UFC 225: Whittaker sobrevive a castigo e vence Romero em decisão dividida

Campeão dos médios sofreu dois knockdowns, mas conseguiu sobreviver e derrotar o cubano em uma apertada decisão na luta principal do UFC 225

R. Whittaker conquista sua segunda vitória sobre Y. Romero em menos de um ano. Foto: Reprodução/Twitter UFCBrasil

Em um evento com grandes atletas e lutas bem casadas, o UFC 225, deste sábado (09), terminou com chave de ouro. Na luta principal da noite, o campeão dos médios (até 84 kg.), Robert Whittaker travou uma dura batalha contra Yoel Romero. O espetáculo teve a duração de 25 minutos, com alternância no controle em cada parcial. No final foi o neozelandês venceu por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47).

Veja Também

Covington vence Rafael dos Anjos, conquista cinturão e chama brasileiro de ‘animal imundo’
UFC 225: Claudinha Gadelha e Charles do Bronx dão show em card preliminar estrelado

O combate teve o mesmo resultado do primeiro embate entre eles, em julho de 2017. Nesta noite, Whittaker teve o domínio da luta em grande parte dos rounds e desferiu um volume maior de golpes. Por outro lado, Romero foi muito mais contundente e esteve perto de nocautear o campeão no terceiro e quinto round.

“No primeiro round eu quebrei minha mão, foi brutal. Ele bate como um caminhão! Ele me pegou no terceiro e no quinto (rounds), eu estava tentando sobreviver e conseguir a vitória”, disse o campeão ainda no cage.

Por outro lado, Romero não concordou com a decisão dos juízes. “Acho que, na minha humilde opinião, eu não perdi. A comissão, não sei o que houve, não me deu o tempo para perder o peso. Hoje eu deveria levar o cinturão, esta é minha humilde opinião. Eu faria dez revanches contra ele”, disse o cubano.

A luta

O combate entre Whittaker e Romero começou morno. O campeão tomou a iniciativa da disputa e disparou vários pisões no joelho de Romero. O cubano mostrava tranquilidade com a guarda fechada e não respondia as investidas. Com 41 anos de idade, 14 a mais que o rival, ele esperava o momento certo para abrir o jogo.Sem perder a chance, o neozelandês radicado na Austrália foi soltando seus jabs e cruzados, e levou perigo com um forte chute alto.

No segundo round, a história se repetiu. O campeão tomava a iniciativa, acertava mais golpes e controlava a peleja. Porém, Romero conseguiu a se soltar. Ele tentou uma entrada de queda, arriscou uma cotovelada de baixo para cima. Mesmo assim, Whittaker era superior da disputa, trabalhava com jabs, pisões no joelho e levava perigo com chutes altos de direita.

No terceiro assalto, a história da luta esteve muito perto de mudar. O cubano acertou um cruzado de direita e o campeão caiu. Romero foi para cima e esteve perto do nocaute, mas Robert conseguiu travar o duelo no clinch. O cubano continuou caçando o rival pelo octógono. O campeão chegou a correr para não ser golpeado. No final da parcial, Yoel ainda conseguiu derrubar o neozelandês, que não ficou no solo.

Após o susto na parcial anterior, Whittaker voltou mais tático par ao quarto round. Na média distância, ele voltou a soltar pisões no joelho e evitava entrar no raio de ação do cubano. Por sua vez, Romero parecia guardar o ‘último suspiro’ para a parcial final. Na metade do assalto, um pisões acertou o genital de Yoel, que gastou quase os cinco minutos regulamentares para se recuperar e descansar um pouco mais. Na volta, Romero passou a andar para a frente na caça de Whittaker. O campeão voltou a evitar a troca franca, mas recebeu um duro cruzado de esquerda nos segundos finais e sentiu.

No último round também não faltou emoção. Romero voltou com tudo na parcial. Ele conectou um cruzado e o campeão voltou a cair. O cubano foi pra cima e desferiu vários golpes na cabeça de Robert, que se escondeu entre as pernas do rival. Whittaker conseguiu se levantar, mas Yoel seguiu pressionando no clinch. Ele disparou joelhadas, derrubou e dominou o dono do cinturão até faltarem 42 segundos. O árbitro recolocou os atletas no centro do cage. Mas, exaustos, os atletas não acertaram nenhum golpe de pressão.

Resultados do UFC 225

CARD PRINCIPAL

Peso médio: Robert Whittaker derrotou Yoel Romero na decisão dividida dos juízes (48-47, 47-48, 48-47)

Peso meio-médio: Colby Covington derrotou Rafael dos Anjos na decisão unânime dos juízes (48-47, 49-46, 48-47)

Peso pena: Holly Holm venceu Megan Anderson por decisão unânime (30-27, 30-26 e 30-26)

Peso pesado: Tai Tuivasa derrotou Andrei Arlovski na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio: Mike Jackson venceu CM Punk por decisão unânime dos juízes (30-26, 30-26, 30-26)

CARD PRELIMINAR

Peso pesado: Curtis Blaydes derrota Alistair Overeem por nocaute técnico a 2m56s do R3

Peso palha: Cláudia Gadelha vence Carla Esparza na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso pena: Mirsad Bektic derrotou Ricardo Lamas na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 30-27)

Peso pesado: Chris de la Rocha derrota Rashad Coulter por nocaute técnico a 3m53s do R2

Peso meio-pesado: Anthony Smith venceu Rashad Evans por nocaute a 53 seg. do R1

Peso mosca: Sergio Pettis derrotou Joseph Benavidez na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 30-27)

Peso leve: Charles do Bronx finalizou Clay Guida com uma guilhotina a 2m18s segundos do R1

Peso pena: Dan Ige derrotou Mike Santiago por nocaute a 50 segundos do R1

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário