Bulldoguinho mostra raça, mas acaba finalizado por Khalid Taha no UFC 243

Brasileiro tem estreia frustrada por adversário perigoso no combate que abriu o card deste sábado

B. Bulldoguinho perde para K. Taha no UFC 243. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Poderia ter sido melhor. Embora tenha mostrado muita força de vontade e resistência, Bruno Bulldoguinho acabou derrotado por Khalid Taha na primeira luta do UFC 243, neste sábado (5), na Austrália. Após dois rounds duros para o brasileiro, Bruno, atuando pelos galos (até 61,2kg.) não suportou à pressão e acabou finalizado a 3m do terceiro round.

Veja Também

UFC 243: Robert Whittaker x Israel Adesanya – Resultados
Adesanya vence Whittaker com nocaute brutal e manda recado para Borrachinha: ‘Vou acabar com você, animal inchado’
Israel Adesanya é favorito contra Robert Whittaker na luta principal do UFC 243

O piracicabano estava muito empolgado para fazer sua estreia pela maior empresa de MMA do mundo. Para seu primeiro compromisso, o atleta acabou aceitando um combate contra um atleta perigoso. Embora Taha tenha realizado apenas dois embates pelo Ultimate, o lutador o poder de nocaute como característica relevante em seu estilo de jogo.

Nos momentos iniciais dos dois primeiros assaltos, o lutador acabou conhecendo a força dos punhos do alemão e foi ao chão em duas oportunidades em consequência do impacto. Mesmo em desvantagem, o lutador não deixou de tentar reverter a situação, mas acabou finalizado próximo do fim do confronto.

O revés marcou a quarta derrota do brasileiro na carreira, enquanto Khalid somou sua 14ª vitória.

A luta

Os dois atletas começaram o combate se estudando e movimentando no centro do octógono. Bruno foi o primeiro a tomar a iniciativa, desferindo um chute baixo em seu opoente, que devolveu logo em seguida. Após o contato, Taha aplicou um cruzado de direita no brasileiro, levando o brasileiro ao chão. Depois do momento perigoso, Bulldoguinho conseguiu se levantar e partiu para a luta agarrada para tentar se recuperar do susto. O piracicabano mostrava dificuldades em encontrar a distância e não conseguia tocar o alemão com contundência. Khalid mostrava muito perigo nos ataques e começou a aplicar algumas combinações de jab e direto. O confronto foi interrompido quase no minuto final do primeiro assalto após Taha acusar um golpe baixo desferido pelo brasileiro. Restando 30 segundos, novamente o alemão fez o árbitro parar a luta por um novo golpe ilegal. No retorno, os atletas partiram para a luta franca, mas não havia mais tempo.

No segundo round, o alemão voltou com tudo para cima do brasileiro. Bruno acabou caindo novamente após um soco direto no rosto. Como na primeira oportunidade, Bulldoguinho conseguiu se recuperar e passou a tentar a luta no chão. O piracicabano golpeava o oponente e tentava encontrar um espaço para conseguir a finalização. Taha se defendia bem, mas já não mostrava a mesma superioridade.

Na terceira etapa, Bruno continuou apostando na luta no chão. Logo no primeiro minuto, o brasileiro conseguiu uma boa queda no alemão, mas o oponente conseguiu se levantar logo em seguida. Após se afastarem da luta agarrada, Khalid voltou a mostrar superioridade na luta em pé e conseguiu conectar bons golpes após uma tentativa de queda frustrada do piracicabano. Após um momento de distração, Bulldoguinho acabou se abrindo e foi pego em um katagatame que o obrigou a bater em desistência.

 

Megan Anderson espanta má fase e bate estreante Zarah Fairn

M. Anderson finaliza Zarah dos Santos no UFC 243. Foto: Reprodução/Facebbok UFC

A ex-campeão do Invicta FC, Megan Anderson tem motivos de sobra para sorrir. Além de conquistar uma vitória e espantar sua última atuação, quando foi batida por Felícia Spencer, a atleta teve a oportunidade de fazer uma boa apresentação diante do público em seu país natal e sair com a vitória sobre Zarah Fairn. Após levar susto no início do combate, Anderson conseguiu reverter a situação e surpreender a adversária com um triângulo quase no minuto final do duelo.

Contratada pelo Ultimate como um grande nome, a australiana, agora, volta ao caminho das vitórias e pode voltar ao sonho de um dia ostentar o cinturão da companhia no futuro.

O triunfo marcou a 10ª vitória de Anderson em 14 lutas disputadas.

Fairn, que realizava seu primeiro compromisso pela empresa sofreu sua terceira derrota em nove lutas disputadas.

Logo no início do combate, Zarah mostrou que não estava para brincadeira. A francesa partiu para cima de Anderson com uma sequência de golpes que acuou Megan nas grades. Experiente, a australiana tratou de agarrar Fairn e levar a luta para o chão. Passado o susto, Megan tentava progredir na movimentação para tentar uma finalização. Após passar boa parte do assalto golpeando de baixo para cima, Anderson acabou sofrendo uma reversão na posição, mas conseguiu surpreender a francesa com uma finalização surpresa. Megan conseguiu encaixar um triângulo, que obrigou Zarah a bater em desistência.

Em luta morna, Jake Matthews bateu Rostem na última luta do card preliminar

J. Matthews em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @jakematthewsufc

De dar sono. Essa frase resume o encontro entre Jake Matthews e Rostem Akaman no duelo que fechou o card preliminar do UFC 243. Os atletas, que tinham o dever de animar o público para a chegada da reta final do espetáculo pouco fizeram no duelo, que foi resolvido na decisão unânime dos juízes com resultado para Jake.

Apático, Rostem, que foi contratado pelo invicto, amargou sua segunda derrota e segue sem vencer na organização.

Matthews tem motivos para sorrir. O australiano se recupera para a derrota sofrida para Anthony Rocco em dezembro do ano passado.

Os dois atletas iniciaram o combate bastante cautelosos. Circulando pelo centro do octógono, Jake foi o primeiro a tomar a iniciativa, lançando um chute baixo nas pernas de Akman, que não acusou. O sueco economizava nos golpes, mas parecia guardar um ataque certeiro. Após a metade do primeiro round, pouca ação vinha sendo vista no duelo. Os atletas se respeitavam muito e pareciam evitar uma surpresa. Rostem mostrava dificuldade em encontrar a distância para entrar no raio de ação de Matthews. Embora Akman carregasse a fama de nocauteador, era Jake quem partia para cima nos momentos mais movimentados.

Na segunda etapa, Matthews continuou trabalhando com maior pressão no combate. Akman tentava desferir golpes, mas continuava sem conseguir tocar seu rival. Com o passar do tempo, o sueco começava a se soltar na batalha, mas corria riscos no contra-ataque imposto por Jake. Frustrado por não conseguir acertar Matthews, Rostem lançava muitos socos ao vento, que não tocavam o australiano, que era mais ativo no combate.

O round final teve um início um pouco mais agitado, no entanto, permanecia morno. Com um minuto, os atletas começaram a desferir golpes no centro do octógono. Mais desgastado, Jake começou a tentar levar o combate para o chão no intuito de pontuar e ampliar sua vantagem no duelo. Rostem permanecia apático no combate, lançando poucos golpes e estudando as ações do adversário. No fim, Akman ensaiou uma guilhotina, mas não havia mais tempo.

 

Resultados do UFC 243

CARD PRINCIPAL

Peso médio (até 83,9kg.): Israel Adesanya derrotou Robert Whittaker por nocaute a 3m33s do R2

Peso leve (até 70,3kg.): Dan Hooker derrotou  Al Iaquinta na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso pesado (até 120,2kg.): Sergey Spivak derrotou Tai Tuivasa por finalização a 3m14s do R2

Peso meio-médio (até 77kg.): Dhiego Lima derrotou Luke Jumeau na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso pesado (até 120,2kg.): Yorgan DeCastro derrotou Justin Tafa por nocaute a 2m10s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio (até 77kg.): Jake Matthews derrotou Rostem Akman na decisão unânime dos juízes (30-27 30-27 30-27)

Peso meio-médio (até 77kg.): Callan Potter derrotou Maki Pitolo na decisão unânime dos juízes (29-28 29-28 29-28)

Peso leve (até 70,3kg.): Brad Riddell derrotou Jamie Mullarkey na decisão unânime dos juízes

Peso pena (até 65,7kg.): Megan Anderson derrotou Zarah Fairn dos Santos por finalização a 3m57 do R1

Peso mosca (até 56,7kg.): Ji Yeon Kim derrotou Nadia Kassem por nocaute a 4m59s do R2

Peso galo (até 62,7kg.): Khalid Taha derrotou Bruno Bulldoguinho por finalização a 3m do R3

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments