Com luta neste sábado, Renato Moicano fala de 'recomeço' no peso leve: 'Não aceitei de boa' | SUPER LUTAS

AO VIVO

Siga o UFC 266 com duas disputas de cinturão

Com luta neste sábado, Renato Moicano fala de ‘recomeço’ no peso leve: ‘Não aceitei de boa’

Depois de anos na elite do peso pena e estrear com show na divisão até 70,3kg., brasileiro fala com exclusividade ao SUPER LUTAS sobre nova fase na carreira

Depois de dar show em sua estreia no peso leve (até 70,3kg.) do Ultimate, em março, Renato Moicano chegou chutando a porta da categoria, quando venceu Damir Hadzovic. O brasileiro, que, por anos, figurou na elite dos penas (até 65,7kg.) fará sua segunda luta na nova divisão neste sábado (12), pelo UFC 256, encarando Rafael Fiziev.

Veja Também

Com o recomeço no grupo após uma fase conturbada em seu retrospecto recente, o lutador falou com exclusividade ao canal no YouTube do SUPER LUTAS sobre sua migração para o elenco liderado por Khabib Nurmagomedov. O brasileiro, também, analisou seu confronto neste final de semana, que pode confirmar sua segunda vitória em 2020.

Recomeço nos leves

Em 2019, Moicano esteve a um passo de disputar o cinturão no peso pena (até 65,7kg.). Para chegar ao objetivo, o brasileiro precisaria passar por José Aldo, mas Renato acabou batido pelo manauara. Na luta seguinte, o atleta sofreu um novo revés, no encontro contra o ‘Zumbi Coreano’. Com dois resultados negativos em sequência, o combatente optou por se testar no peso leve.

“No começo, eu não aceitei de boa. A gente é atleta. Talvez, a pessoa que tem o ego mais inflado é o atleta. A gente é vaidoso. (…) Mas temos que reconhecer que se eu continuasse no peso pena, seria pior para a minha carreira. Tive que conversar com o UFC – estava com o corte de peso difícil, que acho que estava me atrapalhando. Então, o UFC falou: ‘muda de categoria, mas você vai sair do ranking’. A princípio, pensei que nem sairia do ranking, mas, quando eu lutei (em março), já saí do ranking e falei: ‘fo**-se’. (…) Nada disso importa. O que importa é vencer”, afirmou o brasileiro.

Duelo contra Fiziev

Depois de dar um verdadeiro show à torcida brasileira em seu primeiro teste na categoria até 70,3kg., Moicano será novamente colocado à prova no penúltimo evento do ano. O brasileiro terá pela frente Rafael Fiziev, que vem embalado por duas vitórias consecutivas. O atleta, então, analisou o duelo contra o rival deste final de semana.

“Eu não vejo ele (Fiziev) como um cara bom no chão, para querer me derrubar, passar a guarda, finalizar. (…) Eu tenho uma vantagem no chão, mas estou pensando que essa luta vai decorrer muito em pé. Não é muay thai, não é kickboxing. É diferente. (…) Tenho visualizado um combate muito competitivo, muito duro, mas com meu braço levantado”, disse Renato.

Evolução técnica

No UFC desde 2014, Moicano já trocou forças contra grandes nomes da organização. A cada apresentação, independente do resultado, o brasileiro entende que é possível evoluir enquanto atleta. Na nova fase, então, o lutador falou sobre melhora dentro do octógono.

“Tecnicamente eu sou muito melhor do que eu era. Esse Moicano que vocês vão ver no sábado é diferente. Não estou dizendo que vou ‘tirar o cara para nada’. Não é assim. Luta é luta. O cara é duro, mas confio muito que vou vencer e a performance vai ser diferenciada, pelo tanto que tenho treinado, a forma”, finalizou.

O embate de sábado marcará a 19ª apresentação de Renato como profissional no MMA. O brasileiro, de 31 anos, hoje, soma 14 triunfos, três reveses e um empate. Fiziev, de 27, tem oito resultados positivos e um negativo.

Siga a disputa de cinturão no Boxe + UFC 266 AO VIVO

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments