Petr Yan afirma que gostaria de enfrentar TJ Dillashaw quando suspensão de atleta for encerrada

Promissor atleta dos galos confirma admiração pelo estilo do ex-campeão da divisão e confessa não se importar com situação de doping do norte-americano

P. Yan em pesagem pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @petr_yan

Considerado um dos atletas mais perigosos da atual geração dos galos (até 61,2kg.), Petr Yan admitiu que sente vontade de realizar um confronto contra o ex-campeão da divisão, TJ Dillashaw, após ser encerrada a suspensão de dois anos aplicada pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) depois da falha do atleta em um exame, em 2019. O pedido do russo surpreendeu a muitos, já que, em entrevista ao ‘RT Sport, Yan admitiu que admira o estilo de TJ.

Saiba mais

Após declaração contra Covington, ‘falastrão’ desafia 50 Cent para luta de boxe
Empresário de McGregor destaca irlandês em melhor momento da vida entre os meio-médios
Fedor Emelianenko culpa Dana White por não ter lutado pelo UFC: ‘Falou com insolência’

“Tenho sido perguntado em relação a isso (luta contra Dillashaw). As pessoas dizem que seria interessante assistir a gente lutando, porque temos estilos parecidos. Nós dois lutamos em pé, temos golpes fortes e ambos queremos terminar o combate o mais rápido possível”, afirmou o russo.

Petr ainda confessou que acompanhava a carreira de Dillashaw quando se profissionalizou no MMA. Segundo o russo, o estilo de TJ o interessava e o atleta informou que a admiração do passado poderia fazer com que o confronto acontecesse.

“Eu me interesso nesta luta. Desde que comecei minha carreira, eu assistia as lutas dele (TJ). Eu gosto dele como lutador. Eu acho que ele é competitivo. Então, ficaria feliz de enfrentá-lo no future. Acho que vai acontecer. Em aproximadamente um ano, ele vai voltar. Ele é um grande nome. Acho que ele vai voltar para os rankings, então, deveremos lutar”, contou.

Yan também comentou sobre a acusação de doping a qual resultou na severa punição aplicada ao norte-americano. Segundo o russo, o passado sobre o ex-campeão não importa, já que o combatente assumiu a culpa e deverá ser submetido a inúmeros exames que comprovarão que ele está apto a retornar ao esporte sem nenhuma adulteração fisiológica.

“Eu não me importo (com o caso de doping.). Ele foi pego e não negou a culpa. Ele será testado com mais cuidado. Então, quando lutarmos, ele vai estar limpo”, finalizou.

Após cumprida a pena de dois anos, Dillashaw poderá retornar às lutas oficiais em janeiro de 2021.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário