Cyborg revela que Valentina Shevchenko fará parte de sua equipe para superluta contra Amanda Nunes

A quirguistanesa, que foi a maior rival de Amanda desde a ascensão de Amanda no peso galo, ajudará Cyborg nos treinos para a superluta de campeãs que deve acontecer em julho

Cyborg (esq.) contratou Valentina (dir.) para seu camp contra Amanda. Foto: Montagem SL / MMA Press

Cris Cyborg derrotou Yana Kunitskaya no último sábado (03), na luta principal do UFC 222, mas apenas alguns dias após o triunfo ela já pensa no próximo compromisso: a superluta de campeãs contra Amanda Nunes. O foco de Cyborg em encarar a compatriota é tão grande que a paranaense já convocou, inclusive, Valentina Shevchenko para ajudar em sua preparação. A quirguistanesa foi a rival mais dura de Amanda desde a ascensão da baiana na divisão de galos. Na última defesa de cinturão da ‘Leoa’, no UFC 215, em setembro, a atleta do Leste Europeu chegou a vencer a disputa para um dos julgadores.

Veja Também

Cyborg fatura quase R$ 8 mil por segundo de salários no UFC 222
UFC 222: Cyborg atropela russa, defende cinturão e aceita desafio de Amanda Nunes
Técnico de Amanda garante que luta com Cyborg irá acontecer
Werdum diz que Cyborg ‘matará’ Amanda em superluta
Cyborg coloca condição para luta contra Amanda e promete: ‘vou te matar’

“Eu entrei em contato com Valentina para ela ajudar nos meus treinos para luta contra Amanda. Ela aceitou e vai fazer parte do meu time. Ela é incrível, tem muitas lutas, muita experiência e lutou duas vezes com a Amanda. Ela passou muito tempo no octógono com a Amanda. Eu falei com ela, Ray (Elbe, noivo e empresário de Cyborg) é amigo dela, ela disse sim, e vai ser ótimo”, revelou Cyborg, ao site norte-americano MMA Fighting.

Apesar da preparação para os treinamentos para a superluta já ter iniciado, Cris descartou a possibilidade de encarar Amanda Nunes já no UFC Rio, em maio. A campeã dos penas alegou que fez um grande número de lutas nos últimos meses e que só deve voltar ao octógono no segundo semestre deste ano.

“Eu fiz três lutas em sete meses. Amanda vai ficar um ano entre lutas, sua última luta foi em setembro. Ela tem que defender o cinturão, e o UFC têm a Ketlen Vieira, ela venceu a Cat Zingano e merece a oportunidade de disputar o cinturão. Há garotas para Amanda enfrentar e defender seu cinturão. Mas eu estou aberta a enfrentá-la, continuo treinando. Mas provavelmente vai ser em julho, não vou conseguir lutar em maio, tenho muitas coisas a resolver e preciso mesmo desta folga”, completou a brasileira.

Cris Cyborg x Amanda Nunes

O combate entre Cris Cyborg, campeã da divisão de penas (até 65,7 kg.) e Amanda Nunes, dona do cinturão na categoria de galos, (até 61,2kg) será, ao que tudo indica, a primeira superluta de campeãs no UFC. O desafio partiu de Amanda que se prontificou a subir de peso para encarar a compatriota. Por sua vez, Cris revelou que não gostaria de lutar contra outra atleta de seu país, mas não rejeitava qualquer tipo de desafio. A superluta, inclusive, foi especulada para acontecer no UFC 224, dia 12 de maio, no Rio de Janeiro, mas Cyborg exigiu que o duelo acontecesse em um grande card, no UFC 226, em julho, já que Amanda não é uma grande vendedora de pacotes pay-per-view nos Estados Unidos.

Notícias relacionadas