UFC Fresno: Davi Ramos salva noite brasileira no card preliminar

Faixa-preta da Team Nogueira finalizou Chris Gruetzemacher, mas Iuri Marajó e Antônio Braga Neto deixaram o octógono derrotados

D. Ramos salvou noite brasileira no card preliminar do UFC Fresno. Foto: Reprodução / Instagram UFC Brasil

Davi salva brasileiros no card preliminar do UFC Fresno. Foto: Reprodução / Instagram UFC Brasil

O ‘esquadrão brasileiro’ no UFC Fresno teve um início preocupante. Com cinco representantes do país no show, três estiveram em ação no card preliminar, mas apenas Davi Ramos deixou o octógono com o braço erguido. O faixa-preta da Team Nogueira finalizou Chris Gruetzemacher no terceiro round e conquistou sua primeira vitória na franquia. Por outro lado, Iuri Marajó e Antônio Braga Neto foram superados por Alejandro Perez e Trevin Giles, respectivamente.

Veja Também

Dana White admite ‘tristeza’ com novo doping de Anderson Silva

No programa principal o Brasil ainda será representado por Marlon Moraes que encara Aljamain Sterling e Markus Maluco que encara Eryk Anders.

Davi Ramos finaliza e vence primeira no UFC

Davi finalizou Gruetzemacher no UFC Fresno. Foto: Reprodução / Instagram UFC Brasil

Davi finalizou Gruetzemacher no UFC Fresno. Foto: Reprodução / Instagram UFC Brasil

Foi com emoção, mas Davi Ramos conquistou sua primeira vitória no UFC. O faixa-preta de jiu-jitsu finalizou o norte-americano Chris Gruetzemacher com um mata-leão no terceiro round e chegou ao sétimo triunfo como profissional. Apesar da especialidade na luta de solo, Davi aceitou a troca franca de golpes no primeiro round. Os lutadores trocaram fortes golpes de ambos os lados na curta distância com pequena vantagem para o norte-americano. Porém, quando Gruetzemacher tentou um chute contra o brasileiro, Ramos segurou a perna do rival e levou a disputa para o solo.  Na meia-guarda, Davi conectou bons socos por cima e tentava abrir espaço para buscar a finalização. Apesar de não conseguir encerrar a disputa, Ramos terminou a parcial por cima.

No segundo round, Davi logo levou a disputa para o solo, mas sem trabalhar por cima, o árbitro recolocou a disputa em pé. Gruetzemacher aproveitou o momento e apertou o ritmo, enquanto Davi já demonstrava algum cansaço.  O norte-americano conectou acertava bons socos, enquanto Davi apenas caminhava para trás e tentava a queda de qualquer maneira.

Após o susto na parcial anterior, Davi tratou logo de derrubar o rival nos primeiros segundos do terceiro assalto. Sem perder tempo, ele atacou as pernas de Gruetzemacher, girou, pegou as costas e partiu para o estrangulamento. Com o mata-leão encaixado, o norte-americano foi forçado a bater e desistir da peleja.

“Eu não vim só lutar, vim para ser campeão da minha divisão”, afirmou o brasileiro ainda no cage.

Marajó perde e se complica no UFC

Marajó (dir.) foi derrotado por A. Perez (esq.). Foto: Reprodução / Instagram / UFC Brasil

Marajó (dir.) foi derrotado por A. Perez (esq.). Foto: Reprodução / Instagram / UFC Brasil

Irreconhecível! Assim pode ser resumida a atuação do brasileiro Iuri Marajó no UFC Fresno. Conhecido por lutas dinâmicas, paraense teve uma atuação apática e sem brilho. Com isso, ele acabou derrotado por Alejandro Perez na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 29-28). O resultado marcou a segunda derrota consecutiva de Marajó no Ultimate – ele havia sido derrotado por Brian Kelleher, em junho, no Brasil – com isso, o peso galo fica em uma situação complicada na franquia e corre risco de ser demitido.

Perez e Marajó travaram um primeiro round com muito estudo e sem grandes emoções. O mexicano procurou mais o combate, porém sem grande efetividade. Por outro lado, o melhor momento da parcial foi do brasileiro, quando Marajó conectou uma joelhada voadora que assustou ao rival.
No segundo round a troca tímida de golpes continuou e o público vaiou os atletas já no início da parcial. Sem emoção na luta em pé, Marajó tentou encurtar a distância, mas o mexicano que quase conseguiu a queda. A  luta voltou a ficar travada, sem grandes momentos, até o final.

O terceiro assalto seguiu como as etapas anteriores: muito estudo, alguma movimentação e poucos golpes conectados. Na metade da parcial, Alejandro Perez ainda teve um raro bom momento quando desequilibrou o brasileiro ao acertá-lo no rosto. O mexicano tentou crescer na disputa quando tentou a queda e fez o paraense dobrar o joelho com um cruzado de direita. Mas não teve continuidade no ataque e apenas levou a disputa até o gongo soar e levar a peleja na decisão dos juízes.

Braga Neto sente ritmo e é a derrotado na abertura do evento

Primeiro brasileiro a subir no octógono, Antônio Braga Neto não teve o retorno as competições que esperava. O manauara, que não lutava desde junho de 2014, sentiu a falta de ritmo na segunda metade da luta e acabou superado pelo norte-americano Trevin Giles por nocaute técnico no terceiro round. Apesar do revés, Braga Neto começou melhor a disputa.  Ele evitou bem os golpes de Gilles e na primeira oportunidade levou a peleja para o solo. Por cima, o brasileiro não foi contundente. Mas soltou alguns golpes curtos e dominou o rival no solo.

A partir do segundo assalto, a disputa começou a mudar. Gilles encontrou a distância na luta em pé e conectava bons socos contra Braga Neto. O brasileiro, já mais lento, telegrafava todas as investidas e o norte-americano se esquivava com facilidade.

Com um round para cada lado, o terceiro assalto seria o fundamental para definir o vencedor. O brasileiro tentou repetir a estratégia da primeira parcial e logo derrubou o rival. Porém, Giles rapidamente se levantou. A partir daí, o brasileiro, já demonstrando muito cansaço, não conseguiu atacar o rival. Por sua vez, o norte-americano aproveitou o momento e partiu para definir a disputa. Ele combinou uma sequência de socos que levaram o manauara ao chão e o árbitro a decretar o nocaute técnico.

O resultado marcou o segundo revés em série de Braga Neto – ele havia perdido para Clint Hester em junho de 2014 – enquanto Trevin Giles segue invicto como profissional com 11 vitórias em 11 lutas.

Resultados do card preliminar do UFC Fresno

Peso mosca: Alexis Davis derrotou Liz Carmouche na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso galo: Andre Soukhamthath derrotou Luke Sanders por nocaute técnico a 1m06s do R2

Peso galo: Alex Perez finalizou  Carls John Tomas com um triângulo de mão a 1m54s do R2

Peso galo: Frankie Saenz derrotou Merab Dvalishvili na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso galo: Alejandro Perez derrotou Iuri Marajó na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 29-28)

Peso leve:  Davi Ramos finalizou Chris Gruetzemacher com um mata-leão a 50 seg. do R3

Peso médio: Trevin Giles derrotou Antônio Braga Neto por nocaute técnico a 2m27s do R3

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments