Gleison Tibau deixa o UFC após 12 anos

Desde 2006, o brasileiro entrou no octógono em 28 oportunidades, onde derrotou lutadores como Rafael dos Anjos e Jeremy Stephens

G. Tibau ainda não decidiu para qual organização fará a próxima luta. Foto: Reprodução/Instagram gleisontibau_official

Com 19 anos de carreira no MMA profissional, sendo 12 deles no Ultimate, o brasileiro Gleison Tibau se despede do UFC após 28 combates. Depois de quatro derrotas consecutivas, o capixaba não teve o contrato renovado com a franquia. Ele já foi procurado por outras organizações e logo definirá seu futuro.

Veja Também

Gleison Tibau e Johnny Eduardo perdem no card preliminar do UFC Utica
Russo nocauteia Tibau e Pantoja perde nas preliminares do UFC 220

“Há muitas ofertas chegando, mas nada ainda está definido. Rizin me ofereceu uma luta com Takanori Gomi em duas semanas de antecedência, mas eu estava no Brasil, eu estava cuidando do meu negócio de biscoitos e não estava nem treinando, então eu não aceitei. A ACB também me enviou uma oferta, mas depois cancelaram alguns cards, então eu recusei. O Bellator me pediu para esperar um pouco, mas eles estão interessados. Há também uma promoção de Abu Dhabi, outra na Rússia também. Eu assinarei acordos de uma só luta, então continuarei livre”, explicou Tibau em entrevista ao site “MMA Fighting”.

Em mais de uma década no Ultimate, Tibau acumulou um recorde de 16-12. O brasileiro derrotou lutadores como Rafael dos Anjos, Jeremy Stephens, Caol Uno, Francisco ‘Massaranduba’ Trinaldo, Pat Healy, Jamie Varner, Norman Parke e Terry Etim. Ainda enfrentou Nick Diaz, Jim Miller, Khabib Nurmagomedov e Tony Ferguson.

Nas últimas quatro lutas do brasileiro no octógono do Ultimate, inclui uma vitória contra Abel Trujillo em novembro de 2015, mas que foi mudada para uma derrota após ser flagrado no teste de drogas pela Comissão Atlética do MMA brasileiro (CABMMA).

Tibau garantiu que nas próximas lutas da carreira não será mais pelos pesos leves, pois cortou e ganhou muito peso antes e depois da pesagem. “Eu deveria ter feito isso há um tempo. Eu só treino com os melhores meio-médios e super bem no ginásio. O corte de peso me incomodou muito. Eu quero lutar tão bem quanto eu no treino. Tenho bom desempenho aos 35 anos e, com o corte de peso, não tenho explosão, resistência e resistência, por isso vou subir de peso”, admitiu.

Aos 35 anos, Tibau deixa o Ultimate após 28 combates, com 16 vitórias e 12 derrotas. Em sua carreira no MMA profissional foram 46 embates, com 32 triunfos e 14 revezes. Sua última luta, o brasileiro foi superado por Desmond Green em junho de 2018.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário