Feliz na nova fase na carreira, Renan Barão não descarta retorno ao UFC no futuro: ‘Pode acontecer’

Ex-campeão dos galos do Ultimate, brasileiro garante foco no Taura MMA, mas não anula possibilidade de voltar à empresa que o projetou para o esporte mundialmente

Considerado um dos principais nomes da história do MMA brasileiro, Renan Barão tem muito o que comemorar. Dispensado pelo UFC no fim do ano passado após uma sequência de cinco derrotas, o potiguar está de casa nova. Contratado pelo Taura MMA, o combatente é só alegria, mas admite não ter fechado as portas para um retorno ao Ultimate no futuro. Em entrevista exclusiva ao canal no YouTube do SUPER LUTAS, o ex-campeão dos galos falou sobre os próximos passos na carreira.

Veja Também

VÍDEO: Assista o nocaute brutal de Jairzinho Rozenstruik sobre Júnior Cigano no UFC 252
Júnior Cigano não resiste à força de Jairzinho Rozenstruik e sofre duro nocaute no UFC 252
Após sacramentar aposentadoria de Cormier, Miocic enaltece rival: ‘É um cara incrível’
Ex-campeão dos galos, Henry Cejudo ironiza derrota de Sean O’Malley no UFC 252
Khabib desabafa sobre perda do pai e coloca futuro no MMA em dúvida após UFC 254

“Pode acontecer (retornar ao Ultimate). Podemos voltar, sim, sem dúvida nenhuma, mas o objetivo, agora, o Taura. Meu objetivo é dia 21 de novembro, a próxima luta. Meu pensamento é no Taura e nas lutas que vou fazer lá”, afirmou o brasileiro.

Barão estreou no UFC em novembro de 2011. Pela organização, foram necessárias quatro lutas para que potiguar ostentasse o cinturão interino dos galos (até 61,2kg.), sendo promovido a linear após três defesas, em função de repetidas lesões o antigo líder, Dominick Cruz.

Ascensão e declínio no UFC

Considerado, à época, como o melhor peso por peso da empresa pelo próprio presidente da companhia, Dana White, Barão viu seu reinado ruir depois da derrota para TJ Dillashaw, em 2014, que custou o posto de número um. Após o revés, Renan derrotou Mitch Gagnon e voltou a disputar o título contra o norte-americano, mas foi novamente derrotado.

Depois disso, a carreira do brasileiro no Ultimate nunca mais foi a mesma. Foram seis reveses nas últimas sete lutas. Analisando o retrospecto recente, o potiguar explicou o motivo de não conseguir se apresentar como nos tempos em que encheu os olhos dos fãs do esporte.

“Um grande problema foi essa ‘parada’ de eu não estar feliz onde eu estava. Eu não pensava nem na luta. Pensava em acabar logo a luta para voltar para casa, minha cidade e perto da minha família. Isso estava dando uma prejudicada não só pessoalmente, mas no momento da luta. Você pode estar onde você está, tem que estar feliz. Se estiver feliz, ninguém consegue parar você. Eu estando feliz, treinado, dificilmente alguém vai me vencer. Foi um pouco tarde, mas também não foi. Foi um aprendizado”, justificou.

Preparação no Brasil

De casa nova, Barão, de fato, fez uma mudança drástica para suas futuras preparações. Nos três compromissos com o Taura, Renan optou por deixar oficialmente a American Top Team (ATT), nos Estados Unidos, e, agora, integrará a ‘Pitbull Brothers’, em Natal (RN), liderada pelos irmãos Patrício e Patricky, ícones do Bellator.

“Juntou o útil ao agradável. A equipe ‘Pitbull’ tem bastante material humano, estão bastante evoluídos. Estou gostando bastante e muito feliz pela oportunidade de estar aqui. (…) Vou ficar aqui em Natal. Fui muito bem recebido e pretendo ficar lá por muito tempo”, confirmou.

Com 33 anos, Barão, hoje, soma 44 apresentações como profissional no MMA. O brasileiro tem 34 triunfos, nove reveses e um confronto sem resultado. A expectativa é que sua estreia no Taura aconteça em 21 de novembro.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments