Wilson Reis acredita que divisão dos moscas deve acabar até julho

Embora o UFC não confirme a informação, os boatos sobre o fim da categoria têm aumentado nos bastidores

W. Reis (foto) acredita que categoria dos moscas será extinta. Foto: Reprodução/Facebook

O brasileiro Wilson Reis confirmou sua opinião de que a categoria dos moscas (até 57kg) deve se extinta do Ultimate até julho deste ano. A informação foi divulgada pelo lutador em entrevista ao canal ‘Combate’. O UFC, no entanto, não confirma o fim da divisão.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Está bem confuso. O UFC não dá posição para os atletas de como está a categoria, se vai continuar ou não. Acredito que no UFC só temos eu, (Alexandre) Patonja, (Jussier) Formiga, Deiveson (Figueiredo), (Joseph) Benavidez e o (Henry) Cejudo”, comentou o atleta, que ainda comentou a ausência de competidores de qualidade na categoria. “Você vê que, depois do Patonja, só tem uns lutadores nada a ver, então não dá pra saber. Acredito que vamos ter luta de peso mosca até, no máximo, junho ou julho, e acabam com a categoria”, disse Reis.

Outro fato que endossa a opinião de Wilson é o fato de que o campeão da categoria, Henry Cejudo, fará sua estreia nos pesos galos (até 61,2kg), quando enfrentará o brasileiro Marlon Moraes pelo cinturão da categoria, que está vago desde que TJ Dillashaw abriu mão do título.

PUBLICIDADE:

“Se (Henry Cejudo) ganhar (o título dos galos), acho que acaba de vez”, pressupôs o atleta.

Wilson Reis fará sua próxima luta contra o compatriota Alexandre Patonja, no UFC 236, que acontece no próximo sábado. Uma vitória coloca o atleta em uma posição favorável no ranking da categoria.

PUBLICIDADE:

“Uma vitória me coloca numa situação muito boa. Posso ter a chance de lutar com o desafiante número um ou com alguém bem ranqueado. Ou posso subir de categoria. Está tudo no ar. Minha preocupação agora é só a próxima luta. Treinei duro para ter uma grande vitória no sábado”, finalizou Wilson.

PUBLICIDADE:

Wilson Reis realizou sua última luta em dezembro do ano passado, quando derrotou o norte-americano Bem Nguyen por decisão unânime dos juízes. Antes disso, o brasileiro havia encarado uma sequência de três derrotas consecutivas. Uma delas, pelo cinturão da categoria, contra o ex-campeão Demetrious Johnson, em 2017.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano



Comentários

Deixe um comentário