UFC 216: Poliana Botelho estreia com vitória; Thales Leites é dominado por Brad Tavares

Thales Leites abriu o card do UFC 216 com derrota para Brad Tavares, mas Poliana Botelho estreou batendo Pear Gonzalez

Poliana estreou no UFC com vitória (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Poliana estreou no UFC com vitória (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Com dois representantes no card preliminar do UFC 216, realizado neste sábado (07), em Las Vegas (EUA), o Brasil teve um saldo de 50%, com uma vitória e uma derrota. O revés veio na primeira luta do card, com o peso médio Thales Leites sucumbindo ao jogo do havaiano Brad Tavares, que o anulou durante os três rounds do confronto. O triunfo, no entanto, veio através da estreante Poliana Botelho, que travou um combate disputada contra Pear Gonzalez, mas saiu vitoriosa na decisão unânime dos juízes.

Poliana Botelho estreia com vitória sobre Pear Gonzalez

Veja Também

UFC 216: Em luta movimentada, Ferguson finaliza Lee e conquista o cinturão interino dos leves
UFC 216: Johnson finaliza Borg, mantém o cinturão pela 11ª vez e quebra recorde de Anderson Silva
UFC 216: Com atuação impecável, Werdum finaliza Harris e pede luta pelo cinturão

Após dois anos afastada do MMA, a peso palha Poliana Botelho,, enfim, estreou no UFC. E foi com o pé direito. Depois de três rouns travados e de pouca ação, a brasileira derrotou Pear Gonzalez por decisão unânime dos juízes (tipo 30×27) e anotou o sexto triunfo de sua carreira, enquanto a norte-americana perdeu pela segunda vez no Ultimate.

O combate começou com Gonzalez pressionando a brasileira contra a grade, em busca da queda. Poliana, no entanto, fez boa defesa de quedas, disparando fortes cotoveladas na cabeça da rival. Sem efetividade, o árbitro interrompeu as duas e recolocou o duelo no centro do cage. O combate seguiu travado, com Pearl travando a luta até o gongo final, enquanto Botelho seguiu insistindo nas cotoveladas.

Poliana retornou cercado Gonzalez, que rapidamente procurou a queda, sem sucesso. Pressionando a brasileira contra a grade, assim como na primeira etapa, a norte-americana seguiu pouco efetiva, recebendo fortes golpes de Botelho, até, de novo, o confronto ser interrompido pelo árbitro, que colocou a luta de novo no centro. No minuto final, porém, a norte-americana voltou a levar o combate para a grade.

O ritmo seguiu o mesmo na última etapa, com Pearl rapidamente levando a brasileira para a grade. Sem ação, a luta passou a ser vaiada pelo público presente, que demostrava impaciência com as lutadores. O árbitro, pela terceira vez, voltou as duas para o centro do cage, mas por pouco tempo, já que Gonzalez, mais uma vez, levou a rival para a grade. Nos trinta segundos finais, Poliana partiu para cima e acertou um bom chute rodado na americana, que ainda foi quedada na reta final.

Thales Leites é dominado por Brad Tavares na primeira luta do card 

Tavares dominou T. Leites por três rounds (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Tavares dominou T. Leites por três rounds (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Primeiro representante brasileiro no card do UFC 216, Thales Leites sucumbiu diante do ritmo acelerado do havaiano Brad Tavares, que não teve dificuldades para vencer os três rounds e sair vitorioso por decisão unânime dos juízes (30×26, 30×26, 30×27). Esse foi o terceiro triunfo consecutivo do havaiano, que vinha de vitórias contra Caio Monstro e Elias Theodorou, enquanto o brasileiro, que bateu Sam Alvey em abril passado, sofreu seu quarto revés em seis lutas.

O duelo começou com os dois bastante ativos, procurando os chutes baixos, Tavares, no entanto, acertou um forte cruzado de esquerda em Thales, que balançou. O havaiano foi para cima, mas o brasileiro conseguiu segurar a pressão do rival. Brad ainda tentou surpreender com uma joelhada voadora nos segundos finais, mas não obteve sucesso.

Tavares voltou mais ativo para a segunda etapa, misturando chutes na perna com um bom cruzado de direita no queixo de Thales, que não conseguia se encontrar na luta em pé. O havaiano seguia castigando com bons jabs, enquanto o carioca tentava responder com chutes baixos. Na reta final, Leites ainda tentou puxar Brad para a guarda, porém o round terminou em pé.

Ciente da desvantagem, Leites iniciou o último round buscando a trocação, mas logo teve seu ímpeto esfriado por Tavares, que seguiu castigando o brasileiro com chutes baixos, que magoaram a perna do rival. O brasileiro foi e acertou um bom cruzado de esquerda, mas caiu no após receber outro forte chute na perna, que já aparenta inchaço. Na reta final, Thales mergulhou nas pernas de Tavares, que evitou a queda com facilidade.

Cody Stamann bate Tom Duquesnoy na última luta do preliminar 

Stamann (dir) venceu na decisão dividida dos juízes (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Stamann (dir) venceu na decisão dividida dos juízes (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

No duelo de promessas do peso galo, melhor para Cody Stamann, que bateu  Tom Duquesnoy na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 30×27). Após três rounds movimentados e bastante técnicos, o americano levou vantagem pelo maior arsenal de golpes apresentado, conquistando sua segunda vitória em duas lutas na organização, enquanto o jovem prospecto francês, que também havia estreado com vitória no Ultimate, perdeu uma invencibilidade de 12 lutas.

 Lando Vannata e Bobby Green empatam em luta movimentada 

Vannata e Green empataram após luta movimentada (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Vannata e Green empataram em luta movimentada (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Uma das lutas mais aguardadas da noite, os pesos leves Lando Vannata e Bobby Green proporcionaram ao público um espetáculo movimentado e bastante agressivo, mas o duelo terminou sem um vencedor. Após aplicar uma joelho ilegal no primeiro round e perder um ponto, Vannata, que começou superior, acabou cansando e permitindo a recuperação do rival, que, na visão dos juízes, igualou a disputa (29×27, 27×29, 28×28). Com o empate, Groovy, considerado um dos principais prospectos da divisão, segue com apenas uma vitória na casa, além de duas derrotas. Green, por sua vez, não sabe o que é vencer há quatro lutas, acumulando três reveses e uma igualdade.

Em luta morna, Matt Schnell derrota Marco Beltrán por pontos

Schnell superou Béltran por pontos (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Schnell superou Béltran por pontos (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

No segundo duelo peso mosca masculino da noite, pouca ação. Após três rounds mornos, Matt Schnell superou Marco Beltrán por decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 30×27), conquistando sua primeira vitória na organização, depois de duas derrotas consecutivas. O mexicano, em contrapartida, perdeu a terceira consecutiva, ficando em situação delicada na franquia.

John Moraga nocauteia Magomed Bibulatov no primeiro round 

Moraga nocauteou Bibulatov no primeiro round (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Moraga nocauteou Bibulatov no primeiro round (Foto:Reprodução/InstagramUFCBrasil)

Principal promessa da categoria dos moscas, o russo Magomed Bibulatov conheceu, após 14 lutas como profissional, o sabor amargo da derrota. Favorito para o duelo, o europeu foi surpreendido pelo norte-americano John Moraga, que não tomou conhecimento do rival o nocauteou aos 1m38s do primeiro round, emplacando seu segundo bom resultado seguido, após três reveses consecutivos. Bibulatov, que havia estreado dominando Jenel Lausa em abril deste ano, sofreu a primeira ‘mancha’ de seu cartel.

UFC 216

CARD PRINCIPAL 

Peso leve: Tony Ferguson derrotou Kevin Lee por finalização (triângulo) aos 4m02s do R3

Peso mosca: Demetrious Johnson derrotou Ray Borg por finalização (chave de braço) aos 3m15 do R5

Peso pesado: Fabricio Werdum derrotou Walt Harris por finalização (chave de braço) aos 1m05 do R1

Peso mosca: Mara Romero Borella derrotou Kalindra Faria por finalização (esgana-galo) aos 2m52s do R1

Peso leve: Beneil Dariush empatou com Evan Dunham na decisão majoritária dos juízes (29×27, 28×28, 28×28)

CARD PRELIMINAR 

Peso galo: Cody Stamann derrotou Tom Duquesnoy por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 30×27)

Peso leve: Lando Vannatta empatou com Bobby Green na decisão dos juízes (29×27, 27×29, 28×28)

Peso palha: Poliana Botelho derrotou Pear Gonzales por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Peso mosca: Matt Schnell derrotou Marco Beltrán por decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 30×27)

Peso mosca: John Moraga derrotou Magomed Bibulatov por nocaute técnicos aos 1m38s do R1

Peso médio: Brad Tavares derrotou Thales Leites por decisão unânime dos juízes (30×26, 30×26, 30×27)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments