Masvidal explica o porquê de não ter enfrentado McGregor: ‘Não quiseram colocá-lo contra um assassino’

Norte-americano afirma que UFC quis preservar irlandês de uma derrota entre os meio-médios e não chegou a negociar duelo

J. Masvidal em coletiva após o UFC 239. Reprodução/YouTube UFC

Um dos nomes mais comentados do Ultimate na atualidade é o de Jorge Masvidal. O atleta, que ganhou maior notoriedade após nocautear Ben Askren em apenas cinco segundos no UFC 239, em julho, enfrenta Nate Diaz na luta principal do UFC 244, em novembro. No entanto, antes da confirmação do embate, Masvidal chegou a pedir um confronto contra Conor, mas não foi atendido pela empresa. Segundo Jorge, a companhia quis preservar o irlandês de sofrer uma derrota vergonhosa. A declaração foi feita em entrevista à ESPN.

Veja Também

Covington discute com esposa de Miocic e peso pesado promete conversa com meio-médio
Número um dos moscas, Benavidez pede que Cejudo defenda título: ‘Lute ou abandone o cinturão’
Stephens promete castigo a Yair Rodriguez neste sábado: ‘Será uma noite longa para ele’

“O presidente (Dana White) não a considerou boa, porque não querem uma acusação de homicídio contra a empresa. Eles não vão permitir que isso aconteça”, disse Masvidal.

Pouco após triunfar sobre Askren, Masvidal pediu imediatamente, em entrevista, uma chance para lutar pelo cinturão dos meio-médios (até 77kg.) ou enfrentar Conor McGregor. Nenhum dos pedidos foi atendido pela companhia. Segundo o próprio Dana, Jorge é um atleta muito grande para Conor, que atualmente atua entre os leves (até 70,3kg.).

“O próprio presidente disse. Então, eu não quero ir para a cadeia por ter matado ninguém. Não é o que quero fazer. Estou aqui para competir e continuar destruindo pessoas”, afirmou Masvidal.

A declaração do presidente, no entanto, para alguns, foi vista como uma forma de atrair o irlandês para que o confronto pudesse ser cogitado. Conor, porém, parece estar mais interessado em uma revanche contra Khabib Nurmagomedov, por quem foi derrotado em outubro do ano passado. Sabendo disso, Masvidal tratou de ignorar o ‘Notório’ e aceitou um combate de cifras favoráveis contra Nate Diaz.

Mesmo tendo os pedidos rejeitados (pelo cinturão e pelo combate contra Conor), Masvidal mostrou que ainda goza de um certo prestígio com a companhia. Após ele e Diaz sinalizarem que gostariam de se enfrentar, a diretoria do UFC agiu rápido e acertou o contrato para que os atletas figurassem na luta principal do UFC 244, em 2 de novembro. Com a confirmação do embate, a companhia fugiu dos padrões e fará um evento numerado sem uma disputa de cinturão oficial.

Nate e Jorge irão duelar na disputa de um título simbólico criado pela companhia que será premiado ao vencedor. Quem triunfar será considerado, então, o ‘Filho da Mão Mais Duro do jogo’.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário