Kevin Holland explica episódio que o fez discutir com Israel Adesanya no UFC Las Vegas 12

Lutador sensação de 2020 se sentiu humilhado pelo campeão dos médios quando estreou pela organização, não esqueceu do ocorrido e o cobrou

K. Holland explica como a rivalidade com I. Adesanya foi originada. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Kevin Holland foi um dos destaques do UFC Las Vegas 12, realizado no sábado (31), nos EUA, conquistou um dos bônus, mas não foi apenas a performance que chamou a atenção. Logo após a vitória sobre Charlie Ontiveros, ‘Trail Blazer’ se envolveu em uma surpreendente discussão com Israel Adesanya e explicou como a rivalidade com o campeão do peso médio (83,9kg) foi originada.

Em entrevista ao site norte-americano MMA Fighting, Holland revelou que o desentendimento com o nigeriano aconteceu logo em sua estreia no UFC, em 2018, contra Thiago Marreta e, apesar do motivo ser considerado bobo para muitos, o incomoda, pois se sentiu humilhado.

Veja Também

Borrachinha revela que pode enfrentar Whittaker pelo cinturão interino dos médios
Desafiado por Paulo Borrachinha, Whittaker recusa enfrentar brasileiro: ‘A única luta lógica é Adesanya’
Whittaker desmente Dana White quanto a recusar revanche contra Adesanya: ‘Não entendeu o que eu disse’
Empolgado com superluta, Adesanya elogia Blachowicz: ‘É um lutador sólido, estranho e poderoso’

“Eu vi Adesanya sentado e pensei que ele queria assistir a luta de Anderson. Quando me aproximei dele, Adesanya sabia quem eu era, mas quando mencionei o que aconteceu em Los Angeles, não se lembrou de nada. Na época, tinha comentado com meus treinadores, que Adesanya não era tão grande e ele se virou e perguntou o que eu tinha dito. Meus treinadores queriam que eu descesse para os meio-médios, mas achei que não precisava. Eu e Adesanya temos corpos semelhantes, mas ele não gostou e veio me atacar. Eu estava estreando no UFC e ele quis se aproveitar. Meu treinador mandou ele ir para o outro lado e Vick me segurou. Aos meus olhos, ele quis me humilhar e não esqueço. Adesanya é bom, mas é mala. Isso acontece quando se tem lutadores de personalidade forte. Não tenho nada contra ele, mas estamos na mesma categoria e podemos resolver isso”, contou Holland.

Apesar do ocorrido, Holland elogiou Adesanya, como lutador, e acredita que o rival pode ampliar seus feitos no MMA.

“Adesanya tem feito coisas fantásticas e é incrível ele lutar pelo cinturão dos meio-pesados. Ele é um campeão ativo e gosto disso. Não há nada de errado com a forma como ele luta ou o que faz no octógono, a menos que esteja ‘sarrando’ o adversário ou fazendo algo estranho. Tiro meu chapéu e acho que ele pode vencer Blachowicz. Todos ao meu redor pensam que ele é um dos melhores lutadores de todos os tempos. Veremos o que acontece”, finalizou.

Kevin Holland, de 27 anos, é uma das maiores revelações de 2020. Em apenas um ano, ‘Trail Blazer’ disputou quatro lutas e venceu todas, sendo três delas por nocaute. O atleta estreou pelo UFC em 2018 e já realizou nove lutas pela organização.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments