Pedrita acata punição e é afastada por quatro meses após caso de doping

Atleta foi notificada pela USADA nas vésperas de sua apresentação no UFC São Paulo, ocorrido em novembro; na ocasião, a lutadora foi cortada do card

P. Pedrita cai no doping e é retirada do UFC São Paulo. Foto: Reprodução/Instagram @pedritaprvtufc

A brasileira Priscila Pedrita recebeu uma punição branda após o flagrante em um exame antidoping realizado nas vésperas do UFC São Paulo, ocorrido em novembro. Na ocasião, foi encontrada uma quantidade proibida de diurético nas análises da atleta e, após passar por julgamento, foi aplicada a pena de quatro meses afastada do octógono. A atleta optou por não entrar com recurso e poderá ser vista em ação no início de 2020.

Veja Também

VÍDEO: Após ter lábio rasgado, Overeem aparece pela primeira vez após cirurgia; Veja o resultado
Borrachinha recomenda que Adesanya não enfrente Romero: ‘Acho que ele não aguenta’
Walker confirma período de treinamentos com técnico de St.Pierre para UFC Brasília 

Após a acusação no caso do doping, a brasileira se defendeu apresentando a justificativa que havia ingerido um remédio (hidroclorotiazida) oferecido pela própria mão a fim de cessar um problema de pressão alta. Na ocasião, a peso mosca (até 56,7kg.) que estava em período de preparação para a luta contra Ariane Lipski, no UFC São Paulo, confirmou que, em função do mal-estar, não pensou que poderia ser flagrada pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos).

A acusação de doping só fez aumentar o mau momento vivido por Priscila, ao menos no campo profissional. Com estreia pelo Ultimate em fevereiro do ano passado, quando topou o grande desafio de encarar Valentina Shevchenko, atual campeã da divisão. Mesmo não oferecendo perigo à quirguistanesa, Pedrita causou uma boa primeira impressão ao mostrar uma grande resistência ao absorver golpes e raça, ao suportar a pressão de encarar uma grande oponente.

Após o embate contra Shevchenko, o declínio de Pedrita acabou sendo evidente em 2019. A carioca chegou a realizar duas apresentações, uma em março e a outra em maio. A atleta foi batida nas duas oportunidades e iria para o confronto contra Lipiski com a obrigação de vencer e manter seu contrato com o Ultimate.

Após a divulgação do período de afastamento de Priscila, a atleta foi informada que já poderá ser vista em um card a partir de 20 de fevereiro.

A carioca chegou invicta ao UFC, com oito disputas em sua carreira como profissional. Em 2020, a combatente tentará provar que pode dar a volta por cima e se destacar dentro da organização.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments