Wanderlei Silva detona ‘Belfort x Holyfield’ e diz ter interesse em revanche contra rival brasileiro

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, ‘Cachorro Louco’ abre as portas para um segundo capítulo diante do ‘Fenômeno’ e palpita sobre celebridades no boxe

Lenda do MMA, Wanderlei Silva voltou a falar sobre o desafio de boxe vencido por Vitor Belfort sobre Evander Holyfield, realizado no dia 11 de setembro. Em entrevista exclusiva ao canal do SUPER LUTAS no YouTube, o ‘Cachorro Louco’ destacou que gosta do momento em que celebridades e personalidades do MMA se aventuram no boxe, mas não gostou de ver a atuação do ‘Fenômeno’.

Veja Também

“Eu fiquei triste de ver uma grande lenda do boxe se sujeitando a isso, né? Porque você lutar, por exemplo, com 30 anos contra um cara de 45 já dá uma grande diferença. Agora, um cara de 45 anos contra um cara de 60 anos beira um desespero. Não sei o que fez o Holyfield se submeter a uma situação como essa, mas o cara aceitou a luta e Belfort fez o que fez (…) O jeito de parar o Vitor é só acertando ele. Quando ele está batendo, é um leão. Mas quando toma dois ou três (golpes) a coisa muda. Foi um prevalecido de ter feito isso com o Holyfield. Mas eu acho que ele deveria pegar atletas no mínimo da idade dele ou mais jovens”, disse Wanderlei.

A antiga rivalidade entre Wanderlei Silva e Vitor Belfort já ganhou inúmeras possibilidades por uma possível revanche e, agora, o ‘Cachorro Louco’ revelou interesse de fazer acontecer no boxe. Questionado sobre a migração ao boxe, o atleta brasileiro diz que seria interessante encarar seu rival em debute na ‘nobre arte’.

“Eu gostaria. Estou achando bem interessante e me sentindo em uma forma física muito boa – me cuidando e hidratando muito. (…) acho que posso fazer, realmente, ainda grandes combates na nova modalidade. Acho que o oponente ideal, para começar, seria o (Vitor) Belfort, né? Seria uma luta muito interessante”, acrescentou o brasileiro.

Youtubers no boxe? Sim, claro…

Recentemente, as lutas de boxe promovidas entre youtubers e/ou celebridades contra atletas das artes marciais mistas têm causado grande repercussão no cenário do esporte, com a comunidade dividida em apoiar ou criticar cada embate. E, questionado sobre o tema, Wanderlei se mostrou favorável, destacou que eventos como esses atraem ao público médio e, consequentemente, constroem uma divulgação ainda maior das modalidades de combate.

“Eu acho que tem espaço para todos. Se a gente tiver promovendo a luta e divulgando o nosso esporte, acho muito válido. Acho legal as celebridades estarem treinando e lutando contra caras profissionais. Só não pegaram uns caras certos. Se eu pego um desses atletas, não passa pelo primeiro round”, opinou.

Um novo caminho

E não para por aí. O ‘Cachorro Louco’ também afirma ter gostado de acompanhar duelos entre veteranos do MMA em competições no boxe. Para ilustrar o cenário, Wanderlei citou a apresentação entre Anderson Silva e Tito Ortiz como um exemplo a se seguir.

“Nós temos muitos nomes interessantes que estão no circuito, porque o boxe abre um leque muito grande de possibilidades de você ver lutas que nunca tinha imaginado antes. Estou muito feliz de poder ver lutas como a do Tito Ortiz contra o Anderson (Silva), pois nunca veríamos isso no MMA”, finalizou.

Profissional desde 1996, Wanderlei Silva tem um cartel de 34 vitórias, 15 derrotas e um empate em sua trajetória nas artes marciais mistas. O brasileiro é reconhecido como um dos lutadores mais temidos da história e, agora, não descarta atuar também no boxe. Aos 45 anos, ele não atua desde 2018, quando foi nocauteado pelo arquirrival Rampage Jackson.

Podcast #034: A volta de Borrachinha ao UFC e a possível aposentadoria de Fedor