Jon Jones não perdoa derrota de Dominick Reyes e dispara: ‘Achou que era rei e não foi humilde’

Ex-campeão dos meio-pesados lembra que rival o perseguiu depois que se enfrentaram e dá o troco

J. Jones não perdoa derrota de D. Reyes. Foto: Reprodução/Instagram

Como era de se esperar, o UFC 253, realizado no sábado (26), em Abu Dhabi, continua sendo o centro das atenções e, agora, o foco se volta ao peso meio-pesado (93kg). No evento, Jan Blachowicz e Dominick Reyes lutaram pelo cinturão vago da categoria, já que Jon Jones subiu para o peso pesado (120,2kg) e o polonês acabou se tornando o novo campeão, ao nocautear no segundo round.

PUBLICIDADE:

Ao acompanhar o show, obviamente, ‘Bones’ opinou a respeito do que viu e não poupou críticas ao derrotado. O ex-número um da categoria lembrou dos ataques feitos por Reyes, que o perseguiu por não ter conseguido a revanche, e acredita que ele aprendeu uma lição de humildade, já que focou tanto no reencontro, que esqueceu que Blachowicz seria um adversário perigoso.

Veja Também

PUBLICIDADE:

“Qualquer um pode ter uma atuação de classe mundial, quando as estrelas se alinham, mas será que consegue repetir a performance luta após luta e competir contra os melhores durante uma década? A verdade é que muitos não conseguem”, postou Jones em seu Twitter.

PUBLICIDADE:

“Quando a torta de humildade é servida, é melhor sentar e comer devagar. Acredite, caí algumas vezes na minha carreira. Reyes ficará bem”

PUBLICIDADE:

“Ser considerado o campeão do povo é algo perigoso. Isso pode fazer com que você perca o foco”

“Exatamente. Reyes viveu os últimos meses como se fosse um rei, um campeão, por ter a melhor performance comigo”

Anteriormente, Jones comemorou o fato de Blachowicz estar com o cinturão, pois o considera um lutador dedicado e humilde, mas bastou ser desafiado pelo polonês, para a impressão começar a mudar.

“Como você considera os meses que eu tirei para treinar rumo aos pesados uma fuga?”, questionou Jones.

Jon Jones resolveu abdicar do cinturão do peso meio-pesado, em 2020, pelo fato de achar que não há mais desafios na categoria e, porque acredita que será mais valorizado ao realizar grandes lutas contra Stipe Miocic, campeão da divisão, e Francis Ngannou.

Podcast #46: Aquecimento para o UFC 270 com duas disputas de cinturão + Amanda Nunes fora da ATT e Jake Paul rico



Comentários

Deixe um comentário