Woodley se dispõe a enfrentar Covington no UFC 230

O campeão linear dos meio-médios espera apenas a liberação dos médicos para confirmar confronto pela unificação os cinturões da categoria

T. Woodley terá dois meses para se preparar. Foto: Reprodução/Facebook tyron.woodley

Tyron Woodley e Colby Covington estão a cada dia mais próximos de um acordo para se encontrarem no octógono pela unificação dos títulos dos meio-médios. Após ver Darren Till passar a sua frente e disputar o cinturão em setembro, ‘Chaos’ desafiou o ‘Escolhido’ para um combate no UFC 230. Em entrevista ao site “MMAjunkie”, o campeão linear aceitou a disputa no dia 03 de novembro no Madison Square Garden, em Nova York (EUA). Entretanto, o lutador espera ser liberado pelos médicos de uma lesão no dedo polegar para poder confirmar a data.

Veja Também

Colby Covington desafia Tyron Woodley para luta no UFC 230
UFC 228: Tyron Woodley finaliza Darren Till e mantém cinturão dos meio-médios
Covington dispara contra Woodley: ‘conheço algumas histórias que arruinariam sua carreira’

“Fiz uma ressonância magnética no meu polegar e estou levando o exame para uma segunda opinião. Se eu estiver bem, não tenho nenhum problema em lutar em novembro. Tudo vai depender do quão severa é a minha lesão no polegar. Eu o desloquei no primeiro round quando acertei a parte de trás da cabeça de Till. Achei que estava apenas dolorido. Eu adoraria lutar no Madison Square Garden novamente. Não quero soar arrogante, mas eu jamais aceitaria uma luta contra Darren Till se eu não tivesse 100% de confiança nas minhas duas mãos. Acho que venceria Colby Covington até mesmo com uma das mãos enfaixada”, explicou Woodley.

Se o confronto for confirmado em novembro, Woodley terá apenas dois meses de preparação para o duelo com Covington. Uma vez que, o ‘Escolhido’ lutou com Till no UFC 228, em setembro. Mesmo assim, o campeão não vê isso como um grande problema para aceitar o combate.

“Quanto mais eu luto, mais ritmo de luta eu ganho. Obviamente, como acabei de lutar, ainda estou em ótima forma. Tenho comido panquecas, arroz frito com camarão, brownies… Tirei uma semana para comer toda essa porcaria. Pensem no seguinte: eu iria lutar contra Nate Diaz com a cabeça do fêmur lesionada. Colby Covington não vai tentar lutar wrestling comigo. A única coisa que ele faz melhor do que eu é se vestir muito mal e usar chapéus ridículos. Fora isso, não tem mais nada. É a sua única vantagem – e também ser péssimo em provocações”, concluiu Tyron.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário