José Aldo analisa derrota para Petr Yan e reafirma sonho de conquistar cinturão dos galos

Brasileiro fala sobre o que faltou no confronto contra o russo, esclarece que segue com o desejo de ter mais um título pelo Ultimate e projeta data para nova luta

J. Aldo em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

Embora tenha proporcionado aos fãs um grande espetáculo no UFC 251, em 11 de julho, quando enfrentou e foi derrotado por Petr Yan na luta pelo cinturão dos galos (até 61,2kg.), José Aldo reconhece que poderia ter se saído melhor em algumas áreas no confronto. Em conversa com o ‘Combate’, o ‘Campeão do Povo’ analisou o duelo e confirmou o desejo de seguir a trajetória rumo a uma nova conquista pelo Ultimate.

Veja Também

Khabib Nurmagomedov unifica cinturão dos leves contra Justin Gaethje no UFC 255
UFC cancela evento no Rio de Janeiro por conta da pandemia do COVID-19
Todd Stoute vence na luta principal do BRAVE 36 e mira em chance por cinturão

“A última atuação, pelo fato da derrota, a gente não gosta muito, mas eu gostei bastante. Faltou colocar mais mão. No treinamento, vinha desenvolvendo bastante minha mão e, na luta, não desenvolvi tanto. Mas foi mais mérito do adversário, que impôs o ritmo dele e pressionou do início ao fim, mas gostei bastante da atuação, chutei novamente, fiz as combinações que sempre fiz e faltou pouco. A luta estava 50 a 50, ele teve oportunidade no começo, depois tive a minha, mas não pude aproveitar. Gostei bastante da minha performance”, afirmou o manauara.

Embora tenha sido batido por nocaute no último round, a performance do brasileiro chegou a arrancar elogios do presidente da empresa, Dana White. Como não sofreu um revés dominante, Aldo esclarece que o sonho pelo título segue intacto em seu pensamento e que quer ter novamente a chance no futuro.

“Penso muito nisso. Quem me conhece sabe o quanto treino e o quanto vou motivado para os treinos. É por isso, para ser campeão. As gerações vão trocando e a gente sempre se mantendo no alto também. A motivação continua alta e tenho o desejo de me fazer campeão dessa nova categoria para o meu legado. É por isso que treino forte, que eu luto, porque quero ganhar isso tudo”, contou.

Para desafiar o campeão, o brasileiro deverá provar que está em condições de derrotar atletas entre os galos e que está entre os nomes mais competitivos para uma eventual oportunidade. Para isso, José projeta seu retorno, mas não foca em um adversário específico.

“Adversário eu não penso muito. Me preparo para lutar com os melhores. No dia que tentar escolher adversário, tenho que me aposentar. Quero lutar com os melhores, nunca escolhi nome, quero sempre os melhores. Quem for o melhor, é esse que quero enfrentar. Luto esse ano ainda, semana que vem volto a treinar e a fazer planejamento de tudo. Até novembro, no máximo em dezembro, quero fazer mais uma luta porque é assim que pego ritmo de novo nessa categoria”, encerrou.

Aldo estreou entre os galos em dezembro do ano passado no embate contra Marlon Moraes. Apesar de ter sido derrotado, o manauara surpreendeu com a performance e se garantiu como um dos favoritos a lutar pelo título, que, à época, pertencia a Henry Cejudo.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments