Marlon Moraes evita polêmicas ao falar de Aldo na disputa pelo cinturão dos galos: ‘Bom para ele’

Primeiro no ranking da divisão, brasileiro entende decisão do UFC ao escalar manauara para enfrentar Petr Yan em data ainda não divulgada

M. Moraes em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução / Facebook UFC

A notícia de que José Aldo foi o atleta escolhido para enfrentar Petr Yan pelo título vago dos galos (até 61,2kg.) parece não ter alterado os ânimos de Marlon Moraes. Responsável por bater o manauara na estreia do atleta na nova categoria, o friburguense fugiu de polêmicas e comentou com serenidade a decisão do UFC em promover o compatriota a uma disputa de cinturão.

Veja Também

José Aldo encara Petr Yan pelo cinturão vago dos pesos galos do UFC
Anderson Silva desafia Conor McGregor para superluta e recebe resposta do irlandês
Dana descarta McGregor e cita três possíveis adversários para Usman na disputa do cinturão
Com palavras duras, Masvidal se manifesta sobre saída de Covington da ATT: ‘Era um câncer’

“Opção dele (Dana White, presidente do Ultimate) de business (negócios). Achava que seria Petr Yan com o (Aljamain) Sterling, mas eles escolheram o Aldo. Bom para ele. Agora é marcar a próxima luta, porque acabei ficando sem oponente”, afirmou Marlon, em entrevista à ‘ESPN’.

Desafiante ao cinturão da divisão em junho do ano passado, Moraes tinha compromisso marcado para enfrentar Yan em junho, em um evento que aconteceria no Cazaquistão. A pandemia do coronavírus (COVID-19), no entanto, acabou obrigando o UFC a cancelar o espetáculo.

Invicto desde que estreou pelo Ultimate e em grande fase na carreira, Petr acabou promovido como principal nome a assumir o posto de campeão depois que Henry Cejudo anunciou sua aposentadoria do esporte, em 9 de maio, pelo UFC 249. Coube, então, à diretoria da empresa buscar em seu grupo de atletas o melhor nome para completar a disputa.

Pelo seu histórico dentro da organização, como um dos melhores campeões da história dos penas (até 65,7kg.), o ‘Campeão do Povo’ acabou vencendo a corrida e ultrapassando nomes como Aljamain Sterling, Cory Sandhagen e o próprio Moraes. Embora não critique, Marlon afirmou que ficou surpreso com a decisão.

“Quando Cejudo anunciou (a aposentadoria) sinceramente achei que seria Yan contra Sterling e eu lutaria com Sandhagen”, disse o brasileiro.

Como Sandhagen e Sterling têm compromisso marcado para junho, resta ao friburguense aguardar até que a diretoria do UFC lhe ofereça um novo oponente.

“Qualquer um, quero lutar logo”, finalizou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments