Após conquistar cinturão do 'boxe sem luvas', Thiago Pitbull diz que pensa em se aposentar em futuro próximo | SUPER LUTAS

Após conquistar cinturão do ‘boxe sem luvas’, Thiago Pitbull diz que pensa em se aposentar em futuro próximo

Brasileiro venceu Ulysses Diaz para conseguir o título dos médios; ele se vê lutando por, no máximo, mais três lutas no Bare Knucle FC

T. Pitbull se tornou o primeiro campeão dos médios do BKFC. Foto: Reprodução/Instagram

Aos 37 anos, Thiago Pitbull vive uma das melhores fases de sua carreira. O veterano conseguiu o cinturão inaugural peso médio (79,3 kg) do Bare Knuckle Fighting Championship (BKFC) – evento de boxe sem luvas ao nocautear Ulysses Diaz no terceiro round. Agora, ele reflete sobre a conquista e revela que já pensa em sua aposentadoria dos esportes de combate.

Veja Também

“Acho que eles vão fazer agora um torneio na minha categoria para ver quem vai ser meu próximo adversário. Devo estar lutando no final do ano ou começo do próximo ano. Mas estou amarradão, é uma experiência maneira (…). Mas não é uma parada que vou fazer por muito tempo, mas enquanto estiver nela pode ter certeza de que vou ser o melhor do mundo (…). Estou com 37 anos agora, e não me vejo lutando com mais que 38 anos. Meu foco é lutar no Bare Knuckle, e enquanto estiver lá trazer esse cinturão como a gente fez, e fazer o máximo de dinheiro possível até quando durar”, afirmou Pitbull em entrevista ao ‘Combate’.

Questionado sobre suas principais motivações para seguir no esporte, o brasileiro destacou que não se sente pressionado e diz que pretende fazer mais ‘três lutas’ no BKFC antes de se aposentar. Ele, no entanto, tem apenas mais um combate no contrato e precisa renovar para seguir na organização.

“Eles me ofereceram uma proposta muito boa, foi difícil falar não. Mas não é uma parada que me vejo fazendo durante anos. Se fizer três lutas nesse evento está ótimo. Se puder defender o cinturão uma ou duas vezes, está ótimo (…). Estou com o coração cheio, sem pressão. Isso aqui é diversão para mim. É mais fazer uma grana para proteger o futuro da minha família”, concluiu o brasileiro.

Antes de migrar ao ‘boxe sem luvas’, Thiago Pitbull também se destacou nos meio-médios (até 77kg.) do UFC, tendo atuado no período entre 2005 e 2019. Na organização, foram 15 vitórias e 12 derrotas. O brasileiro, inclusive, chegou a disputar o cinturão da organização, mas foi derrotado por Georges St-Pierre na decisão unânime dos juízes.

A queda do ‘Império Pitbull’ no Bellator e a prévia para o UFC 265

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments