Sincero, Daniel Cormier confirma aposentadoria e revela: ‘Não quis roubar o momento de Stipe Miocic’

Aos 41 anos, ex-campeão do peso meio-pesado e pesado não deseja manchar seu legado no esporte com derrotas desnecessárias

D. Cormier confirma aposentadoria. Foto: Reprodução/Inatagram @dc_mma

Daniel Cormier é um atleta diferente. Se o MMA constantemente traz de volta lutadores que estavam aposentados, o ex-campeão do peso meio-pesado (93kg) e pesado (120kg) do UFC se mostrou irredutível quanto a sua decisão. À ESPN americana, ‘DC’ abriu o coração, confirmou que se aposentou, definitivamente, e, por mais que possa sentir falta da rotina que praticou durante anos, se mostrou orgulhoso por ter sido competitivo até o fim.

Veja Também

Jan Blachowicz elogia Dominick Reyes, mas promete nocaute: ‘Será no terceiro round’
Dominick Reyes sela paz com Jon Jones e deseja sorte ao ex-rival nos pesados
Após vitória no UFC Las Vegas 8, Aleksandar Rakic pede luta por cinturão dos meio-pesados
Neil Magny respeita Robbie Lawler, mas se defende: ‘Venci agora e o venceria há cinco anos’
Curtis Blaydes menospreza Derrick Lewis: ‘Luta fácil de vencer’

“Não lutarei mais. Fiquei triste, desapontado e chorei, como sempre. Pedi desculpas aos meus treinadores, à minha esposa, filhos e a todos que pensaram que eu ganharia. Conversei com Joe Rogan depois e disse que meu interesse é lutar pelo cinturão. Perdi duas seguidas pela primeira vez na carreira e não lutaria pelo cinturão na próxima. Você tem que entender quando chega a sua hora e esse foi o motivo pelo qual fui atingido por Miocic. Sou mais velho. Não se pode lutar contra a hora de ser pai. Aos 41 anos, lutei contra o campeão dos pesados ​​e perdi por três rounds a dois. Lutei para vencer e não apenas para ter uma boa atuação. Ainda acredito que posso vencer Miocic, mas, a cada dia que passa, isso não funciona a meu favor. Estou fechando a porta e não estou triste. Sentirei falta de treinar e das lutas. Não há nada como a semana da luta, mas chegou a minha hora”, desabafou Cormier.

O gesto que define a aposentadoria de um lutador de MMA é quando o atleta deixa suas luvas no octógono e Cormier não fez isso. O veterano explicou o motivo para não ter seguido o ritual e a justificativa foi um gesto nobre.

“Sabia que ele tinha vencido. Miocic fez um bom trabalho e mereceu a vitória. Aquele era o momento dele. Ele é o campeão. Saí para deixá-lo comemorar com sua equipe. Ele fez o mesmo, quando o derrotei. Por que fiz isso? Porque quando um cara como eu se aposenta, é sobre isso que as pessoas falam. Se eu deixasse minhas luvas no octógono, roubaria o show. Não podia fazer isso”, revelou.

Aos 41 anos, ‘DC’ defendeu sua aposentadoria, comparando sua situação com a de Robbie Lawler, outro lutador experiente.

“Fico triste em ver atletas como Lawler atualmente. Por mais talentoso que Magny seja, anos atrás, Lawler não teria dificuldade. Ele perdeu levando 10×8 em um round contra Magny, na segunda luta mais importante do evento. Isso é péssimo! Ele tem apenas 38 anos. Não estou dizendo que Lawler deve parar, mas, aos 41, o que farei a seguir? Apenas lutar contra algum adversário aleatório? Serei escada para alguém construir seu nome? Não preciso disso”, finalizou.

Daniel Cormier, que também ocupa o cargo de comentarista na ESPN americana, encerrou sua carreira como lutador aos 41 anos. Entre os feitos mais marcantes do norte-americano, destacam-se a conquista do cinturão do peso meio-pesado e pesado do UFC, o torneio dos pesados do Strikeforce e seu grande histórico no wrestling.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments