Exclusivo: Ponzinibbio insiste em Dos Anjos e diz que finalizaria Tyron Woodley

Em entrevista, o argentino disse ainda reprovar atitude de Colby Covington e analisou sua performance contra Mike Perry

Ponzinibbio vem de seis vitórias (Foto: Reprodução Facebook Santiago Ponzinibbio)

O argentino Santiago Ponzinibbio seguiu sua subida ao topo da categoria meio-médio com vitória decisiva sobre Mike Perry no UFC Winnipeg do último sábado (16). Após um primeiro round disputado, a variedade de golpes e o preparo físico do eterno “Gente Boa” fizeram a diferença e ele levou a luta por decisão, na sua sexta vitória seguida. Após o combate, Ponzi pediu Rafael Dos Anjos e, em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, explicou porque acha que merece enfrentar o brasileiro.

Veja Também

Dos Anjos pula para a segunda colocação no ranking do UFC
Lyoto admite hesitação em aceitar luta no UFC Belém, mas diz: ‘Quero lutar’
Holm admite posição de zebra contra Cyborg: ‘Mais uma vez’

“Eu venho de seis vitórias seguidas, é a maior sequência entre os meio-médios. Fiz main event na Escócia e agora tive boa performance. Acho que mereço um top-5 e vejo o Rafael como o cara que pode me levar a uma disputa de cinturão”, comentou Santiago.

Além de Rafael Dos Anjos, o argentino mencionou ainda a possibilidade de enfrentar em breve o atual campeão da categoria, Tyron Woodley. Ponzinibbio acha que conseguiria finalizar o norte-americano.

“Eu quero muito essa luta. Acho que chego lá e finalizo. Simples assim. Estou no melhor momento da minha carreira e consigo vencer qualquer lutador da divisão, incluindo o Tyron Woodley”, declarou.

Leia a entrevista com Santiago Ponzinibbio

SUPER LUTAS: Que análise você faz da sua performance diante do Mike Perry?

Santiago PonzinibbioSou um striker, então o planejamento é sempre o mesmo. Vamos trocar. Queria me movimentar mais, soltar golpes em linha e confundir meu adversário. Acho que fiz isso bem no primeiro round, mas a luta teve um ritmo muito forte e eu me cansei um pouco. Treinei muitos chutes e golpes rodados porque sabia que ele vinha muito aberto e consegui colocar isso na estratégia. Me senti muito confortável lá dentro e, graças a Deus, saiu tudo bem.

SL: Qual o seu próximo passo agora?

SP: Agora eu quero lutar pelo cinturão, sem dúvida. Sei que não vou chegar lá ainda, mas posso lutar com um cara que vai me levar até lá.

SL: Quem seria esse lutador?

SP: Eu quero um top-5. Acho que fiz por merecer. Eu venho de seis vitórias seguidas, é a maior sequência entre os meio-médios. Fiz main event na Escócia e agora tive boa performance. Acho que mereço um top-5 e vejo o Rafael como o cara que pode me levar a uma disputa de cinturão.

SL: Além do Rafael, você deslumbra outro desafio?

SP: Pode ser o Lawler também. Eu quero lutar pelo título, então preciso enfrentar alguém que me coloque lá. Ele é ex-campeão e acho que faríamos uma boa luta também.

SL: Como você acha que se encaixa com o jogo do campeão Tyron Woodley.

SP: Eu quero muito essa luta. Acho que chego lá e finalizo. Simples assim. Estou sempre me aprimorando, inovando na minha preparação física. Tenho treinado muito na American Top Team e procurado chegar ao meu maior nível sempre. Acho que mereço chegar lá. Estou no melhor momento da minha carreira e consigo vencer qualquer lutador da divisão, incluindo o Tyron Woodley.

SL: Será que em 2018 você vai lutar na Argentina? O UFC está flertando com a América Latina…

SP: Pois é, os rumores falam em dois eventos na América Latina. Um no Chile e um na Argentina. Tomara que o UFC chegue a Buenos Aires para eu realizar esse sonho, lutar em casa seria muito importante para a minha carreira. Mas acho que vou ficar feliz lutando em qualquer país da América Latina.

SL: O que você acha das atitudes de Colby Covington? Você, como quase brasileiro, se ofende?

SP: Ele é todo errado. Desnecessário demais. Cada um se promove como quer, mas ele está todo errado nisso, totalmente.

SL: Gostaria de ver o Georges St. Pierre de volta aos meio-médios?

SP: Adoraria! Ele é meu ídolo, um cara que você vê que é do bem. Ainda mais se eu tiver a oportunidade de enfrentá-lo. Aí adoraria ainda mais (risos).

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments