Com luta segura, Dhiego Lima vence Luke Jumeau e garante boa fase no Ultimate

Meio-médio atua com inteligência no UFC 243, controla rival e emplaca terceira vitória seguida na organização

D. Lima (dir.) conquista boa vitória no UFC 243. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Não foi uma luta empolgante, mas Dhiego Lima tem motivos para comemorar após sua atuação no UFC 243, neste sábado (5), na Austrália. Contra Luke Jumeau, atleta da casa, o lutador mostrou inteligência e controlou as ações durante praticamente todo combate. No final de três rounds, os juízes deram a vitória ao brasileiro na decisão dividida. Esta foi a terceira vitória consecutiva do goiano.

Veja Também

Bulldoguinho mostra raça, mas acaba finalizado por Khalid Taha no UFC 243
UFC 243: Robert Whittaker x Israel Adesanya – Resultados
Israel Adesanya é favorito contra Robert Whittaker na luta principal do UFC 243

No card australiano, o goiano subiu ao octógono mais leve. O atleta recentemente renovou seu contrato com o Ultimate após passar por um momento conturbado na empresa.

Em seus dois primeiros combates, Dhiego saiu derrotado em ambas oportunidades. Finalista do TUF (The Ultimate Fighter) 25, o atleta perdeu para Jesse Taylor e, em seu compromisso seguinte, acabou batido pelo ex-desafiante ao título dos médios (até 83,9kg.), Yushin Okami.

Após o momento difícil, Lima, agora, está de lua de mel com a empresa. Com o triunfo sobre o neozelandês, o meio-médio (até 77kg.) conquistou sua terceira vitória consecutiva, e a 15ª em seu cartel profissional.

A derrota de Jumeau fez o atleta amargar sua segunda derrota desde que estreou no UFC, em junho de 2017. Até o momento, o atleta realizou quatro combates pelo Ultimate.

A luta

Dhiego começou o combate tomando a inciativa aplicando alguns socos na região do estômago de Jumeau, que respondeu com um chute baixo. O neozelandês continuou apostando nos chutes, tentando abalar a base do brasileiro. Os atletas, embora atacassem, mostravam muita cautela para não serem surpreendidos por um golpe de encontro no contra-ataque. Passados quase três minutos, Lima desferiu um bom chute, estourando na perna esquerda e balançando Luke. Com quase dois minutos o combate foi interrompido após o goiano acusar um dedo no olho. Após avaliação médica, o atleta retornou ao duelo. Um outro chute baixo finalmente fez o neozelandês acusar o golpe. Dhiego mostrava confiança no combate e conseguia conectar boas combinações de socos e chutes.

Logo no início do segundo assalto, Jumeau foi ao chão após receber um novo chute de Lima. O goiano aproveitou o momento e partiu para cima do adversário e desferiu alguns golpes de cima para baixo. Após as investidas, o brasileiro permitiu que o oponente se levantasse. Chegando à metade do segundo round, o neozelandês já mostrava a respiração ofegante. O brasileiro permanecia ativo no combate e desferindo os melhores golpes. A perna de Luke apresentava uma vermelhidão considerável e o goiano passou a minar a região com golpes tentando incomodar o adversário ao máximo. No minuto final, Lima conseguiu levar o combate para o chão para pontuar e aproveitar a vantagem.

Na etapa final, Luke precisava partir para cima do brasileiro para diminuir o prejuízo dos rounds iniciais. Mais cauteloso, Dhiego passou a aguardar as ações do adversário e atuar no contra-ataque. Lima evitava ficar ser encurralado nas grades para não correr o risco de ser nocauteado. Ao se aproximar do fim do combate, os atletas começaram a trocar golpes na curta distância. Com chance de nocaute para os dois lados, os rivais conectaram bons golpes, levantando o público presente.

Resultados do UFC 243

CARD PRINCIPAL

Peso médio (até 83,9kg.): Israel Adesanya derrotou Robert Whittaker por nocaute a 3m33s do R2

Peso leve (até 70,3kg.): Dan Hooker derrotou  Al Iaquinta na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso pesado (até 120,2kg.): Sergey Spivak derrotou Tai Tuivasa por finalização a 3m14s do R2

Peso meio-médio (até 77kg.): Dhiego Lima derrotou Luke Jumeau na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso pesado (até 120,2kg.): Yorgan DeCastro derrotou Justin Tafa por nocaute a 2m10s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio (até 77kg.): Jake Matthews derrotou Rostem Akman na decisão unânime dos juízes (30-27 30-27 30-27)

Peso meio-médio (até 77kg.): Callan Potter derrotou Maki Pitolo na decisão unânime dos juízes (29-28 29-28 29-28)

Peso leve (até 70,3kg.): Brad Riddell derrotou Jamie Mullarkey na decisão unânime dos juízes

Peso pena (até 65,7kg.): Megan Anderson derrotou Zarah Fairn dos Santos por finalização a 3m57 do R1

Peso mosca (até 56,7kg.): Ji Yeon Kim derrotou Nadia Kassem por nocaute a 4m59s do R2

Peso galo (até 62,7kg.): Khalid Taha derrotou Bruno Bulldoguinho por finalização a 3m do R3

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments