Holloway repete a dose, volta a vencer José Aldo e defende cinturão no UFC 218

Havaiano abusou do volume de golpes para chegar ao triunfo por nocaute técnico no terceiro round

M. Holloway é favorito para revanche (Foto: Reprodução Twitter UFC_CA)

M. Holloway (dir.) derrotou Aldo (esq.) na revanche (Foto: Reprodução Twitter UFC_CA)

Parecia filme repetido! Max Holloway seguiu a receita do primeiro embate e voltou a derrotar José Aldo no UFC 218, evento realizado na madrugada deste domingo (03), em Detroit (EUA). O havaiano, assim como no primeiro duelo, travou um início de luta equilibrado, mas com maior volume de golpes, desgastou o brasileiro e chegou ao triunfo por nocaute técnico no terceiro round. O resultado marcou a 12ª vitória consecutiva de Holloway e sua primeira defesa de cinturão. Por outro lado, o manauara desperdiça a chance de reconquistar o título do Ultimate e pela primeira vez sofre duas derrotas em série na carreira.

Veja Também

Holloway (dir.) voltou a vencer Aldo no UFC 218. Foto: Reprodução / Facebook UFC
Vídeo: Assista os melhores momentos de Max Holloway x José Aldo
Ngannou (esq.) nocauteou  Overeem (dir.) no UFC 218. Foto: Reprodução / Facebook UFC
VÍDEO: Assista ao nocaute de Francis Ngannou sobre Alistair Overeem no UFC 218
Y. Medeiros (dir.) derrotou A. Cowboy (solo) no UFC 218. Foto: Reprodução / Twutter UFC
Alex Cowboy e Charles do Bronx são derrotados no card preliminar do UFC 218

“Com todo respeito, Aldo é um grande campeão, mas eu disse que era o momento de algo novo. Eu sabia que ele estava cansando, eu tentei levá-lo às profundezas, onde sabemos que ele não consegue nadar. Isso é uma rivalidade, Brasil x Havaí, eu e meu amigo Yancy Medeiros vencemos os brasileiros hoje, e no surfe também vamos vencer com o John John Florence”, diz Holloway ainda no cage.

A luta

A luta entre Holloway x Aldo começou tensa. O campeão tomou a iniciativa, mas Aldo respondia todas as investidas do rival com bons contragolpes. O havaiano, apesar do volume, não acertava nenhum golpe contundente. Por outro lado, o brasileiro trabalhava bem com chutes baixos e potentes cruzados. Com a disputa indefinida. Holloway tentou provocar o manauara no final da parcial, abaixando a guarda e batendo no rosto. A tentativa de desestabilizar o brasileiro saiu pela culatra. Aldo conectou um belo upper no queixo de Holloway, que sentiu a pancada e aplaudiu o rival.

O segundo assalto seguiu como o primeiro. Holloway com volume e Aldo com precisão no contragolpe. O brasileiro conectou uma combinação de direto na linha de cintura e na cabeça, que fizeram Holloway recuar. Mas o havaiano voltou a pressionar Aldo na segunda metade da parcial, já sem respostas do manauara. O campeão encurtou a distância e Aldo aceitou a luta franca, claramente em desvantagem. Nos instantes finais, o norte-americano acertou uma joelhada voadora sem muita contundência.

A disputa ficou franca no terceiro round, com os lutadores trocando socos de forma alucinada. Com maior envergadura, Holloway acertou os melhores golpes e machucou Aldo. O campeão aplicou um duro castigo no brasileiro que tentava responder de qualquer maneira, mas sem acertar o rival. O manauara ainda tentou levar a luta para o chão, mas foi o campeão que caiu por cima. Ele continuou a bater em Aldo até que o árbitro Herb Dean interrompesse a disputa, decretando o nocaute técnico.

Francis Ngannou atropela Alistair Overeem

Ngannou (esq.) nocauteou  Overeem (dir.) no UFC 218. Foto: Reprodução / Facebook UFC

Ngannou (esq.) nocauteou Overeem (dir.) no UFC 218. Foto: Reprodução / Facebook UFC

Na segunda luta mais importante do show, o camaronês Francis Ngannou precisou de pouco mais de um minuto para mostrar porque é a principal aposta dos pesos pesados. O lutador, de 31 anos, não tomou conhecimento de Alistair Overeem e nocauteou o holandês em apenas 102 segundos de combate.  A luta começou com Overeem encurtando para derrubar o rival. Mas Ngannou conseguiu se manter em pé e travar a luta no clinch. No recomeço do duelo, Ngannou encerrou a peleja de forma sensacional: ele encaixou um upper em cheio no queixo de Overeem, que já caiu nocauteado.  O camaronês ainda acertou mais um soco duríssimo de cima para baixo antes do árbitro interromper a luta.

Resultados do UFC 218

CARD PRINCIPAL

Peso pena: Max Holloway derrotou José Aldo por nocaute técnico a 4m51s do R3

Peso pesado: Francis Ngannou derrotou Alistair Overeem por nocaute a 1m42s do R1

Peso mosca: Henry Cejudo derrotou Sergio Pettis na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Peso leve: Eddie Alvarez derrotou Justin Gaethje por nocaute a 3m59s do R3

Peso palha: Tecia Torres derrotou Michelle Waterson na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 29-28).

CARD PRELIMINAR

Peso leve: Paul Felder derrotou Charles do Bronx por nocaute a 4m06s do R2

Peso meio-médio: Yancy Medeiros derrotou Alex Cowboy por nocaute técnico a 2m02s do R3

Peso leve: David Teymur derrotou Drakkar Klose na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28)

Peso palha: Felice Herrig derrotou Cortney Casey na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Peso meio-médio: Abdul Razak Alhassan derrotou Sabah Homasi por nocaute técnico a 4m do R1

Peso meio-pesado:  Dominick Reyes finalizou Jeremy Kimball com um mata-leão a 3m39s do R1

Peso pesado: Justin Willis venceu Allen Crowder via nocaute (soco) aos 2:33 do R1;

Peso palha: Amanda Cooper derrotou Angela Magaña por nocaute técnico a 4m34s do R2

Deixe seu comentário