Cyborg afirma que pode lutar com bicampeã olímpica e provoca: 'Quero dar a ela uma luta de verdade' | SUPER LUTAS

Cyborg afirma que pode lutar com bicampeã olímpica e provoca: ‘Quero dar a ela uma luta de verdade’

Brasileira elogia a evolução de Kayla Harrison, mas diz que norte-americana ainda está enfrentando lutadoras de nível inferior

Cyborg afirma que pode lutar com bicampeã olímpica no futuro e provoca: ‘Quero dar a ela uma luta de verdade’. Foto: Reprodução/Instagram

Cris Cyborg é movida por desafios e sempre aceita enfrentar as melhores lutadoras do mundo. Assim, há mais um desafio que a brasileira deseja cumprir em sua carreira: lutar contra Kayla Harrison. Na opinião da atual campeã dos penas (até 65,7kg.) do Bellator, a norte-americana tem enfrentado adversárias inferiores tecnicamente. A judoca, que é bicampeã olímpica, fez a transição ao MMA e já conquistou o Grand Prix do peso-leve do PFL (Professional Fighters League).

Veja Também

“Eu assisti algumas lutas da Kayla Harrison. Eu acredito que ela esteja lutando com garotas (com um nível) abaixo de sua habilidade. As meninas não estão no mesmo nível. Mas está indo muito bem, é uma estratégia de seu empresário”, diz Cyborg, em conversa com o jornalista James Lynch.

A brasileira ainda revelou interesse de subir até a categoria peso leve (até 70,3 kg.) para que a luta contra Harrison saia do papel. No entanto, isso só irá acontecer caso a norte-americana vença o torneio do PFL na divisão.

“Acho que esse ano a Kayla Harrison vai lutar no PFL, em um torneio com 155 libras (até 70,3 kg.). E se ela for a campeã desse torneio, com certeza gostaria de fazer um combate com ela. Todos os fãs gostassem de assistir. Eu gostaria de ir até os leves antes de me aposentar. Eu quero ajudar a construir a divisão. Vamos ver se ela gostaria de fazer uma luta real para ela”, concluiu.

Kayla Harrison surgiu no judô e chamou a atenção ao conquistar por duas vezes a medalha olímpica na modalidade. A atleta venceu pelo seu país em Londres, em 2012 e nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Em 2018, ela decidiu começar sua trajetória também no MMA. Desde então, tem um cartel invicto com oito vitórias. Aos 30 anos, a norte-americana é apontada por muitos como uma das maiores promessas do país.

Cris Cyborg tem um cartel de 23 vitórias, duas derrotas e uma luta sem resultado. A curitibana, de 35 anos, já conquistou cinturões em quatro organizações diferentes (Strikeforce, Invicta, UFC e Bellator) e é apontada por muitos como a melhor lutadora de todos os tempos.

 

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments