Atropelado após confusão, lutador do UFC se defende: ‘Foi uma covardia o que fizeram comigo’

Contratado pelo UFC em agosto deste ano, peso mosca Raulian Paiva enfrenta momento conturbado na vida pessoal

Raulian deu sua versão da confusão causada em casa noturna (Foto:Reprodução/Facebook RaulianPaiva)

Após ser atropelado por um carro enquanto dirigia uma moto ao lado de sua namorada, o lutador peso mosca do UFC Raulian Paiva resolveu desabafar sobre o lamentável episódio. De acordo com o atleta, que sofreu escoriações pelo corpo, a confusão causada em uma casa noturna em Santana, no Amapá, foi originada por um ato de covardia de um grupo de pessoas que mexeram com ele e Tieli Alves Medeiros, que está em coma na UTI.

Veja Também

Após discussão em casa noturna, lutador do UFC e namorada são atropelados no Amapá
UFC confirma eventos em Fortaleza e Curitiba em 2019; veja as datas

“Tudo isso aconteceu por uma covardia. Um rapaz mexeu com ela, mas não liguei. Depois, mexeu comigo, queria brigar porque sou lutador, para ver o meu potencial. Não dei ouvidos a isso e, quando fui embora, me fecharam. Falei que eu ia ligar para a polícia e recuaram. Estavam com um monte de garrafa quebrada querendo me furar. Estavam com uma galera (…) Quando fui arremessado, soube cair, não me machuquei muito. A trava do meu capacete estava presa. Eu me ralei, bati um pouquinho. A minha namorada não estava com a trava presa e, quando ela voou, o capacete saiu. Ela caiu de cara no chão, desmaiada. Desde ontem (domingo) ela está na UTI, desacordada. Os médicos estão fazendo o que podem, dando força a nós. Eu não me machuquei muito, não tive nada grave, mas a porrada foi muito grande. Do pescoço para baixo está tudo ok com ela, pressão, coração, está urinando, e se alimentando pela sonda. A porrada foi grande na cabeça quando ela caiu. Tive sorte de não me machucar”, declarou Paiva, em entrevista ao site do Combate.

Revelado pelo Contender Series Brasil, Raulian, que ainda não estreou no UFC, garantiu que não sofreu maiores lesões fisicamente, mas admitiu estar abalado emocionalmente pelo episódio. Para ele, o fato de ser lutador foi o maior motivo para que o grupo de pessoas o provocasse, mesmo com a tentativa de evitar a confusão.

“Quando recuaram, montei na moto e fui embora com a minha namorada para casa. Quando o sinal fechou, reduzi e eles me pegaram. Eu não vi que eles estavam me seguindo, só percebi que o carro ia bater quando o reflexo do farol bateu no meu retrovisor. Não imaginava que eram eles. Quando vi que o veículo ia bater (na moto), tentei tirar o máximo possível para pegar mais em mim do que na minha namorada. Vieram em velocidade altíssima. É entregar nas mãos de Deus. Em nenhum momento encostei o dedo em ninguém, pelo contrário, só queria evitar confusão e fizeram essa covardia com a gente. (…) Espero que orem pela vida da minha namorada, que passem energia positiva para ela sair dessa. A minha vida também depende dela. Estou bem fisicamente, mas, mentalmente, não estou. Foi uma covardia grande o que fizeram comigo, mas vamos superar tudo isso. Nunca tinha visto esses caras. Eles queriam provocar mesmo, com certeza sabiam quem eu era, até porque falaram que eu era lutador de MMA”, concluiu.

Raulian Paiva, de apenas 23 anos, soma 18 vitórias e uma derrota em seu cartel. Ele foi contratado pelo UFC em agosto deste ano, quando venceu Allan Puro Osso no terceiro episódio do Contender Series Brasil, reality show criado para descobrir novos talentos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments