André Sergipano quebra braço de Ronaldo Jacaré e finaliza lenda do jiu-jitsu pela primeira vez no UFC 262 | SUPER LUTAS

AO VIVO

Assista o UFC 263 com Deiveson e Adesanya defendendo seus cinturões

André Sergipano quebra braço de Ronaldo Jacaré e finaliza lenda do jiu-jitsu pela primeira vez no UFC 262

Em duelo brasileiro, mineiro faz história ao vencer o veterano com uma chave de braço; Priscila Pedrita mostra raça e supera Gina Mazany

A. Sergipano venceu R. Jacaré no primeiro round. Foto: Reprodução/Instagram

Passeou. No encontro entre dois brasileiros, realizado neste sábado (15) no UFC 262 e válido pela categoria dos médios (até 83,9kg.), André Sergipano foi superior a Ronaldo Jacaré e conseguiu vencer no primeiro round com uma chave de braço, que lesionou seriamente o veterano. Uma das maiores lendas do jiu-jitsu, Jacaré foi finalizado pela primeira vez em sua carreira no MMA.

Veja Também

Revelado pelo ‘Contender Series‘, André, agora, possui um cartel de 21 vitórias e quatro derrotas. Em seus quatro combates no Ultimate, ainda não sabe o que é sair com um resultado negativo.

Um dos principais nomes da história recente do peso médio no MMA, Jacaré precisava de um resultado positivo para recuperar o caminho das vitórias. Com o revés, o brasileiro, agora, seu quarto resultado negativo seguido, além de sofrer sua primeira finalização. Ele acumula 26 vitórias e 10 derrotas em seu cartel.

A LUTA

O combate começou com muito estudo entre os atletas, sendo que André Sergipano teve a primeira iniciativa com um chute alto. Ronaldo Jacaré deu o troco e acertou um chute na linha da cintura. Em seguida, o veterano contou com a ajuda da grade para derrubar seu oponente e chegou a desferir socos na cabeça.

No entanto, André conseguiu se levantar e deu o troco. Por cima, o mineiro tentou trabalhar, mas logo Jacaré se afastou. Ele ainda persistiu, agarrou nas pernas e conseguiu derrubar o veterano. Ele ainda fez a transição para o braço e deslocou o ombro de seu adversário. Desta forma, André Sergipano fez história e é o primeiro atleta a finalizar Ronaldo Jacaré em sua carreira.

Pedrita mostra raça, se recupera e nocauteia Mazany no segundo round

P. Pedrita nocauteia G. Mazany no segundo round. Foto: Reprodução/Instagram

Foi na superação. Primeira brasileira a entrar em ação no UFC 262, que aconteceu neste sábado (15), Priscila Pedrita mostrou coração e conseguiu nocautear Gina Mazany em combate no card preliminar. Após dois rounds em desvantagem, a brasileira ‘deu o troco’ e emplacou seu segundo triunfo seguido na organização.

O primeiro golpe foi conectado por Gina Mazany, com um chute baixo. Logo em seguida, ela seguiu andando para frente e tentava a queda, quando recebeu um cruzado de Priscila Pedrita. Como resposta, a norte-americana conseguiu se aproximar e derrubou por duas vezes. Em cima, Mazany apostou nas transições, mas pouco fez. Pedrita se levantou e foi para a trocação franca. Em determinado momento, a brasileira ainda conseguiu desequilibrar sua adversária, mas voltou a ser derrubada – desta vez no centro do octógono, onde permaneceu até o final do round.

Se deu certo, Gina Mazany repete. Com vantagem nas quedas, a norte-americana preferiu não ‘pagar para ver’ em pé e, logo nos segundos iniciais, quedou Priscila Pedrita. A diferença é que, agora, ela desferiu algumas cotoveladas na guarda da adversária. Porém, o combate foi reiniciado em pé por falta de efetividade. Em pé, Mazany tentou mergulhar nas pernas, mas Priscila conseguiu se recuperar e, de forma espetacular, conseguiu ser superior com cruzados na curta distância. Ao encurralar a norte-americana nas grades, ela combinou cruzados, diretos e uppers até a interrupção do árbitro.

Priscila Pedrita, de 32 anos, conseguiu seu segundo nocaute seguido no Ultimate. Agora na ‘Team Figueiredo’, do campeão peso mosca (até 56,7kg.) Deiveson, ela tem um cartel de 10 vitórias e três derrotas.

Gina Mazany, também com 32, é derrotada depois de ter conseguido nocautear Rachael Ostovich, em novembro passado. Em sua carreira, são sete resultados positivos e cinco negativos.

Com domínio no solo, Andrea Lee finaliza Valentina Shevchenko

A. Lee finalizou V. Shevchenko com uma chave de braço no segundo round. Foto: Reprodução/Instagram

Depois de muito insistir, a peso mosca (até 56,7kg.) Andrea Lee confirmou um completo domínio no solo e finalizou Antonina Shevchenko com uma chave de braço no segundo round. A norte-americana, que entrou pressionada por três derrotas seguidas, se recuperou e voltou a vencer no Ultimate.

Com base canhota, Antonina Shevchenko conectou um direto de esquerda em Andrea Lee, que logo ‘retribuiu’ com um cruzado. A norte-americana se esquivou de um soco rodado da quirguistanesa e tentou agarrar para fazer uma transição ao solo. A irmã da Valentina conseguiu desferir duros golpes no corpo, mas sofreu a queda. No chão, Lee sequer progrediu, ainda que tenha terminado o round por cima.

No início do segundo round, Antonina Shevchenko recebeu um soco rodado e foi derrubada por Andrea Lee. Por baixo, ela ainda tentou sair, mas viu a norte-americana montar e partir para um triângulo. Andrea ainda tentou jogar cotoveladas e colocou pressão no pescoço para ajustar a posição. Os últimos segundos foram marcados por uma transição de Andrea para uma chave de braço. Antonina não teve outra alternativa e bateu em desistência.

Desta forma, Andrea Lee voltou a vencer no Ultimate e, agora, tem um retrospecto de 12 triunfos e cinco reveses na carreira. Por outro lado, Antonina Shevchenko, que também é irmã da campeã Valentina, sofre seu terceiro resultado negativo. Ela também tem nove vitórias.

Jordan Wright brutaliza Jamie Pickett e consegue nocaute rápido

J. Wright consegue nocaute rápido diante de J. Pickett. Foto: Reprodução/Instagram

Na disputa de pesos médios (até 83,9kg.), Jordan Wright levou a melhor contra Jamie Pickett. Em luta no card preliminar, o norte-americano não tomou conhecimento e, com golpes precisos, precisou apenas de 1m04s minuto para brutalizar o compatriota com um nocaute devastador.

Frenético, Jordan Wright já entrou com tudo. Logo no primeiro minuto, o norte-americano buscou a queda e acertou uma joelhada na linha da cintura de Jamie Pickett, que sentiu. Seu oponente ainda tentou derrubá-lo, mas sofreu outra joelhada e duras cotoveladas antes da interrupção do árbitro.

Jordan Wright volta a vencer no Ultimate. O norte-americano estava invicto na carreira, até sofrer um nocaute diante de Joaquin Buckley, em novembro de 2020. Agora, ele tem 12 triunfos, um revés e uma luta sem resultado.

Jamie Pickett, que assinou contrato no ‘Contender Series’, ainda não venceu na organização – em duas lutas. Ele conta com um retrospecto de 11 resultados positivos e cinco negativos na carreira.

Em combate movimentado, Lutz vence Aguilar na decisão unânime dos juízes

T. Lutz (esq.) vence K. Aguilar (dir.) na decisão unânime dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram

No duelo válido pela categoria dos pesos penas (até 65,7kg.), Tucker Lutz estreou com o ‘pé direito’ no Ultimate ao derrotar Kevin Aguilar na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28). Estratégico, ele fez um jogo inteligente e, com boas combinações em pé, conquistou sua 12ª vitória seguida na carreira.

A iniciativa do combate foi tomada por Tucker Lutz, logo nos segundos iniciais. O lutador investiu nos chutes baixos e joelhadas no corpo para pontuar. Com o passar do tempo, Kevin Aguilar se encontrou no cage e conectava os melhores golpes em pé. No minuto final, Lutz buscou o double leg e derrubou Aguilar. Por cima, ele ainda conseguiu desferir alguns golpes antes do soar do gongo.

Assim como no primeiro round, a trocação intensa seguiu na volta. Lutz levava vantagem com combinações de cruzados e uppercuts, enquanto Aguilar preferiu partir para a luta agarrada. Tucker, no entanto, conseguiu se desvencilhar da pegada e ‘deu o troco’, derrubando Kevin no meio do octógono. Ele ainda seguiu superior em pé e voltou a pontuar.

O terceiro e último assalto teve um espírito de ‘tudo ou nada’ para os lutadores. Kevin Aguilar conectou um cruzado em Tucker Lutz, que retribuiu com cruzado e um jab. De forma segura e em vantagem na luta, ele voltou a apostar no jogo de solo por meio de outro double leg, mas sequer conseguiu ser efetivo em suas tentativas. Ambos os combatentes ainda voltaram ao centro do octógono no minuto final e, com a necessidade, Aguilar foi para cima. Por outro lado, Lutz preferiu não se expor e seguiu conservador até o término do combate.

Descoberto no ‘Contender Series’, Tucker Lutz conquista sua 12ª vitória seguida – sendo a primeira no Ultimate. Ele tem um histórico de 12 triunfos e apenas uma derrota na carreira.

Kevin Aguilar, que havia conseguido duas vitórias quando iniciou na companhia, agora emplaca sua quarta derrota seguida e pode ser demitido. O ‘Anjo da Morte’, como é conhecido, tem um cartel de 17 resultados positivos e cinco negativos.

Giagos apaga Soriano com triângulo de mão no segundo round

C. Giagos finalizou S. Soriano no segundo round. Foto: Reprodução/Instagram

O UFC 262 teve um começo frenético entre os combatentes. Em duelo que abriu o card preliminar da noite, Christos Giagos apagou Sean Soriano com uma finalização via triângulo de mão no segundo round. Após o combate, ele ainda aproveitou a oportunidade para pedir o bônus de ‘Performance da Noite’ e chamou Donald Cerrone por um combate.

Primeiramente, Giagos alternou sua base e já aproveitou para soltar um direto de direita que desequilibrou seu adversário. Logo depois, Soriano recebeu um chute baixo e caiu sentado, mas logo se recuperou com a mesma resposta. Na metade do round, ambos os lutadores apostaram na trocação franca, com Christos acertando um cruzado que fez Sean sentir. O lutador ainda teve tempo de aplicar um double lag antes do assalto terminar.

Se o primeiro round havia sido bom, o segundo começou da mesma forma. Os dois lutadores foram para a trocação, com vantagem para Sean Soriano, que acertou alguns cruzados. Como resposta, Christos Giagos derrubou e, em seguida, já ajustou um triângulo de mão. Seu oponente preferiu não bater e acabou apagado.

Com a vitória, Christos Giagos emplacou sua segunda vitória seguida no Ultimate. Anteriormente, o atleta havia derrotado Carlton Minus na decisão unânime dos juízes, em dezembro de 2020. Ele tem um cartel de 19 triunfos e oito reveses.

Sean Soriano, que fez seu retorno à companhia, voltou a sentir o gosto amargo da derrota depois de três vitórias seguidas. Agora, são 14 triunfos e sete reveses na carreira.

Resultados do UFC 262

CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília)

Peso leve: Charles Do Bronx derrotou Michael Chandler por nocaute técnico a 59seg. do R2 – Luta pelo cinturão

Peso leve: Beneil Dariush derrotou Tony Ferguson na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso galo: Rogério Bontorin derrotou Matt Schnell na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso mosca: Katlyn Chookagian derrotou Viviane Araújo na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso pena:  Edson Barboza derrotou Shane Burgos por nocaute técnico 1m16s do R3

CARD PRELIMINAR (19h30, horário de Brasília)

Peso médio: André Sergipano finalizou Ronaldo Jacaré com uma chave de braço a 3m59s do R1

Peso pena: Lando Vannata derrotou Mike Grundy na decisão dividida dos juízes (29-28, 27-30, 30-27)

Peso médio: Jordan Wright derrotou Jamie Pickett por nocaute técnico a 1m04s do R1

Peso mosca: Andrea Lee finalizou Antonina Shevchenko com uma chave de braço a 4m52s do R2

Peso mosca: Priscila Pedrita derrotou Gina Mazany por nocaute técnico a 4m51s do R2

Peso pena: Tucker Lutz derrotou Kevin Aguilar na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso leve: Christos Giagos finalizou Sean Soriano com um triângulo de mão a 59s do R2

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments