Confiante, Demian Maia espera lutar pelo cinturão em outubro

Vindo de sete vitórias consecutivas, Demian deve ser o próximo desafiante do campeão Tyron Woodley

Demian vai disputar o cinturão dos meio-médios (Foto: Reprodução/Youtube)

Demian vai disputar o cinturão dos meio-médios (Foto: Reprodução/Youtube)

Número 1 no ranking dos meio-médios e com sete vitórias consecutivas na categoria, Demian Maia deve receber, em breve, a oportunidade de enfrentar o campeão até 77kg Tyron Woodley. E se depender do brasileiro, o confronto já tem até data para acontecer: para ele, o mês de outubro seria ideal.

Veja Também

D. Maia (foto) brincou com T. Woodley (Foto: Reprodução Twitter UFC Brasil)
Em brincadeira, campeão Woodley ‘finaliza’ brasileiro Demian Maia
Demian subiu para o primeiro lugar nos meio-médios (Foto-Twiiter/UFC)
Após sétima vitória, Demian sobe para primeiro no ranking até 77kg

“Quero lutar, se pudesse escolher, em outubro. Pelo que o UFC falou, vai ser a luta pelo cinturão com o Tyron Woodley, agora depende de eles marcarem a data (…). Estou com um bom pressentimento para essa luta. Nesse nível de top 5, top 10, qualquer um pode ganhar. Ainda mais no meu peso, considero que tem uns cinco ou seis ali que podem ser campeões. Mas o campeão é o Tyron e sei que vai ser uma luta difícil, mas acho que tenho uma boa chance de ganhar”, declarou Demian, em entrevista ao site ‘Combate.com’

Questionado se considera o retorno de Georges St. Pierre uma ameaça ao seu ponto de desafiante, Demian se mostrou tranquilo em relação ao canadense. Para ele, o ex-campeão dos meio-médios está com outros objetivos na carreira.

“Acho que o GSP quer voltar, mas não quer voltar na categoria, quer voltar fazendo grandes lutas. Ele já conquistou tudo o que queria, e quer voltar com o Bisping, quer fazer superlutas, então acho que não é a vontade dele (lutar entre os meio-médios). Pode ser até que o UFC queira que ele faça uma luta pelo título, mas não acredito que ele tenha essa vontade”, concluiu.

Aos 39 anos, Demian Maia vem em uma incrível série de sete vitórias consecutivas, três delas por finalização. Invicto desde fevereiro de 2014, ele derrotou, em sequência, Alexander Yakovlev, Ryan LaFlare, Neil Magny, Gunnar Nelson, Matt Brown, Carlos Condit e Jorge Masvidal.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário