Donald Cerrone projeta luta pelo título dos leves após vitória no UFC Brooklyn

Veterano do MMA, ‘Cowboy’ pretende fazer mais um confronto e na sequência disputar o cinturão dos leves: ‘Não tenho mais muito tempo, vamos ser realistas, tenho o quê?’

D. Cerrone completou 30 lutas no UFC do último sábado (19). Foto: Reprodução/Instagram @cowboycerrone

Donald Cerrone voltou com o pé direito a divisão dos leves durante o UFC Brooklyn, no último sábado (19). ‘Cowboy’ nocauteou Alexander Hernandez no segundo round e faturou os bônus de ‘Luta da Noite’ e ‘Perfomance da Noite’. Após o triunfo em Nova York, o veterano já projeta disputar o cinturão dos leves.

Veja Também

Conor McGregor aceita confronto com Cerrone após UFC Brooklyn
Cerrone afirma que está ‘apenas esperando’ por McGregor

“Eu pegaria um adversário agora até o top 8, até top 5. Quero lutar mais uma, vencer e aí lutar pelo cinturão. Não quero mais ficar lutando contra o décimo, depois oitavo, depois quinto. Não! É mais uma e depois o cinturão. Não tenho mais muito tempo, vamos ser realistas, tenho o quê? Mais três anos? Me dê essa chance do cinturão”, pediu Cowboy em entrevista pós evento.

Cerrone admitiu poderia fazer mais um confronto e se vencer emendaria uma disputa pelo cinturão dos leves. O veterano quer que o duelo ocorra ainda no primeiro semestre deste ano.

“Quero lutar o quanto antes! Março? Abril? Maio? Em Vegas? Vamos nessa! Quero lutar logo sim (…). Vencer ou perder começa no jeito que você está se sentindo. Eu sabia que iria vencer porque estava me sentindo muito bem. Estou de volta ao 155 (libras)!”, revelou o veterano.

Em seu retorno aos pesos leves, o veterano relevou que teve dificuldades de bater os 70kg exigidos na categoria. São sete quilos a menos do que sua antiga divisão.

“Pior corte de peso da minha vida, mas tudo bem (risos). Chegar a 165 consigo sem problemas, mas dos 160 até o 155, cara, é o pior cenário possível”, concluiu Cerrone.

Cerrone tem um cartel com 46 combates, sendo 35 vitórias e 11 derrotas. Sua última luta nos leves havia sido no UFC Orlando em dezembro de 2015, quando perdeu para Rafael dos Anjos em duelo pelo cinturão da categoria. Na divisão dos meio-médios, o veterano fez 10 confrontos, onde somou seis triunfos e quatro reveses na carreira.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário