Alex Cowboy visualiza vitória no UFC 248 para não correr riscos de demissão: ‘Não posso dar mole’

Vindo de três derrotas consecutivas, brasileiro tem ‘luta da vida’ contra Max Griffin neste sábado

A. Cowboy precisa voltar a vencer pelo UFC. Foto: Divulgação / Twitter @ufc_Brasil

Longe da boa fase que o grande fase que o acompanhou durante grande parte da sua trajetória no Ultimate, Alex Cowboy terá a ‘luta da sua vida’ neste sábado (7), pelo UFC 248, em Las Vegas, quando enfrenta Max Griffin. Vindo de três derrotas consecutivas, o brasileiro precisa espantar o mau retrospecto recente e buscar um grande desempenho para não correr risco de ser dispensado pela empresa. Em entrevista ao ‘Combate’, o combatente de Três Rios (RJ) falou sobre sobre a expectativa para o novo compromisso.

Veja Também

Dana White confirma revanche entre Joseph Benavidez e Deiveson Figueiredo por cinturão dos moscas
Mesmo nocauteado, Benavidez embolsa quase R$ 900 mil e leva maior salário do UFC Norfolk
Vídeo: Lutadora comemora nocaute sobre Norma Dumont no UFC Norfolk bebendo cerveja em tênis

“Essa luta é tudo pra mim agora. Se eu errar, estou fora. Não posso dar mole. Estou focado. O UFC sabe que eu tenho um potencial muito grande e vou mostrar pra eles que estou sempre evoluindo. Vou dar show. E não posso me deixar abalar por certas coisas. Em 2019, eu deixei me abalar, mas, esse ano, será diferente. Vou dar meu melhor, não posso deixar a peteca cair e essa vitória será minha”, declarou Cowboy.

Alex, que já chegou a ser considerado um dos nomes mais perigosos dos meio-médios (até 77kg.), hoje, busca voltar a vencer para retomar seu lugar na elite da categoria. O atleta, no entanto, explicou que fatores extra-octógono influenciaram em suas performances em suas últimas apresentações. O atleta, no ano passado, chegou a figurar nas notas policiais por uma suposta agressão à sua companheira.

“2019 foi bastante turbulento na minha vida pessoal e na minha parte da luta. É difícil pra todo mundo ser um atleta de alto rendimento e acontecer várias coisas pessoais na sua vida. A gente acaba sentindo, mas não podemos levar isso pra dentro octógono. Isso acaba acontecendo, sem querer, pois somos humanos”, disse Cowboy.

O brasileiro, então, deu comentou sobre o polêmico incidente ocorrido em maio, quando foi acusado de violência doméstica e acabou parando na delegacia.

“Espero que as pessoas entendam que tudo que aconteceu na minha vida pessoal não foi daquela maneira que falaram sobre minha pessoa. Isso me abalou muito. Muitas pessoas me julgaram sem saber o que aconteceu. Até hoje quando falam isso, nem gosto de tocar nesse assunto, me machuca muito. Hoje, está tranquilo, sou casado com minha mulher. Quem não tem uma briga entre marido e mulher? Mas não foi dessa maneira que as pessoas contaram. Um cara que tem a mão pesada vai dar um soco numa mulher, já era, né? Não foi dessa maneira. As pessoas descreveram tudo de maneira muito errada. Peço desculpas pelas pessoas que não me conhecem muito bem, e pra essas pessoas que me julgaram muito errado, prestem mais atenção nas coisas que falam antes de julgar as pessoas” disse o brasileiro.

Sobre a luta deste sábado, Alex mostrou estar pronto para o desafio de derrotar Griffin. Segundo Cowboy, ele e sua equipe estudaram o norte-americano e está pronto para dar um ‘show’ para seus fãs.

“O Griffin é um cara explosivo, que vai pra cima, um cara que joga muito aberto. Eu estudei as brechas deles, como ele estudou as minhas, então, como ele diz que vai explorar meu gás, estamos aí. Vamos lá. Ele que faça o melhor dele e eu vou dar meu 100%”, finalizou.

O brasileiro não vence um combate desde seu triunfo sobre Carlo Pedersoli no UFC São Paulo, em setembro de 2018.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments