Após 'sim' de Poirier para McGregor, Michael Chandler não perdoa e dispara contra peso leve | SUPER LUTAS

Após ‘sim’ de Poirier para McGregor, Michael Chandler não perdoa e dispara contra peso leve

Recém-chegado no Ultimate, ex-campeão do Bellator questiona ‘Diamante’ por ter negado possível confronto pelo cinturão

M. Chandler (dir.) concede entrevista após primeira vitória no UFC. Foto: Reprodução/Instagram

A atuação dominante de Michael Chandler sobre Dan Hooker no UFC 257 fez com que a diretoria da empresa visse com bons olhos a promoção do ex-Bellator para uma disputa de cinturão no peso leve (até 70,3kg.). Seria perfeito para o norte-americano, não fosse a negativa de Dustin Poirier para o confronto, o que gerou a ira do ‘calouro’. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’, o recém-chegado criticou a decisão do ‘Diamante’, que recentemente admitiu a possibilidade da trilogia contra Conor McGregor.

Veja Também

“Acho que é um pouco estranho. Não importa, quem eu era antes do UFC 257 é muito diferente aos olhos dos fãs, imprensa, ranking, do que eu sou depois do evento. Com uma performance dominante que promovi contra um cara que venci em dois minutos e meio, que ele (Poirier) levou 25 minutos para vencer na decisão dos juízes. Dustin Poirier é um campeão, neste momento. Acredito que ele deva ser um dos desafiantes ao cinturão. (…) Dana White disse: ‘A atuação de Chandler, de Poirier, parece que faz sentido colocá-los para lutar pelo cinturão”, contou Michael.

A fala do presidente do Ultimate aconteceu na coletiva após o evento realizado em 23 de janeiro, após Poirier brutalizar Conor McGregor na luta principal e do atropelo de Chandler sobre Dan Hooker. Momentos depois, na mesma sessão de perguntas e respostas, o ‘Diamante’ não mostrou interesse em enfrentar o ex-Bellator. Na ocasião, o norte-americano elevou o nome de Charles do Bronx, que vem em grande fase na carreira e, no momento, ocupa o terceiro lugar no grupo.

Embora tenha sido um grande defensor de que o brasileiro seja merecedor de uma luta pelo título – já que vem de oito vitórias consecutivas -, Poirier acabou surpreendendo ao confirmar o interesse em uma nova luta contra Conor McGregor. A atitude de Dustin irritou Michael, que disparou contra o ex-campeão interino.

“Ele disse que, se eles querem que Chandler lute pelo cinturão, ele vai vender molho de pimenta (Dustin possui uma marca exclusiva do produto), e, talvez, ele acabe se tornando um vendedor de pimenta nos próximos meses. Eu acho que a luta pelo título deve seguir em frente. Não estou dizendo que serei a outra metade do evento, mas eu sei que a vida é feita de oportunidades. É sobre dizer ‘sim’. (…) Eu disse sim para tudo o que o UFC propôs”, finalizou Michael.

Considerado um dos maiores nomes da história do Bellator, Chandler foi contratado pelo Ultimate no fim de 2020. O atleta chegou a ser escalado como reserva imediato para o confronto entre Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje, pela unificação do título do peso leve. A estreia, no entanto, aconteceu apenas em janeiro, com uma atuação irretocável.

Mas, e Khabib?

Enquanto a elite da categoria discute sobre a luta pelo cinturão, o título segue bem guardado com Khabib, que se aposentou em outubro. Embora o russo siga firme na decisão, a organização segue mantendo o atleta no trono do grupo.

Após o UFC 257, no entanto, White, que estava confiante em mudar a decisão do pupilo, teve postura diferente e admitiu que a categoria deve seguir sem a lenda. Ainda assim, não há previsão sobre quem assumirá a luta que definirá o próximo campeão.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments