Usman cala Covington, defende cinturão e dedica vitória ao Brasil no UFC 245

Nigeriano tem verdadeira batalha contra norte-americano, consegue grande resultado e se mantém como número um dos meio-médios

K. Usman (dir.) aplica nocaute em C. Covington (esq.). Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Uma verdadeira batalha. A luta principal do UFC 245, realizado neste sábado (14), promoveu uma guerra entre o campeão Kamaru Usman e o polêmico Colby Covington, válida pelo título dos meio-médios (até 77kg.). Após cinco rounds muito disputados, o nigeriano cumpriu a promessa e aplicou um nocaute inédito na vida do norte-americano.

Veja Também

VÍDEO: Assista o nocaute de Kamaru Usman sobre Colby Covington no UFC 245
Amanda Nunes faz luta segura, domina Germaine de Randamie e defende cinturão no UFC 245
VÍDEO: Assista a vitória de Amanda Nunes sobre Germaine de Randamie no UFC 245
Marlon Moraes vence José Aldo em batalha no UFC 245
VÍDEO: Assista a vitória de Marlon Moraes sobre José Aldo no UFC 245

Após declarado o nocaute, Colby se mostrou insatisfeito e criticou a decisão do árbitro em encerrar a peleja. Na entrevista após a conquista, o nigeriano dedicou a vitória aos brasileiros, ofendidos pelo norte-americano em combate ocorrido em 2017.

“É para vocês, Brasil!”, disse Kamaru, lembrando que o norte-americano se referiu aos brasileiros como ‘animais imundos’ no UFC São Paulo, em 2017.

Com o resultado, Usman amplia seu cartel para 16 vitórias, com apenas uma derrota e defende o título dos meio-médios pela primeira vez. Por outro lado, Covington sofre sua segunda derrota como profissional e 17 lutas.

A luta

Os atletas não esperaram para partirem para cima um do outro. O primeiro a tomar a iniciativa foi Colby, desferindo um chute baixo no campeão. Usman logo respondeu com um potente direto, que tocou com força o rosto do norte-americano. Kamaru permanecia desferindo golpes no rival e tentava ferir o oponente com cruzados e diretos. Covington começou a colocar seu jogo em prática, desferindo muitos socos no corpo do campeão. O norte-americano encontrou a distância e começou a fazer uma grande pressão sobre Usman. O campeão se mostrava perdido no confronto e não conseguia atingir o rival. Passados quatro minutos, o embate ficava eletrizante, com ambos trocando golpes no centro do octógono. Nos segundos finais, o desafiante tentou uma joelhada voadora, que parou na defesa do nigeriano.

Na segunda etapa, o campeão logo investiu em um chute alto, que passou no vazio. O norte-americano sorriu do ataque do oponente e começou a desferir seus jabs e diretos. Quase um minuto do início da etapa, Colby abaixou a guarda e esperava o ataque do adversário. O campeão seguia em desvantagem na luta em pé. Próximo dos três minutos, um direto de Covington balançou o nigeriano, que continuava caminhando para cima. Restando dois minutos para o fim do assalto, Kamaru acusou um chute baixo e o combate foi interrompido. Sem muita demora, o nigeriano retornou para o combate e os atletas voltaram a trocar golpes. No minuto final, o campeão cresceu na disputa e começava a atacar com mais eficiência. A constância de golpes do norte-americano, no entanto, seguia impressionando.

Para o terceiro round, os protagonistas da noite continuaram apostando na luta em pé. Com menos ataques, os lutadores seguiam se movimentando no centro do octógono e apreciam economizar o gás. Passados dois minutos, Colby arriscou um ‘superman puch’, mas o ataque passou no vazio. Em ritmo controlado, os lutadores já não mostravam a mesma agressividade dos assaltos iniciais. Kamaru começou a desferir ganchos na linha de cintura do norte-americano, mas o desafiante não acusava os ataques. Restando 32 segundos para o fim da etapa, o combate foi interrompido após o campeão acusar um dedo no olho. Após ser avaliado pelo médico, o nigeriano retornou para o combate. Nos instantes finais, os atletas ameaçaram alguns ataques, mas nada significativo.

Covington retornou para o duelo com suspeita de fratura na mantíbula. O combate retornou muito agitado. Os atletas saíram para a trocação franca no centro do octógono e levantaram o público. Após um cruzado de Colby, Kamaru se esquivou e devolveu na mesma moeda. O norte-americano começava a proteger a área ferida e o campeão começava a minar a região da boca do rival. Nos segundos finais, a luta foi novamente interrompida após Covington afirmar que havia sido golpeado ilegalmente no olho. O árbitro repreendeu os dois atletas e mandou que o combate fosse recomeçado, mas não houve mais ataques.

Com a chance de ter um combate empatado na última etapa, os atletas deveriam tentar ao máximo pontuar para não correrem o risco de uma derrota. Usman continuava a tentar atingir o rosto do adversário tentando machucar o ao máximo o rival. O norte-americano mostrava preocupação e levava as mãos à boca para protegê-la sempre que atacado. Restando dois minutos, a luta permanecia parelha até que um cruzado do campeão balançou o norte-americano. O nigeriano aproveitou o bom momento e partiu para cima do norte-americano, que sorriu. Kamaru continuou atacando e conseguiu derrubar o rival com um belo direto de direita. Colby tentou se recuperar, mas acabou sofrendo mais um knockdown. O campeão, então, partiu para cima e finalizou a fatura.

Resultados do UFC 245

CARD PRINCIPAL

Peso meio-médio (até 77kg.): Kamaru Usman derrotou Colby Covington por nocaute técnico a 4m10s do R5 – luta por cinturão

Peso pena (até 65,7kg.): Alexander Volkanovski derrotou Max Holloway na decisão unânime dos juízes (48-47 48-47 50-45) – luta por cinturão

Peso galo (até 61,2kg.): Amanda Nunes derrotou Germaine de Randamie na decisão unânime dos juízes (49-44, 49-45, 49-46) – luta por cinturão

Peso galo (até 61,2kg.): Marlon Moraes derrotou José Aldo na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso galo (até 61,2kg.): Petr Yan derrotou Urijah Faber por nocaute a 0m43s do R3

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio (até 77kg.): Geoff Neal derrotou Mike Perry por nocaute a 1m30s do R1

Peso galo (até 61,2kg.): Irene Aldana derrotou Ketlen Vieira por nocaute a 4m51s do R1

Peso médio (até 83,9kg.): Omari Akhmedov derrotou Ian Heinisch na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio: Matt Brown derrotou Ben Saunders por nocaute a 4m55s do R2

Peso pena (até 65,7kg.): Chase Hooper derrotou Daniel Teymur por nocaute a 4m34s do R1

Peso mosca (até 56,7kg.): Brandon Moreno derrotou Kai-Kara France na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso mosca (até 56,7kg.): Jessica Eye derrotou Viviane Araújo na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso médio (até 83,9kg.): Punahele Soriano derrotou Oskar Piechota por nocaute a 3m17s do R1

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments