IMAGEM FORTE: Dillashaw sofre corte profundo em treino e tem retorno ao UFC adiado | SUPER LUTAS

IMAGEM FORTE: Dillashaw sofre corte profundo em treino e tem retorno ao UFC adiado

Adversário de Cory Sandhagen em luta que aconteceria em 8 de maio, ex-campeão dos galos afirma que confronto será remarcado; atleta não atua desde janeiro de 2019

T. Dillashaw não faz uma luta profissional desde janeiro de 2019. Foto: Reprodução/Instagram

Os fãs que aguardam ansiosos pelo retorno de TJ Dillashaw ao octógono terão de esperar um pouco mais. Ex-campeão dos galos (até 61,2kg.) do Ultimate, o norte-americano sofreu um corte profundo em uma sessão de treinamento e acabou sendo forçado a deixar a luta contra Cory Sandhagen, marcada para 8 de maio. O atleta confirmou a informação em suas redes sociais.

Veja Também

“Estou triste em contar que fui retirado da minha luta em 8 de maio por conta de um corte que recebi em uma cabeçada no treino. Remarcaremos o combate assim que for possível”, escreveu o atleta, em sua conta no Instagram.

Considerado um dos maiores nomes na história do peso galo do Ultimate, Dillashaw não atua desde janeiro de 2019, quando foi batido por Henry Cejudo ao tentar conquistar o cinturão dos moscas (até 56,7kg.). Após o duelo, o norte-americano acabou flagrado em um exame antidoping e foi suspenso por dois anos.

Autorizado a lutar desde janeiro de 2021, o atleta tentaria dar início à trajetória que pode levá-lo a recuperar seu antigo título. O escolhido para sua reestreia foi o atual número dois no ranking do grupo, Cory Sandhagen.

De acordo com a ESPN, a luta co-principal do espetáculo de 8 de julho deve ser substituída pelo embate entre Michelle Waterson e a brasileira Marina Rodriguez. Até o momento, não se sabe se Sandhagen receberá um novo adversário ou aguardará a recuperação de TJ.

Aos 35 anos, Dillashaw se encaminha para seu 21º compromisso como profissional no MMA. Hoje, o lutador soma 16 triunfos e quatro reveses no esporte.

Vivendo um grande momento no Ultimate, Sandhagen vem de dois resultados positivos em sequência. Com 14 vitórias e duas derrotas nas artes marciais mistas, o norte-americano não sabe o que é perder desde o encontro com o atual campeão do grupo, Aljamain Sterling, em 2020.

IMAGEM FORTE: veja o corte sofrido por Dillashaw

Podcast SUPER LUTAS: Qual o futuro de McGregor após o UFC 264?

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments