Cinco motivos para assistir o UFC 223 neste sábado

Veja as principais histórias, os grandes nomes e o que está em jogo no UFC 223 deste sábado (07)

Nurmagomedov (esq.) encara Iaquinta (dir.). Foto Reprodução / YouTube @ufc

Depois de chuvas, trovoadas e muita confusão, o UFC 223 desembarca em Nova York (EUA), neste sábado (07). O evento, que perdeu quatro duelos nos últimos dois dias, terá apenas nove combates em seu programa de lutas, com duas disputas de cinturão. Na atração principal da noite, o russo Khabib Nurmagomedov entra no octógono com a responsabilidade de conquistar o cinturão dos leves contra o norte-americano Al Iaquinta, que está sexta-feira, às 17h, estava escalado para lutar no card preliminar do show.

Veja Também

Confusões de McGregor provocam mudanças no UFC 223. Saiba quem lutará no evento
Iaquinta entra na vaga de Holloway encara Khabib Nurmagomedov na luta principal do UFC 223
Conor McGregor paga US$ 50 mil de fiança e está livre da cadeia
Khabib e Joanna são favoritos nas lutas por cinturão do UFC 223

Na segunda luta mais importante da noite, válida pelo cinturão peso palha feminino, Rose Namajunas tentará provar que o triunfo diante de Joanna Jedrzejczyk no UFC 217, em novembro, não foi obra do acaso. Por outro lado, a polonesa tenta a revanche contra sua única algoz e se firmar com a maior lutadora da categoria.

O Brasil estará representado no card por Renato Moicano. O brasileiro encara Calvin Kattar no card principal do show e busca a vitória para se firmar como um dos melhores pesos penas no mundo.

Para você entrar no clima do UFC 222, confira cinco motivos para você assistir o evento:

1 – Khabib: A consagração do melhor?

Khabib tem a chance de conquistar o cinturão no UFC 223. Foto: Reprodução / Facebook UFC

Durante anos, Khabib Nurmagomedov foi considerado por muitos o melhor peso leve do UFC, mesmo sem nunca ter lutado pelo título. Com vitórias dominantes sobre nomes como Rafael dos Anjos, Michael Johnson e Edson Barboza, o russo teve sua chance pelo cinturão atrasada por seguidas lesões.

Após esperar cinco anos como lutador do Ultimate, a chance chegaria no UFC 223, inicialmente contra Tony Ferguson. Porém, no dia 1º de abril, o campeão interino se lesionou e deixou a disputa. O evento manteve Khabib no card e convocou o campeão dos penas, Max Holloway, para disputar o cinturão dos leves.

Porém, durante o corte de peso, Hollloway foi retirado da disputa pela Comissão Atlética de Nova York. A situação deixou Nurmagomedov novamente sem rival. O Ultimate tentou Anthony Pettis, Paul Felder, mas apenas Al Iaquinta aceitou a disputa.

Com o adversário alterado novamente, Khabib carrega toda pressão do mundo de vencer a luta contra o ‘plano d’ do UFC e, enfim, conquistar o cinturão dos leves.

Uma ‘máquina no ground and pound’, o russo não costuma perdoar seus adversários. Ele derruba os rivais com enorme facilidade, amassa o rival no chão e golpeia de cim para baixo com contundência. Entre todos os rivais que passaram pela frente de Khabib nesta semana, Iaquinta é o que possui melhor defesa de quedas. Mas será que o norte-americano pode surpreender?

2 – Iaquinta e a chance de quebrar a banca

Iaquinta é o novo rival de Khabib no UFC 223. Foto: Reprodução / YouTube @ufc

Al Iaquinta estava escalado para encarar Paul Felder no card preliminar do UFC 223, mas com todo o caos causado pela lesão de Ferguson e a confusão criada por McGregor, caiu em seu colo a tão sonhada chance pelo cinturão.

O norte-americano ocupa a 11ª posição no ranking dos leves e é considerado como grande azarão no duelo contra o russo, com cotação de quase 6 pra 1.

Em seu favor, está o bom nível de wrestling para tentar evitar o excelente jogo de quedas do rival e uma pequena superstição: No dia 7 de abril de 2007, Matt Serra chocou o mundo e tomou o cinturão dos meio-médios do superfavorito Georges St. Pierre. E, acreditem, Iaquinta é pupilo de Serra, que estará em seu corner no combate de logo mais. Será que o raio cai duas vezes no mesmo lugar?

3 – Namajunas x Jedrzejczyk: A história do peso palha

R. Namajunas (esq) e Joanna (dir): fazem revanche no UFC 223.
(Foto: Reprodução Facebook UFC)

Joanna Jedrzejczyk parecia pavimentar o caminho para marcar seu nome na história do MMA feminino. Invicta, a polonesa vinha de cinco defesas de título e já pensava em subir a divisão de moscas para fazer história no UFC como a primeira mulher com dois cinturões. Até que apareceu Rose Namajunas em seu caminho.

A norte-americana, considerada como grande zebra, não se intimidou no duelo contra Joanna, nocauteou a campeã no primeiro round e mudou o rumo da história.

Agora, caberá a Rose provar que o nocaute no UFC 217, em novembro de 2017. não foi apenas obra do acaso, enquanto Joanna tentará passar uma borracha no único revés de sua carreira e voltar a pensar em subir de peso.

4 – Moicano de olho no topo dos penas

Moicano (foto) encara K. Cattar no card principal do UFC 223. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

Revelação brasileira dos pesos penas, Renato Moicano chegou ao UFC e emendou três triunfos em série. Mas no duelo de jovens promessas contra Brian Ortega, em julho do ano passado, ele acabou finalizado no terceiro round. O algoz do brasiliense conseguiu a sonhada chance pelo cinturão, isso faz que o peso da derrota, em uma luta bastante equilibrada, seja menor para Renato e ele possa recomeçar sua caminhada rumo ao topo da categoria.

Na noite do UFC 223, Moicano encara um duro desafio: Calvin Kattar. O norte-americano teve uma rápida ascensão, com apenas duas lutas no octógono. Ele derrotou Andre Fili e Shane Burgos  e já se posiciona como um difícil adversário para o brasileiro.

Apesar do apelido “O Finalizador de Boston”, Calvin tem como principal habilidade o boxe, onde costuma ser eficiente nos contragolpes.

No combate entre Moicano, 11º no ranking, contra Kattar, 13º, o vencedor deve subir ao top-10 e se posicionar próximo de uma luta contra um top-5 dos penas.

5 – Magomedsharipov: Olho no russo

Com as baixas de última hora no card do UFC 223, o duelo entre Zabit Magomedsharipov x Kyle Bochniak foi promovido ao card principal. Sorte do público que pode seguir com mais atenção o russo. Magomedsharipov, de 27 anos, tem 14 vitórias e apenas uma derrota. Ele vem de 10 triunfos em série, incluindo o último sobre o brasileiro Sheymon Moraes. Na abertura do card principal, Zabit encara Kyle Bochniak e uma vitória pode deixar o atleta no ranking dos penas.

Informações do UFC 223

DATA: 07/04/2018

HORÁRIO: 19:30

LOCAL: Barclays Center, Nova York, EUA

COMO ASSISTIR: SporTV 2 (card preliminar), canal Combate todo o evento

CARD PRINCIPAL (23h, de Brasília):

Al Iaquinta x Khabib Nurmagomedov – luta pelo cinturão dos leves

Rose Namajunas x Joanna Jedrzejczyk – luta pelo cinturão peso palha feminino

Renato Moicano x Calvin Kattar

Zabit Magomedsharipov x Kyle Bochniak

CARD PRELIMINAR (19h30, de Brasília):

Karolina Kowalkiewicz x Felice Herrig

Joe Lauzon x Chris Gruetzemacher

Bec Rawlings x Ashlee Evans-Smith

Evan Dunham x Olivier Aubin-Mercier

Devin Clark x Mike Rodriguez

Notícias relacionadas