Com luta na próxima semana, Michel Pereira mantém sonho de título no UFC: ‘Tenho as ferramentas’

Vindo de duas derrotas consecutivas, brasileiro garante que vai dar show contra Zelim Imadaev para voltar a sonhar alto nos meio-médios

M. Pereira em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

As duas derrotas consecutivas nas últimas apresentações parecem não ter abalado a determinação de Michel Pereira. O brasileiro tem compromisso contra Zelim Imadaev no próximo dia 5, pelo UFC Las Vegas 9, nos Estados Unidos, e garante foco total para uma grande apresentação diante do russo.

Veja Também

Neil Magny encara luta contra Robbie Lawler como atalho para o topo do peso meio-médio
Popó sugere retorno aos ringues para enfrentar Oscar De La Hoya: ‘Me candidatei’
Taura MMA confirma ex-UFC como adversário de Renan Barão em 21 de novembro
Georges St-Pierre freia expectativa de superluta com Khabib Nurmagomedov: ‘Chance bem baixa’

“Eu não estudei muito ele (Imadaev). Sei que é um striker (luta em pé). Eu treino para encarar qualquer tipo de adversário. Eu venho me preparando desde abril. Meu peso está ótimo, minhas sessões de treinamentos têm sido incríveis também. Estou focado. Sem dúvida, será um novo show, como sempre. Tem tudo para ser a ‘Luta da Noite’. Nós dois somos duros, habilidosos. Todos vão ver Michel, ‘O Showman’, Pereira”, disse o paraense, em entrevista ao ‘MMA Junkie’.

Embora tenha perdido em suas últimas lutas, Pereira acredita que tem condições de sonhar alto dentro da categoria liderada por Kamaru Usman. Conhecido por movimentos e golpes plásticos, o brasileiro entende que sua técnica arrojada pode alça-lo, em breve, para o topo da divisão.

“Estou nos meio-médios (até 77kg.) para ser o campeão. Todos sabem que eu tenho as ferramentas para conquistar isso. Sou duro, tenho resistência, dou shows. Tenho tudo o que preciso. É resultado do meu trabalho pesado”, finalizou.

Michel não luta desde seu embate polêmico contra o veterano Diego Sanchez, em fevereiro deste ano. Na ocasião, o paraense acabou perdendo por desqualificação, no terceiro round, após desferir uma joelhada ilegal no adversário, que se recusou a voltar para o combate. Antes do incidente, o brasileiro dominava o norte-americano de forma inquestionável.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments