o adversário no terceiro round.

José Aldo se recuperou de forma espetacular do surpreendente revés em 13s para Conor McGregor. No histórico UFC 200, o brasileiro recuperou a hegemonia da divisão ao dominar o ex-campeão dos leves Frankie Edgar novamente. Mostrando que o queixo continua resistente, além da esquiva e das defesas de queda, José Aldo conquistou a coroa interina dos penas contra Edgar. Meses depois, virou campeão linear após confusão entre Ultimate e Conor McGregor. Neste sábado (3), ele busca se manter como apenas um de dois lutadores a serem donos do cinturão principal até 66 kg.

2) O último ato de Vitor Belfort no UFC?

Belfort pode estar se despedindo do UFC (Foto: Facebook /UFC)

Belfort pode estar se despedindo do UFC (Foto: Facebook /UFC)

Aos 40 anos e atravessando a pior fase de sua carreira, Vitor Belfort se prepara para escrever o último capítulo de sua trajetória no maior evento de MMA do mundo. E o palco não poderia ser em outro lugar: no Rio de Janeiro, cidade natal do veterano.

A história de Vitor na organização começou há 20 anos, no longíquo dia 7 de fevereiro de 1997, quando o carioca era apenas um jovem com uma luta em seu cartel. Na ocasião, estreou nocauteando Tra Telligman e Scott Ferrozzo na mesma noite, feitos que lhe renderam a conquista do torneio dos pesados do UFC 12. Sete anos depois, conquistou o cinturão meio-pesado ao nocautear Randy Couture na edição 46, em 2004.

Apesar de sempre ter sido considerado um dos principais nomes do esporte, Belfort sempre alternou altos e baixos. Seu melhor momento foi em 2013, quando nocauteou Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson em sequência, mas enfrentou um ano sabático e retornou apenas em maio de 2015, no UFC 187, quando foi nocauteado por Chris Weidman ainda no primeiro round, em duelo válido pelo cinturão dos médios. No mesmo ano, se recuperou ao nocautear novamente Dan Henderson, mas os nocautes avassaladores sofridos para Ronaldo Jacaré, Gegard Mousasi e Kelvin Gastelum comprovaram que o auge do “Fenômeno” faz parte do passado.

Independente da fase ruim, a despedida de Belfort do UFC já é motivo suficiente para tornar o show imperdível.

3) Por uma nova chance pelo cinturão 

Gadelha e Karolina já disputaram o cinturão (Foto: Facebook /UFC)

Gadelha e Karolina já disputaram o cinturão (Foto: Facebook /UFC)

A segunda luta mais importante do UFC 212 será certamente assistida com bastante atenção por Joanna Jedrzejczyk, campeã peso palha do Ultimate. Isso porque duas de suas maiores rivais vão se defrontar em busca de uma nova chance pelo cinturão. Claudinha Gadelha, que fez duas lutas duras contra Joanna, mas perdeu as duas, enfrenta Karolina Kowalkiewicz, compatriota da campeã, que também teve excelente performance quando enfrentou Jedrzejczyk.

Ainda que o UFC não confirme, o duelo entre Gadelha e Kowalkiewicz pode garantir uma nova chance de título para quem sair vitoriosa. A única outra opção no momento é Rose Namajunas, que já perdeu para Karolina, mas vem de vitória sobre Michelle Waterson. Portanto, caso a co-luta principal do UFC 212 tenha uma vitoriosa clara e definitiva, de preferência por nocaute ou finalização, é provável que ela seja a próxima desafiante de Jedrzejczyk.

Para carimbar o passaporte rumo a nova disputa de título, Claudinha inovou nos seus treinamentos, passando todo o período de camp nos Estados Unidos. A brasileira se alternou entre as academias Jackson e Winklejohn, onde várias atletas do UFC treinam, com os ensinamentos específicos do seu novo treinador principal Chris Luttrell. Já Karolina aposta em sua academia na Polônia, e focou nos treinos de wrestling, além de ter chegado ao Rio de Janeiro com mais de 10 dias de antecedência, buscando se adequar ao clima quente da Cidade Maravilhosa.

4) Confronto de brasileiros 

Assunção e Marlon fecham o card preliminar (Foto: Facebook UFC / Divulgação / Montagem SL)

Assunção e Marlon fecham o preliminar (Foto: Facebook UFC / Divulgação / Montagem SL)

Na luta em que fecha o card preliminar, os pesos galos Raphael Assunção e Marlon Moraes fazem o único duelo 100% brasileiro da noite. Considerados integrantes legítimos do top 5 de melhores lutadores até 61kg do mundo, os brasucas buscam se aproximar do almejado posto de desafiante.

Apesar do jeito tímido e de poucas palavras, Raphael responde dentro do cage o porquê é o número 3 da categoria. Com oito triunfos e apenas dois reveses na organização, o pernambucano tem em seu currículo de vitimas nomes como o ex-campeão TJ Dillashaw, Bryan Caraway, Aljamain Sterling e Pedro Munhoz, o que provam sua importância. Se tiver seu braço levantado após o combate, se coloca ainda mais perto do cinturão.

Ex-campeão do WSOF, Marlon estreia na companhia carregado de expectativas. Invicto há mais de cinco anos, o friburguense venceu os últimos 13 oponentes que atravessaram seu caminho. Contra Assunção, Moraes tem a oportunidade ideal para chegar com o ‘pé na porta’. Caso obtenha êxito em seu objetivo, conseguirá mostrar seu valor para os patrões e justificar a razão pela qual sua contratação fora tão aguardada pelos fãs.

5) Vale a pena ficar de olho 

Eric Borrachinha e Sapato são destaques (Foto: Facebook UFC / Divulgação / Montagem SL)

Eric Borrachinha e Sapato são destaques (Foto: Facebook UFC / Divulgação / Montagem SL)

Erick Silva chegou no Ultimate em 2011 com status de futuro campeão mundial, mas as expectativas não foram correspondidas dentro do octógono. Tanto que em 13 lutas na franquia, o capixaba sempre foi irregular, acumulando sete resultados positivos e seis negativos. Sua exibição mais recente foi em setembro de 2016, quando finalizou o compatriota Luan Chagas e afastou o risco de demissão que o assombrava após ser superado por Neil Magny e Nordine Taleb. Se bater o gigante Yanci Medeiros, o ‘Fenômeno capixaba’ pode voltar a sonhar com voos maiores.

Participante da terceira edição brasileira do TUF, Paulo Borrachinha não recebeu uma oportunidade no Ultimate após o reality. Para mostrar que merecia estar entre os melhores do mundo, o mineiro emplacou cinco resultados positivos em série até receber o convite para enfrentar Garreth McLellan no UFC Fortaleza, em março passado. E a estreia foi da melhor maneira possível: atuação irretocável e nocaute em apenas 77 segundos. Neste sábado, contra o perigoso Oluwale Bamgbose, Borrachinha busca manter sua invencibilidade que já dura nove batalhas e escalar mais um degrau na divisão até 84kg.

Campeão do TUF Brasil 3, Antônio Cara de Sapato despontou como uma das principais promessas brasileiras no UFC, mesmo desembarcando na maior organização de MMA do mundo com apenas três lutas profissionais no currículo. E a inexperiência evidenciou que o garoto de apenas 27 anos, embora talentosíssimo, ainda precisa evoluir. Em sete lutas no Ultimate, são quatro vitórias, duas derrotas e um no contest, resultados que esfriaram um pouco o hype em torno de seu nome. Embalado por dois triunfos consecutivos, o carismático paraibano quer engatar a terceira contra Eric Spicely para provar, de uma vez por todas, que está pronto para bater de frente com a elite dos médios.

Ficha técnica do UFC 212

DATA E HORÁRIO: 03/06/2017, a partir de 19h30 (horário de Brasília)

LOCAL: Jeunesse Arena, Rio de Janeiro, Brasil

TRANSMISSÃO: Canal Combate (todo o card) e Rede Globo (card principal)

CARD PRINCIPAL

Peso pena: José Aldo x Max Holloway

Peso palha: Cláudia Gadelha x Karolina Kowalkiewicz

Peso médio: Vitor Belfort x Nate Marquardt

Peso médio: Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose

Peso meio-médio: Erick Silva x Yancy Medeiros

CARD PRELIMINAR

Peso galo: Raphael Assunção x Marlon Moraes

Peso médio: Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely

Peso galo: Johnny Eduardo x Mathew Lopez

Peso galo: Iuri MarajóBrian Kelleher

Peso palha: Viviane Sucuri x Jamie Moyle

Peso meio-médio: Luan Chagas x Jim Wallhead

Peso galo: Marco Beltrán x Deiveson Alcântara

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments